Home Notícias Brasil RN Dia de Enfrentamento a Psicofobia é celebrado na Assembleia Legislativa do RN

Dia de Enfrentamento a Psicofobia é celebrado na Assembleia Legislativa do RN

Publicidade

Dia de Enfrentamento a Psicofobia é celebrado na Assembleia Legislativa do RN
Assembleia Legislativa do RN (Foto/Reprodução)
0
Publicidade

Você pode nunca ter ouvido falar em psicofobia, mas provavelmente já se deparou com alguma situação de preconceito envolvendo esse termo. A Psicofobia é o preconceito contra as pessoas que têm transtornos e deficiências mentais. O assunto é tema de Sessão Solene na Assembleia Legislativa do RN, nesta sexta-feira(15), às 9h30min, .

O evento proposto, pelo Deputado Hermano Morais, promove uma homenagem ao Dia Nacional de Enfrentamento a Psicofobia e uma homenagem especial ao suplente de Senador Paulo Davim, que é o autor do PL 263/2014 em que Instituiu essa data a ser celebrada, nacionalmente, no dia 12 de abril de cada ano. Hermano Morais fez a proposição atendendo a solicitações da Associação Norte Riograndense de Psiquiatria(ANP) e da Associação de Amigos e Familiares dos Doentes Mentais do Estado (AFDM-RN).

Além de homenagear, a Sessão pretende levar a discussão da Psicofobia à sociedade Potiguar alertando a necessidade de combatermos o preconceito. Essa discussão segue a orientação da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), que neste mês de abril de Enfrentamento a Psicofobia tem realizado ampla campanha em todo o Brasil, #eusoumais, de valorização da pessoa que tem ou teve algum tipo de transtorno mental e de combate a qualquer tipo de atitude discriminatória.

A data escolhida faz referência ao dia do nascimento do humorista Chico Anysio, que concedeu depoimento em vídeo à Associação Brasileira de Psiquiatria, poucos meses antes de falecer, contando o quanto sofria com a depressão. Entre as dez maiores causas de afastamento do trabalho em todo o mundo, cinco são transtornos mentais, como depressão e ansiedade, de acordo com a Associação Brasileira de Psiquiatria. No entanto, o preconceito e a falta de informação dificultam o diagnóstico, pois as pessoas evitam procurar tratamento porque temem o estigma de doente mental.

Publicidade

Rafael Nicácio Editor e repórter do Portal N10. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do RN) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN).
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!