Home Notícias Mundo Em Palmira, Estado Islâmico destrói Arco do Triunfo com quase 2 mil anos

Em Palmira, Estado Islâmico destrói Arco do Triunfo com quase 2 mil anos

Publicidade

Em Palmira, Estado Islâmico destrói Arco do Triunfo com quase 2 mil anos
Antiguidade fazia parte do gigantesco sítio arqueológico da cidade histórica, que ligava o Império Romano à Pérsia e ao Oriente (Foto: Reprodução / Daily Mail
0
Publicidade

Extremistas do Estado Islâmico destruíram um arco de quase dois mil anos de idade na antiga cidade de Palmira, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos na noite do último domingo (5). As informações são do Daily Mail.

O Arco do Triunfo era um dos locais mais conhecidos em Palmira, a cidade central carinhosamente chamada de “Noiva do Deserto” pelos sírios. A cidade foi tomada pelo EI em maio. A antiguidade fazia parte do gigantesco sítio arqueológico da cidade histórica, que ligava o Império Romano à Pérsia e ao Oriente.

Um oposicionista do grupo extremista confirmou no domingo à noite que os jihadistas teriam destruído o arco. Khaled al-Homsi é sobrinho de Khaled al-Asaad, o especialista em antiguidades de 81 anos que foi decapitado pelo Estado Islâmico em agosto deste ano.

Autoridades sírias advertiram sobre a “catástrofe iminente” na cidade de Palmira, considerada patrimônio mundial pela UNESCO, que vêm sendo destruída pelos jihadistas desde que foi capturada em maio. “Esta é uma destruição sistemática da cidade. Eles querem destruir-la completamente. Nós agora tememos pela cidade inteira.”

O Estado Islâmico está aproveitando o caos na Síria causado por sua longa guerra civil de quatro anos, que já matou mais de 240 mil pessoas, e

ISIS tem aproveitado o caos na Síria causada por sua longa guerra civil de quatro anos, que já matou mais de 240.000 pessoas e expulsou milhões pessoas, para expandir sua influência no país. 

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!