Santos em crise: entenda porque o peixe não empolgou em 2017

Santos em crise: entenda porque o peixe não empolgou em 2017

abril 22, 2017 0 Por Arthur Dourado

2016 acabou promissor para o Santos, o time de Dorival Junior ficou com a segunda colocação no Campeonato Brasileiro, lutando contra time mais ricos como Palmeiras e Flamengo. Mesmo com a saída de Gabigol o time manteve o padrão tático ofensivo que encantou o país desde maio de 2015 que foi quando Dorival Junior assumiu. Mas o treinador a mais tempo no futebol brasileiro, parece não saber como motivar seu elenco e no atual ano o peixe acumula partidas ruins na Libertadores e uma eliminação em casa para a Ponte Preta.

Problemas na defesa.

As lesões tiram o sono do técnico Dorival Junior. O zagueiro Gustavo Henrique por exemplo está se recuperando de sua quarta lesão no joelho. Além dele David Braz, Luis Felipe e Lucas Verissimo também tiveram problemas ano passado, com esse histórico de vidro de seus atletas o Santos foi atrás de Cleber que estava no Hamburgo da Alemanha, mas parece maldição e o zagueiro também se machucou. Agora recuperado o zagueiro sofre para entrar em forma. Enquanto isso o time segue com uma zaga desentrosada e confusa.

Idade avançada de alguns atletas.

Ricardo Oliveira 37, e Renato 38 foram peças importantes nestes dois anos de Dorival Junior a frente do Santos, enquanto o atacante foi responsável por gols importantes o volante é o responsável por começar com destreza as jogadas do peixe. Mas a idade vem pesando o desempenho dos atletas, apesar de ter um passe impecável, Renato não tem a mesma velocidade de Antes e sofre na recomposição defensiva. Já Ricardo Oliveira não vem sendo tão artilheiro alias o jogador vem caindo de rendimento desde o ano passado quando o Santos recusou uma proposta da China pelo jogador. Nas ultimas partidas a movimentação do atleta tem deixado a desejar e o atacante é substituído com frequência.

Jogadores “segurados” pela diretoria.

Lucas Lima, Zeca, Thiago Maia e Vitor Bueno, esses jogadores recebem propostas em todas as janelas de transferências, mas a diretoria do Santos quer um elenco forte, quer brigar por títulos, porém alguns atletas como o lateral Zeca já demostraram interesse em sair do Santos. Lucas Lima vive a espera de uma proposta de um gigante europeu, Vitor Bueno recebeu propostas da Itália enquanto Thiago Maia é falado no Chelsea. O fato que a questão deixa a torcida dividida. Enquanto alguns acham uma perda de dinheiro segurar os atletas outros acham que a diretoria está correta em querer ter um time forte. Cabe aos atletas voltarem a focar no Santos e não em sonhar com o exterior.

Pressão em Dorival Junior.

Ser técnico no Brasil nunca foi fácil, e muitos diretores do Santos estão deixando a missão de Dorival Junior mais difícil. O nome de Vanderlei Luxemburgo é ventilado na Vila e a cada resultado ruim essa pressão aumenta. O que não é justificado, já que o Santos fez grandes competições sobre o comando de Dorival.

 

Crise tática.

Ver jogo do Santos sempre foi sinônimo de futebol bonito, mas com tantos problemas de lesão e com alguns jogadores jogando abaixo do esperado, Dorival se mostrou mais cauteloso e o Santos segurou o Santa Fé, agora se isso quer dizer um time em uma nova fase do Santos ou apenas uma estratégia para um jogo só tempo irá dizer. Agora o que fica de lição é que Dorival merece mais crédito e os jogadores tem que render mais.

 

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!