Home Notícias Mundo Após Bruxelas, EI ameaça fazer novos ataques na Europa

Após Bruxelas, EI ameaça fazer novos ataques na Europa

Publicidade

Após Bruxelas, EI ameaça fazer novos ataques na Europa
0
Publicidade

(ANSA) – O grupo terrorista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) afirmou que irá realizar “outras operações na Europa” no texto em que reivindica os dois ataques ocorridos em Bruxelas nesta terça-feira (22), informou o jornal egípcio “Al Watan” citando a agência de notícias dos jihadistas Amaq News Agency.

“Em um comunicado publicado na plataforma Telegram, o Daesh [EI] afirmou que esta operação foi baseada em uma planificação e atuação em grande velocidade sem fornecer, no entanto, detalhes dos procedimentos”, escreveu o portal egípcio.

O governo da Bélgica decretou três dias de luto nacional pelas vítimas dos atentados em Bruxelas.

Paris evacua estação e Amsterdã bloqueia trem de Bruxelas

(ANSA) – A estação Gare du Nord, em Paris, foi evacuada após a polícia encontrar um pacote suspeito. A decisão foi tomada como medida de precaução, já que nesta manhã (22), em Bruxelas, foram detonadas bombas na estação de metrô de Maelbeek e no aeroporto de Zaventem, deixando mais de 30 mortos e 100 feridos. A estação ferroviária Gare du Nord é uma das mais movimentadas da capital francesa e recebe trens de Bruxelas. Na Holanda, as autoridades interceptaram um outro trem que tinha partido da capital belga com destino a Amsterdã e que passaria pelo aeroporto de Schiphol.

A polícia holandesa parou o trem na estação de Hoofddorp, evacuou o veículo e revistou alguns passageiros. A estação foi fechada também e permanecerá sem operações até as investigações serem concluídas.

Papa condena ‘violência cega’ em atentados de Bruxelas

(ANSA) – O papa Francisco enviou um telegrama de condolências ao governo belga lamentando os ataques terroristas ocorridos em Bruxelas nesta segunda-feira (22). “O Santo Padre condena novamente a violência cega que causa tanto sofrimento e implora a Deus o dom da paz”, escreveu o Pontífice no documento firmado pelo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, e encaminhado ao governo através do arcebispo de Malinas-Bruxelas, monsenhor Jozef de Kesel.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!