5_449
Autoridade norte-americana fechou acordo para que banco destine recursos para ressarcir investidores prejudicados pelo esquema; brasileiros em Massachusetts podem se beneficiar (Foto: Reprodução)

O órgão norte-americano que denunciou a Telexfree em abril deste ano, por suspeita de pirâmide financeira fechou um acordo para a criação de um fundo de reparo às vítimas prejudicadas pelo negócio, no valor de US$ 3,5 milhões (equivalente a R$ 8,4 milhões). Pelo acordo, o Fidelity Bank – instituição que intermediou transações milionárias dos diretores da empresa, James Merrill e Carlos Wanzeler – se comprometeu a administrar os recursos do fundo, destinado a todos os investidores residentes de Massachusetts, nos Estados Unidos.

Autoridade norte-americana fechou acordo para que banco destine recursos para ressarcir investidores prejudicados pelo esquema; brasileiros em Massachusetts podem se beneficiar (Foto: Reprodução)
Autoridade norte-americana fechou acordo para que banco destine recursos para ressarcir investidores prejudicados pelo esquema; brasileiros em Massachusetts podem se beneficiar (Foto: Reprodução)

Brasileiros poderão se beneficiar do fundo, desde que residam no Estado norte-americano e, segundo informou o departamento de segurança estadual, “ainda é cedo para dizer quantas pessoas poderiam se beneficiar, mas todos são investidores de Massachusetts”.

A previsão é de que o dinheiro seja distribuído por uma autoridade competente em meio ao processo de recuperação judicial da Telexfree no país. A empresa foi acusada de captar mais de US$ 300 milhões (cerca de R$ 670 milhões) de forma fraudulenta, sob a fachada de um sistema de revenda de telefonia VoIP. No Brasil, o negócio atraiu ao menos 1 milhão de pessoas e seus responsáveis também tiveram bens congelados pela Justiça.

Após a denúncia da Divisão de Segurança de Massachusetts contra a Telexfree, em 15 de abril, Wanzeler e Merrill foram indiciados por fraude e conspiração. Desde agosto do ano passado, a empresa abriu contas no Fidelity Bank, cujo presidente, John Merrill, é irmão de James Merrill. Por meio de apenas três depósitos, a dupla movimentou US$ 10 milhões provenientes das vítimas do esquema, por transações bancárias consideradas impróprias, de acordo com a autoridade norte-americana.

“Este acordo vai ajudar a reparar, ao menos em parte, os danos aos investidores de Massachusetts por esse esquema pervasivo de pirâmide, que causou perdas substanciais à comunidade brasileira dentro de nossa jurisdição”, afirmou no documento o secretário Francis Galvin.

Com informações do IG

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.