Home Notícias Variedades Curiosidades Conheça o Kevlar: A fibra sintética de alto rendimento que é cinco vezes mais resistente que o aço

Conheça o Kevlar: A fibra sintética de alto rendimento que é cinco vezes mais resistente que o aço

Conheça o Kevlar: A fibra sintética de alto rendimento que é cinco vezes mais resistente que o aço
0

A fibra Kevlar, material capaz de suportar o impacto de um tiro, foi criado acidentalmente por Stephanie Kwolek, uma química da DuPont, em 1966. Ela trabalhava originalmente na criação de um material mais leve para pneus de carro quando descobriu a fibra Kevlar, que atualmente até reveste alguns smartphones.

Stéphanie Kwolek, inventora do Kevlar, a principal fibra utilizada na fabricação dos coletes à prova de bala nos últimos 50 anos, morreu em junho e 2014 aos 90 anos de idade.

Stephanie L. Kwolek, a química que desenvolveu o Kevlar
Stephanie L. Kwolek, a química que desenvolveu o Kevlar

O Kevlar é uma fibra sintética de alto rendimento, cinco vezes mais resistente que o aço, que desde a sua chegada ao mercado em 1965 foi muito utilizada pelas forças de segurança e o Exército, especialmente na fabricação de coletes à prova de bala e de ataques com arma branca.

A descoberta do Kevlar

Há quase 50 anos, em 1965, ela desenvolveu uma solução de um polímero de cristal líquido, o que parecia ser uma decepção no início. Quando esta solução foi transformada em uma fibra, no entanto, o material resultante era incrivelmente leve e forte (cinco vezes mais forte que o aço). Além disso, também era resistente ao fogo. Com a descoberta da química, a DuPont demorou mais de 15 anos e gastou US$ 500 mil para desenvolver o produto final e encontrar uso para o material salva-vidas.

O curioso é que o material criado por Kwolek não foi projeto para salvar vidas. Ela e outros químicos buscavam criar uma alternativa leve para o aço, que seria usada como reforço para pneus de carros. Agora, o Kevlar é usado em quase tudo, incluindo luvas de açougueiro e cabos de fibra óptica.

Atualmente, o Kevlar é conhecido por seu uso em “armaduras” de proteção e capacetes usados por policiais militares. A DuPont estima que o material tenha protegido mais de 3 mil policiais de graves ferimentos a bala.

Em 1996, a química recebeu a Medalha de Tecnologia e Inovação por suas “contribuições para a descoberta, o desenvolvimento e processamento de fibras de aramida de alto desempenho, que originaram novos produtos que salvaram muitas vidas e beneficiaram as pessoas ao redor do mundo”.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!