Penalidade Máxima: Jogador ex-Vila Nova é o primeiro banido do esporte

Em julgamento realizado na tarde desta segunda-feira (29), o ex-jogador do Vila Nova, Romário tornou-se o primeiro atleta a ser banido do esporte devido a manipulação no caso das apostas esportivas. Ação faz parte das medidas decorrentes das investigações da Operação Penalidade Máxima. Além do banimento do futebol profissional, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) condenou o agora ex-jogador a pagar uma multa de R$ 25 mil.

Jogador Romário ex Vila Nova — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O volante Marcus Vinícius, mais conhecido como Romário, foi considerado culpado por participar do esquema de manipulação. O jogador foi enquadrado no artigo 242 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Dar ou prometer vantagem indevida a membro de entidade desportiva, dirigente, técnico, atleta ou qualquer pessoa natural mencionada no art. 1º, § 1º, VI, para que, de qualquer modo, influencie o resultado de partida, prova ou equivalente.

Dessa maneira, o jogador envolvido é eliminado (banido) do futebol profissional conforme prevê o artigo. Contudo, a decisão tem caráter de primeira instância e cabe ainda recurso.

Outros casos

Jogador Gabriel Domingos, ex-Vila Nova – (imagem Roberto Correia – Vila Nova)

Além de Romário, outro jogador denunciado pela Operação Penalidade Máxima que também foi julgado e recebeu punição seu o ex-companheiro de equipe no Vila Nova, Gabriel Domingos. Contudo, Domingos recebeu um pena um pouco “mais leve“, suspensão de 720 dias (equivalente a pouco menos de 2 anos) e o pagamento de uma multa de 15 mil. A pena corresponde ao artigo 243:

Dar ou prometer vantagem indevida a membro de entidade desportiva, dirigente, técnico, atleta ou qualquer pessoa natural mencionada no art. 1º, § 1º,VI, para que, de qualquer modo, influencie o resultado de partida, prova ou equivalente.

Assim como no caso anterior, também há a possibilidade de entrar com recurso. No entanto, os jogadores e tornaram os primeiros a serem condenados pela manipulação de resultados.

Operação Penalidade Máxima

À frente Operação Penalidade Máxima, que investiga os casos de manipulação de resultados no futebol, o Ministério Público de Goiás (MP-GO), denunciou 14 pessoas, entre elas oito jogadores de futebol. Dessa maneira, além dos dois atletas julgadores hoje, Joseph (Tombense) e cinco jogadores que estavam no Sampaio Corrêa: Mateusinho, Allan Godói, André Queixo, Ygor Catatau e Paulo Sérgio, também fazem parte dos denunciados inicialmente.

Eduardo Bauermann (Santos), Moraes (ex-Juventude), Gabriel Tota (ex-Juventude), Paulo Miranda (ex-Juventude), Igor Cariús (ex-Cuiabá), Matheus Gomes (ex-Sergipe), Fernando Neto (ex-Operário) e Kevin Lomónaco (Red Bull Bragantino) – enfrentarão julgamento em primeira instância pelo STJD na próxima quinta-feira (01/06).

COMPARTILHE: