Home Notícias Mundo Extremistas do Estado Islâmico degolam quatro acusados de homossexualismo

Extremistas do Estado Islâmico degolam quatro acusados de homossexualismo

Extremistas do Estado Islâmico degolam quatro acusados de homossexualismo
Reprodução/MailyDail
0

O movimento extremista Estado Islâmico degolou nesta segunda-feira (9) quatro jovens, em público, acusados de serem homossexuais, na cidade iraquiana de Mossul, controlada pelos jihadistas desde o verão passado.

Um funcionário da administração local, Mohamed Fares, disse que os combatentes da organização convocaram os habitantes do bairro Al Rashidia, no norte de Mossul, para assistir à execução dos quatro jovens, com idade entre 20 e 30 anos.

A homossexualidade é proibida no mundo islâmico. Na maioria dos países islâmicos, é um delito punido com prisão. Na Arábia Saudita, no Sudão e no Iêmen, pode ser aplicada a pena de morte.

As imagens foram divulgadas pelo grupo ativista local Raqqa, que trabalham à paisana no reduto ISIS para expor as atrocidades do grupo terrorista (Foto: Reprodução/MailyDail)
As imagens foram divulgadas pelo grupo ativista local Raqqa, que trabalham à paisana no reduto ISIS para expor as atrocidades do grupo terrorista
(Foto: Reprodução/MailyDail)

De acordo com Fares, o juiz designado pelo Estado Islâmico, identificado como Taha Husein, pronunciou a sentença dada pelo “tribunal legítimo” do grupo fundamentalista. Os quatro homens foram executados por integrantes do movimento que, ao mesmo tempo, rezavam e gritavam “Allahu Akbar” (‘Deus é grande’), o que levou os presentes a abandonar imediatamente o local.

O movimento terrorista já executou milhares de pessoas, incluindo antigos candidatos a deputado, ativistas, intelectuais e membros das Forças Armadas e da polícia.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!