Mundo

Índia aprova pena de morte para quem estuprar menores de 12 anos

Índia aprova pena de morte para quem estuprar menores de 12 anos
Foto: Reprodução / TVI24

O Gabinete do Governo da Índia aprovou uma proposta de emenda legal que permitirá aos tribunais aplicar a pena de morte por estupro de menores de 12 anos.

A ordem executiva decretada pelo Gabinete introduz mudanças radicais no direito penal com o objetivo de prevenir atos de estupro e garantir a segurança de mulheres e crianças. Pelo menos 20 anos de prisão são estabelecidos para casos de estupro de meninas menores de 12 anos e um máximo de prisão perpétua ou pena de morte.

Em casos de estupro em grupo de meninas menores de 12 anos, é estabelecido um mínimo de prisão perpétua ou pena de morte. Em caso de violação de menores entre 12 e 16 anos de idade, a pena mínima passa de 10 a 20 anos de prisão ou prisão perpétua. Quando se trata de violação de mulheres, o castigo mínimo também endureceu, passando de 7 para 10 anos de prisão, informou o canal The Hindu.

Da mesma forma, a mudança legal obriga a polícia a realizar uma investigação e um julgamento rápido que deve ser concluído sem falhas dentro de um período de dois meses.

A decisão visa impedir a onda de abuso sexual que sacode o país. O estupro em grupo e o subsequente assassinato de uma menina de oito anos em janeiro passado, bem como o recente estupro de uma menina de 15 anos, desencadearam uma onda de protestos na sociedade hindu.


De acordo com dados da Agência Nacional de Registro de Delitos da Índia (NCRB), o número de delitos contra crianças duplicou entre 2013 e 2016, passando de 58.224 a 106.958, e dos 38.947 estupros que se ocorreram no país em 2016, as vítimas foram menores em 19.765.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.