Home Notícias Ciência Google investe $542 milhões em startup de realidade aumentada

Google investe $542 milhões em startup de realidade aumentada

Google investe $542 milhões em startup de realidade aumentada
Foto: Divulgação/MagicLeap
0

A Google anunciou de forma oficial que investiu $542 milhões no Magic Leap, uma startup de realidade aumentada que alega ter inventado uma versão fiel e detalhista de realidade virtual e aumentada, apelidada de “realidade cinematográfica“. As informações são do Daily Mail.

Para mostrar sua capacidade, o site da empresa, com sede na Flórida, possui um pequeno elefante movendo-se de forma realista nas mãos de uma pessoa. Pouco se sabe sobre o produto Magic Leap, mas o fundador e CEO Rony Abovitz disse em fevereiro que a missão de sua empresa era “desenvolver e comercializar a interface de computação mais amigável, natural e humana do mundo”.

Sundar Pichai, vice-presidente sênior do Android, Chrome e Aplicativos do Google, irá juntar-se a diretoria da Magic Leap. Paul Jacobs, presidente executivo da Qualcomm, irá juntar-se a diretoria da Magic Leap como observador. Os internautas esperam que o Facebook e o Google possam unir-se no espaço da realidade virtual para acelerar os avanços da tecnologia.

O sistema do Magic Leap garante ser mais realista que o Oculus Rift (foto), empresa adquirida pelo Facebook no início do ano. Foto: Divulgação
O sistema do Magic Leap garante ser mais realista que o Oculus Rift (foto), empresa adquirida pelo Facebook no início do ano. Foto: Divulgação

Até o momento poucos são os detalhes que foram revelados sobre a tecnologia, o que se sabe é que a tecnologia oferece uma experiência mais realista do que o “Oculus Rift“.

Em entrevista ao The South Florida Business Journal, Rony Abovitz disse que a realidade virtual e a realidade aumentada são termos antigos, com uma história muito decepcionante. “Nós temos o termo ‘realidade cinematográfica’ porque estão dissociadas com essas coisas. … Quando você vê isso, você vai ver que isso é computação para os próximos 30 ou 40 anos. Para ir mais longe e mais profundo do que estamos indo, você estaria mudando o que significa ser humano”.

É muito provável que o dispositivo mostre imagens de alta resolução próxima ao rosto do usuário, através da projeção de imagens para o olho. O usuário provavelmente verá diferentes ângulos e profundidades quando ajustar o seu foco. A tecnologia promete misturar o mundo real com imagens de realidade virtual.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!