DestaquesTecnologia

Vazamento de dados: site do Banco Central mostra se seu CPF foi usado indevidamente

Entre os meses de janeiro e fevereiro deste ano, dados pessoais de 223 milhões de brasileiros foram expostos na web. Informações que vão de Cadastro de Pessoa Física (CPF) a fotos de rosto e número do benefício do INSS estão sendo vendidas na deep web, a zona obscura da internet, e com isso, uma onda de golpes cibernéticos pode surgir.

Uma maneira de se proteger contra possíveis crimes, é estar atento ao uso do seu nome e CPF para movimentações bancárias. Para isso, existe o sistema ‘Registrato‘, do Branco Central, que monitora todas as transações financeiras do país, e é atualizado todos os dias.

Após o cadastro na ferramenta do BC, você poderá saber se seu CPF está sendo utilizado para movimentações financeiras de todos os tipos, como transferências ou depósitos, pedidos de empréstimo, tentativas de acesso ao cartão de crédito e outras ações. O site atende tanto pessoas físicas, quanto empresas.

Essa é a maneira mais segura de saber se você está sendo vítima de operações fraudulentas, uma vez que outros sites já foram derrubados por alegar verificação de dados, para capturar seu CPF. Como o site ‘FuiVazado‘, que após uma ordem do STF, saiu do ar por estar envolvido com o mega vazamento.

Como se proteger?

Uma vez vazados, os dados jamais serão colocados em sigilo novamente, sendo assim, torna-se muito difícil se proteger. Ainda assim, ações como troca de senhas e logins, são interessantes para proteger e-mails e contas em sites de compras.

Outra dica é sempre confirmar os dados com a empresa. No caso do recebimento de uma ligação de serviços, o consumidor nunca deve dizer primeiro seus dados, é necessário buscar os contatos oficiais da companhia e verificar se a ligação partiu deles.

Medidas judiciais

Na justiça não há muito o que ser feito, já que não se sabe até hoje a fonte do mega vazamento. E mesmo que a origem seja descoberta, não traria alívio para o cidadão, já que seus dados continuariam disponíveis online.

Caso você ateste que suas informações estão sendo usadas indevidamente, a partir do momento que for identificado um culpado pelo vazamento, você poderá pedir indenização com base na Lei Geral de Proteção de Dados.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Rafael Nicácio

Co-fundador dos canais Portal N10, Jerimum Geek e do Tudo em Dicas. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do Rio Grande do Norte) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN). E-mail pessoal para contato: rafael_nica@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo