Economia

“Vai haver desemprego. É preciso não ter ilusões”, avisa ex-ministro da Fazenda

RICUPERO.PN_
Para o ex-ministro, geração de empregos se tornará obstáculo para os próximos tempos (Foto: Divulgação)

Em março, o nível de desemprego no Brasil avançou para o maior nível desde maio de 2011 e começou a gerar preocupação entre analistas da área econômica e principalmente nos brasileiros assalariados.

Em entrevista exclusiva ao portal r7, Rubens Ricupero, ex-ministro da Fazenda do governo Itamar Franco e diretor da faculdade de Economia da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado), disse acreditar que o desemprego será um problema pontual daqui para frente.

“Uma economia que cresça saudável proporciona empregos, como proporcionou até pouco tempo atrás. Empregos com carteira [assinada], com direitos. E é isso que, agora, vai ficar cada vez mais difícil.”

Para o ex-ministro, responsável pela implementação do Plano Real em 1994, é preciso ter o “pé no chão” quando o assunto é esse. “Na verdade, é preciso não ter ilusões. Embora muitos fatores contribuam para a melhoria do bem-estar, para essa expansão da classe média e do consumo, o fator mais importante é o crescimento da economia.”

Esse processo, que afeta a fatia mais pobre da população, é injusto, segundo Ricupero. Para o ex-ministro, essa é a população que mais vai sofrer, e de maneira injusta. Já sobre possíveis cortes nos gastos com a área social, o ex-ministro da Fazenda afirmou não acreditar que haverá cortes.

“Eu acredito que o Brasil manterá, por exemplo, o Bolsa Família. Mas o Bolsa Família é apenas um pequeno atenuante da miséria dos mais pobres. Para a maioria da população, a condição indispensável da melhoria terá de vir do crescimento da economia.”

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.