Três coisas que você precisa saber sobre gripe canina

A gripe canina acomete desde filhotes até cães idosos. O contágio pode acontecer em qualquer época do ano, pelo ar ou por meio do contato direto com outros cães e em lugares onde há muitos animais, como parques, praças, pet shops, e até em um simples passeio na rua.

Conheça mais sobre a doença, tratamento e como evitá-la:

1- Assim como nos humanos, os sintomas normalmente começam com uma tosse, geralmente seca, forte e persistente, que pode ser agravada após algum esforço físico, causando dificuldades respiratórias e ânsia de vômito. “Muitos proprietários relatam que o animal parece estar engasgado”, conta Alexandre Merlo, gerente técnico da Zoetis. Outros indícios podem ser febre, perda de apetite e apatia. Ao notar esses sintomas, o recomendável é levar o cãozinho ao veterinário.

2- Uma gripe canina que não foi bem cuidada pode evoluir para um quadro clínico de pneumonia, por isso ela deve ser combatida rapidamente com apoio do seu médico veterinário.

3- Algumas formas de prevenção da gripe canina são semelhantes aos cuidados tomados para evitar a gripe humana. É preciso deixar o cão longe do frio, mantê-lo em local coberto e sem correntes de vento, acomodá-lo em camas, casas, oferecer mantas e vaciná-lo. “A vacinação é uma aliada importante para proteger o animal da gripe não só durante o inverno. É fundamental imunizá-lo precocemente, a partir dos dois meses de idade, antes que ele entre em contato com os agentes causadores da enfermidade”, afirma Alexandre.

Com o objetivo de orientar os proprietários e responder às dúvidas mais frequentes sobre a gripe canina, a Zoetis desenvolveu um vídeo para informar de forma lúdica. Confira:

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!