Home Notícias Variedades Curiosidades Cientistas revelam 12 possíveis causas de um apocalipse

Cientistas revelam 12 possíveis causas de um apocalipse

Cientistas revelam 12 possíveis causas de um apocalipse
Imagem: REUTERS/Carlos Gutierrez
0

Os super-computadores que dominam o mundo ou um vírus incurável que destrói a humanidade são alguns dos típicos scripts dos filmes de Hollywood, embora alguns cientistas acreditem que eles são ameaças reais. Uma equipe de cientistas do Instituto para o Futuro da Humanidade (IFH, sigla em Inglês), da Universidade de Oxford, destacou sérias razões científicas a respeito de um possível apocalipse que corremos o risco de enfrentar, informa o canal CNBC . Aqui estão as doze ameaças que poderia acabar com a vida na Terra no futuro.

Uma Guerra Nuclear poderia bloquear a luz solar por meses. Foto: pixabay
Uma Guerra Nuclear poderia bloquear a luz solar por meses. Foto: pixabay

Uma pandemia global

Uma doença apocalíptica poderia combinar o incurável (como Ebola), a letalidade (como a raiva), extrema infectividade (tais como o resfriado comum) e um longo período de incubação (incluindo HIV / AIDS). Probabilidade de ocorrência: 0,0001%

Inteligência Artificial

É a ameaça apocalíptica mais controversa do momento. Ninguém sabe exatamente se existe um risco real de que a Inteligência Artificial tem sobre o mundo, exterminando os seres humanos da face da Terra. Probabilidade de ocorrência: 0-10%.

A biologia sintética

A engenharia genética é benéfica para a humanidade. Mas a criação de um superorganismo contra seres humanos ou contra uma das partes essenciais do ecossistema, pode acabar em desastre. Probabilidade de ocorrência: 0,01%.

Nanotecnologia

A fabricação de materiais com precisão atômica pode acabar com milhares de problemas, incluindo a poluição, as alterações climáticas e à falta de água potável, mas também poderia ser aplicada para a criação de novas armas terríveis capaz de destruir o planeta . Probabilidade de ocorrência: 0,01%.

Mudanças climáticas brutal

O aquecimento global causado pela atividade humana é uma das ameaças mais real do fim do mundo. Probabilidade de ocorrência: 0,01%.

Supervulcão

O perigo de um supervulcão capaz de produzir uma erupção 1000 vezes maior do que o normal, é a quantidade de gás e poeira na atmosfera. O resultado é um “inverno vulcânico” global com efeitos semelhantes de uma guerra nuclear. Probabilidade de ocorrência: 0,00003%.

O colapso ecológico

Um colapso total do ecossistema global, o que significaria que o planeta não pode mais sustentar uma população de bilhões de pessoas, é uma das ameaças mais complexas do estudo. Por causa das muitas consequências desconhecidas, a equipe não conseguiu prever a sua possibilidade. Probabilidade indeterminado.

Guerra nuclear

Uma guerra nuclear poderia causar um “inverno nuclear”: a estratosfera seria coberta com uma cortina de fumaça que iria bloquear a luz solar durante meses. Isso poderia acabar com a civilização. Probabilidade de ocorrência: 0,005%.

Impacto de um asteroide

Um asteroide de cerca de 5 quilômetros de diâmetro seria suficiente para acabar com a civilização. De acordo com os astrônomos, um corpo dessas características atinge a Terra a cada 20 milhões de anos. Probabilidade de ocorrência: 0,00013%.

Má governança

refere-se a duas categorias principais de desastres causados ​​por um governo: a incapacidade de resolver os principais problemas, e causar outros pior, como o totalitarismo. Probabilidade de ocorrência: indeterminado.

O colapso de todo o sistema

Refere-se ao colapso social e/ou econômico, incluindo a agitação civil e o fim da lei e da ordem, impedindo a continuação da vida civilizada na Terra. Probabilidade de ocorrência: indeterminado.

Ameaças desconhecidas

A categoria que inclui os riscos que parecem improváveis ​​para os cientistas ou que não tenham sido levado em consideração. Probabilidade de ocorrência: 0,1%.

Fonte: Actualidad RT

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!