Home Notícias Política Empresa de Lula é investigada na Lava Jato

Empresa de Lula é investigada na Lava Jato

Publicidade

Empresa de Lula é investigada na Lava Jato
(FOTO: ANDRE DUSEK/AE)
0
Publicidade

Na hora de realizar aquela palestra em sua empresa, normalmente o empresário busca contratar o melhor palestrante possível. Pensando nisso, porquê não um Ex-Presidente da Republica?

Vários Ex-Presidentes já realizaram palestras por todo o Brasil. Até o Ex-Presidente Norte Americano Bill Clinton já veio a Natal (capital do RN) para realizar uma palestra na UNP. Porém, a Camargo Corrêa pagou R$ 3 milhões para o Instituto Lula e mais R$ 1,5 milhão para a LILS Palestras Eventos e Publicidade, de Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 e 2013.

Este fato despertou a curiosidade dos investigadores da Operação Lava Jato, que apura um esquema de cartel e corrupção na Petrobrás com prejuízo de R$ 6 bilhões já reconhecidos pela estatal. Esta é a primeira vez que os negócios do ex-presidente aparecem nas investigações. São três pagamentos de R$ 1 milhão cada registrados como “Contribuições e Doações” e “Bônus Eleitoral” para o Instituto, aberto por Lula após ele deixar a Presidência da República, em 2011. A revelação sobre o elo da empreiteira – uma das líderes do cartel alvo da Lava Jato – com Lula consta do laudo 1047/2015, da Polícia Federal, anexado na terça-feira, 9, nos autos da investigação.

O laudo tem 66 páginas e é subscrito pelo perito criminal federal Ivan Roberto Ferreira Pinto. A perícia foi realizada na contabilidade da Camargo Corrêa de 2008 a 2013, período em que a empreiteira recebeu R$ 2 bilhões da Petrobrás. O documento mostra que a construtora repassou R$ 183 milhões em “doações de cunho político” – destinadas a candidaturas e partidos da situação e da oposição. No caso dos pagamentos ao Instituto Lula e à LILS foram todos feitos nos mesmos anos: 2011, 2012 e 2013 – porém, em meses distintos.

Para o Instituto, dos três pagamentos, dois são registrados como “Doações e Contribuições”: 2 de dezembro de 2011 e 11 de dezembro de 2013. O que chamou a atenção dos investigadores foi o lançamento de 2 de julho de 2012, sob a rubrica “Bônus Eleitoral”. Para o LILS, cujo endereço declarado é na própria residência de Lula, em São Bernardo do Campos, a empreiteira depositou em conta corrente: R$ 337,5 mil, em 26 setembro de 2011, R$ 815 mil em 17 de dezembro de 2012 e R$ 375,4 mil em 26 de julho de 2013.

Dois executivos da empreiteira, Dalton dos Santos Avancini e Eduardo Hermelino Leite, confessaram em acordo de delação premiada que foram feitas doações eleitorais ao PT após pedido do ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto – preso, em Curitiba, pela Lava Jato. O fato é que as investigações continuam e nós do N10 estamos de olho…

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!