Home Notícias Brasil RN Casos suspeitos de dengue chegam a 19 mil no RN

Casos suspeitos de dengue chegam a 19 mil no RN

Casos suspeitos de dengue chegam a 19 mil no RN
Foto/SESAP
0

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), através do Programa Estadual de Controle da Dengue, emitiu nesta terça-feira (26), mais um boletim com a análise da situação da dengue no Rio Grande do Norte. De janeiro até o último dia 16 de maio foram notificados 19.153 casos suspeitos de dengue, o que representa um aumento de 277,70% em comparação com o mesmo período do ano passado. Do total de notificações, 2.480 casos foram confirmados através de exames laboratoriais.

Os municípios que mais notificaram casos suspeitos de dengue foram: Natal (5.140 casos suspeitos), Parnamirim (1.165), Mossoró (873), Ceará-Mirim (755) e Caicó (715). O número de óbitos confirmados desde o início do ano até agora é de dois casos: um em Natal (no mês de janeiro) e outro em Montanhas (no mês de março).

O Programa Estadual de Controle da Dengue (PECD) da Sesap continua realizando visitas técnicas aos municípios, para orientar as ações de prevenção e combate a doença. Desde o início do ano os carros-fumacê (operação UBV) já estiveram em 23 municípios do estado e, neste momento, estão sendo realizadas operações nos municípios de Natal, Parnamirim, Caicó, Nova Cruz e Caraúbas.

De acordo com Silvia Dinara Pereira, coordenadora do PECD, “os carros-fumacê não são uma medida preventiva. Eles só são utilizados quando já há uma epidemia instalada. É muito mais difícil eliminar com inseticida o mosquito que já está voando do que a larva que está praticamente imóvel no criadouro. Então, a prevenção deve começar com cada um de nós, colaborando e supervisionando seu próprio imóvel, além de não jogar lixo nas ruas. Agora são três motivos para redobrar os cuidados – dengue, chikungunya e zika – e a prevenção é a nossa principal arma”.

Dessa forma, a Sesap orienta para que a população intensifique as medidas de prevenção, entre elas: não acumular lixo em locais inapropriados e manter a lixeira fechada, manter as caixas d’água e outros recipientes de armazenamento de água fechados; não deixar água acumulada sobre a laje ou calhas; colocar areia nos vasos das plantas, entre outras.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!