Colunas

Organização financeira: 12 maneiras de manter o equilíbrio

Não há nada melhor do que manter as contas em dia, e a melhor forma de se fazer isso é tendo uma organização financeira. Dessa forma, possibilita-se um maior controle sobre suas despesas, o que não significa não gastar nunca, mas sim ter responsabilidade ao comprar.

Existem diversas práticas que podem auxiliar nesse planejamento. Neste artigo, você encontrará tudo o que precisa saber. Confira!

Entenda o que é e a importância da organização financeira

A organização financeira consiste em elaborar estratégias para que as receitas, ou seja, o valor que se ganha, e as despesas, o valor que sai, fiquem equilibradas. Dessa maneira, evita-se o endividamento, geralmente causado pelas compras em excesso.

Com um planejamento das finanças, é possível estabelecer até onde os gastos podem ser feitos, o que proporciona um melhor gerenciamento do dinheiro.

Como consequência, faz com que ele seja sempre o suficiente para cobrir todas as despesas, sobrando assim para situações de emergência e possíveis aplicações que podem ser realizadas com o intuito de render.  

Quais são as consequências de um descontrole financeiro?

Uma vida financeira desregulada pode acarretar uma série de problemas ao indivíduo, sendo o principal deles o endividamento.

O endividamento é o fato de possuir contas parceladas, como a de financiamento de imóveis, empréstimos, no crediário de lojas, faturas do cartão de crédito, entre muitos outros.

Se você possui parcelas a vencer, está endividado. Aliás, para te ajudar a entender mais sobre o tema, leia o seguinte artigo e entenda o que é o endividamento e como definir a sua situação financeira!

O endividamento pode resultar na negativação do nome, que fica restrito aos Órgãos de Proteção ao Crédito. Esse status negativo prejudica muito a compra de bens, como imóveis, automóveis, além da concessão de empréstimos e cartões de crédito, por exemplo. 

Em casos mais graves, a abertura de processos na justiça e cobranças feitas em cartório podem ser realizadas pelos credores e, dependendo do valor, o devedor pode perder bens, como casas e outros patrimônios para quitar os valores em aberto. 

Problemas de saúde também podem aparecer em virtude da falta de organização financeira, entre eles a ansiedade, stress, insônia, alterando o dia a dia da pessoa e até mesmo a sua produtividade por conta da preocupação em excesso com as dívidas geradas.  

Por esse motivo, realizar um bom gerenciamento de suas finanças é fundamental. Dessa forma, as despesas realizadas conseguirão ser pagas em dia, o que aumenta a credibilidade do indivíduo, evitando cobranças e maiores desconfortos ocasionados por esse descontrole. 

Maneiras de manter uma boa organização financeira

Para ter uma boa organização financeira, não basta só ter um bom gerenciamento, mas sim entender como ele funciona; por isso, há orientações que são indispensáveis para garantir que o controle das finanças seja realizado da melhor forma. 

Para isso, siga as seguintes dicas:

Estude sobre educação financeira

É muito importante investir na educação se você deseja ter uma melhor organização financeira, por isso leia livros sobre o assunto, acompanhe páginas nas redes sociais que oferecem dicas e direcionamentos de como economizar com estratégia, além de realizar pequenos cursos e workshops que indicam como a saúde financeira pode ser cuidada. 

Com esse conhecimento mais aprofundado sobre o assunto, as estratégias e técnicas adotadas para obter um melhor gerenciamento das finanças serão mais assertivas, uma vez que mais do que simplesmente economizar, o dinheiro será entendido e utilizado de maneira correta.

Análise e diagnostique sua situação financeira

Uma análise da situação financeira nada mais é do que um estudo aprofundado sobre a sua vida financeira e para realizá-lo é preciso montar um comparativo entre o que se ganha mensalmente com os gastos do mesmo período.

Através dessa análise, será possível detectar se o valor recebido consegue cobrir as despesas com tranquilidade, qual o volume mensal já considerando os pagamentos obrigatórios e as que são realizadas ao longo do mês.

Além disso, o indivíduo consegue ter um maior entendimento de sua vida financeira considerando, mediante os resultados, se ela se encontra equilibrada, se já está apertada ou, nos casos mais graves, em situação de endividamento — sendo necessário recorrer a uma estratégia para quitar as dívidas.

Organize suas despesas e receitas com a ajuda de uma planilha

Com a ajuda de uma planilha, torna-se mais fácil obter um controle das finanças e, dessa forma, elaborar um documento com os registros dos valores arrecadados durante o mês e as despesas.

As funcionalidades da planilha, como fórmulas e cores, podem ajudar a otimizar o tempo dessa organização, auxiliando no rápido entendimento dos valores de entrada e saída.

Destaque suas prioridades financeiras

Estabelecer as prioridades financeiras nada mais é do que decidir o que será feito primeiro, por isso um planejamento deve ser feito para que essa despesa a mais consiga ser arcada junto com as demais.

Avalie se a despesa é de fato necessária para ser uma prioridade ou se pode ser deixada para um outro momento, visto que é importante considerar o diagnóstico da situação financeira para realizar tal investimento.

Trace metas e objetivos financeiros

Esta é mais uma forma de manter a organização financeira em dia, pois com o estabelecimento de metas e objetivos, os gastos se manterão dentro do limite estipulado para não ultrapassar o orçamento, mantendo assim a saúde financeira em dia.

Para isso, estabeleça valores que podem ser gastos e escolha o que deve ser economizado para alcançar mais rapidamente os objetivos desejados.

Planeje como diminuir seu endividamento e controlar suas contas

Para evitar o endividamento é necessário ter um maior controle de consumo e o primeiro passo é identificar o que está colaborando para esse aumento nas despesas.

Geralmente, o cartão de crédito e as compras parceladas muitas vezes são as responsáveis por esse aumento de dívidas, que em muitos casos é feita sem um prévio planejamento.

Uma vez que o endividamento esteja relacionado a estes fatores, o ideal é dar preferência ao pagamento à vista e só utilizar o cartão em casos específicos, evitando seu uso para qualquer compra.

Com este planejamento, é mais fácil realizar o controle de suas despesas e receitas, garantindo que ao final do mês o valor recebido será o suficiente para realizar todos os pagamentos, sem deixar para trás contas em aberto.

Acompanhe regularmente a sua evolução financeira

Uma vez que se dá início a uma maior organização financeira, é natural que se perceba ao longo dos meses uma evolução, por isso acompanhar o desenvolvimento é fundamental para ter um maior controle desses resultados mês a mês.

O acompanhamento pode ser feito através de uma planilha com os comparativos desde o início até o presente momento, identificando quais foram os pontos determinantes para esse maior equilíbrio.  

Priorize pagar em dia suas contas

O pagamento das contas em dia garante uma melhor relação com as instituições, além de evitar a cobrança de juros e outros valores por conta de atrasos. 

Uma alternativa é optar pela função de débito automático, assim os pagamentos serão feitos no dia do vencimento sem correr o risco de esquecimentos ou negligências. 

Renegocie as dívidas pendentes

Melhor do que deixar uma conta em aberto gerando juros, que em dado momento será impossível pagar, é entrar em contato com a instituição e realizar uma negociação do débito de maneira parcelada com valores que caberão no orçamento do devedor. 

Dessa forma, a instituição perceberá um interesse da parte do credor em regularizar suas pendências, oferecendo após o pagamento um novo valor de crédito para utilização, além de garantir uma boa relação entre ambos. 

Evite fazer novas dívidas

Antes de realizar uma compra, especialmente as que envolvem valores mais altos, é essencial considerar a necessidade da mesma, evitando contrair dívidas sem propósito, especialmente se a saúde financeira estiver abalada. 

Nestes casos, o ideal é quitar as dívidas já existentes e assegurar que as compras realizadas após esse período serão estratégicas a fim de evitar novos problemas. 

Faça uma reserva financeira

Ter uma reserva financeira é um dos maiores indícios de que a organização financeira está em dia, além de permitir que, em situações de emergência, o dinheiro não seja um problema. 

Por isso, parte dos valores que sobrarem devem ser utilizados para um fundo de caixa, garantindo uma maior segurança em momentos específicos. 

Comece a investir

Ter uma reserva é muito importante, porém fazer o dinheiro render também. Dessa forma, estude formas de investir o dinheiro evitando que ele fique completamente parado, mas sim que ele se multiplique, aumentando os ganhos e garantindo uma reserva ainda mais robusta. 

A organização financeira garante uma qualidade de vida muito mais estabilizada, além de manter longe as preocupações ocasionadas pela falta de dinheiro, portanto é fundamental entender o conceito a fim de garantir uma saúde financeira mais equilibrada. Gostou do artigo? Compartilhe-o com seus amigos!

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Wagner Santos

Meu nome e Wagner Santos CEO da Revista de Marketing e profissional de SEO | Linkbuilder e escrevo sobre dicas para melhorar e alavancar sites na internet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Enlatados x Frescos: Quem Leva a Melhor? Dicas rápidas para facilitar a limpeza dos indesejáveis pelos de seu pet! Antes de mudar a cor do cabelo, veja como funciona o processo! Brilho e Saúde: Escolhendo o Melhor para Seus Fios Beleza em Movimento: A Ginástica Facial e Seus Benefícios Lactose e Você: Uma Relação Delicada Oito Minutos para um Físico de Ken: Veja o segredinho de Ryan Gosling. Desvendando o Jejum: Menos é Mais! Detox: O Caminho Fresco para o Bem-Estar Regulando Açúcar com Horas Contadas: O Poder do Jejum

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.