Mundo

Criança mexicana explica como chegar a Marte, e diz: “Que os políticos não me matem”

O vencedor da segunda edição do Programa Espaço Aéreo Internacional na NASA, a criança mexicana de 12 anos Alberto Barrita acredita que para chegar a Marte é preciso que “todos os investimentos e todas as coisas que fazemos sejam destinadas para o seu propósito, e não para eles, os políticos “, relata o portal mexicano SinEmbargo.

A mensagem da criança talentosa foi transmitida pelo Channel Onze e assim veio para o público nacional.

Hector Nieto, outra criança da equipe, foi mais prático e disse que o governo deveria dar maior monitoramento a área espacial e fazer mais contribuições neste setor. O grupo vencedor é composto de seis crianças mexicanas da escola Robotix que estavam em primeiro lugar e em segundo lugar no concurso da NASA. As crianças trabalharam em projetos sobre o primeiro assentamento humano no planeta vermelho.

O primeiro lugar foi premiado com um certificado para um voo de gravidade zero e cinco mil dólares em dinheiro, enquanto o segundo lugar ganhou patrocínio no Centro Espacial de Houston.

Read More...

Brasil

Carro elétrico chinês será lançado no Brasil em 2015

A empresa chinesa BYD (sigla para “Build Your Dreams”, “construa seus sonhos”), fundada em 1995, teve inicialmente como principal função a fabricação de baterias para varias formas de uso.

A BYD estreou no ramo automotivo em 2003, e sua vinda ao Brasil será em 2015. A princípio, a empresa começará a vender por aqui o mono volume e6, tendo como principal foco o mercado de taxistas e frotistas. A empresa fará uma cobrança de R$ 1 pelo veículo, mas o motorista pagará por mês uma taxa.

Esse valor cobrado corresponde ao que um taxista, que roda 200 km por dia, gasta mensalmente com gasolina. Ou seja, algo por volta de R$ 2.000. Com base nos impostos atuais, o carro custaria R$ 200 mil. De acordo com a BYD, a bateria do e6 tem duração entre 30 e 40 anos e permite rodar até 300 km. Virá juntamente com o veiculo um transformador que, quando plugado à rede de 220v, faz uma recarga completa em duas horas.

A marca esclarece que, o valor por quilômetro rodado do e6 é de R$ 0,04, comparados a valores de R$ 0,19 e R$ 0,30 dos carros a combustão. Com uma fabrica em campinas (a 93 quilômetros de São Paulo), sua produção começará no ano de 2015. O futuro planejamento é a construção de ônibus elétrico, painéis solares e baterias. A principio, o elétrico e6 será comercializado no Brasil como importado.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Em um teste realizado pela ABVE (Associação Brasileira de Veículo Elétrico), foi permitido dar uma volta com o e6. Estando em movimento, o barulho escutado é produzido apenas pelos pneus. O BYD tem um bom desempenho ao acelerar até 100 km/h, graças ao torque instantâneo gerado pelo motor de 122 cv, e entre outras características: a carroceria inclina pouco em curvas. As baterias, alocadas na porção central do assoalho, ajudam a baixar o centro de gravidade, mas tem influencia direta no peso total: 2.380 kg.
“Mantemos o foco na autonomia em desvantagem de desempenho. Utilizamos baterias mais pesadas, mas com o poder de fazer o carro rodar por uma distância maior”, esclarece Adalberto Maluf Filho, diretor de marketing e relações governamentais da BYD.

Read More...

Política

Justiça ordena quebra total de sigilo bancário de empreiteiros

A decisão foi tomada pela Justiça Federal no Paraná que definiu ao Banco Central (BC), a quebra de sigilo bancário dos executivos de empreiteiras detidos na última sexta-feira (14), na sétima fase da Operação Lava Jato da Polícia Federal (PF). A decisão foi assinada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelas investigações, que alcançaram 15 presos. Entre eles, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, que se entregou na sede da PF em Curitiba, contra quem possui mandado de prisão.

O Banco Central enviou um pedido, para que também sejam rastreadas as contas bancárias João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Adminstração da Camargo Correa; Ildefonso Colares Filho, diretor presidente da construtora Queiroz Galvão; Sérgio Cunha Mendes, diretor da Mendes Júnior; e Agenor Franklin Magalhães, diretor da OAS, e outros diretores de empreiteiras.

A lista completa dos suspeitos e das empresas segue abaixo:

Erton Medeiros Fonseca, diretor-presidente de Engenharia Industrial da Galvão Engenharia

Renato de Souza Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras

Ildefonso Colares Filho, ex-diretor-presidente da Queiroz Galvão

Othon Zanoide de Moraes, diretor-executivo da Queiroz Galvão

Fernando Soares, conhecido como “Fernando Baiano”, lobista apontado como operador da cota do PMDB no esquema de corrupção

Valdir Lima Carreiro, diretor-presidente da IESA

Dalton dos Santos Avancini, presidente da Camargo Corrêa

Walmir Pinheiro Santana, responsável pela UTC Participações

José Ricardo Nogueira Breghirolli, funcionário da OAS

Eduardo Hermelino Leite, vice-presidente da Camargo Correa

Sérgio Cunha Mendes, diretor-vice-presidente-executivo da Mendes Junior

Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da Área Internacional da OAS

Ricardo Ribeiro Pessoa, presidente da UTC

João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa

José Aldemário Pinheiro Filho, presidente da OAS

Gerson de Mello Almada, vice-presidente da Engevix

Read More...

Ciência

Descoberto gene que faz com que certas pessoas ‘sejam ruins com relacionamentos’

Você é daqueles que se sente só enquanto todos ao seu redor já está em um relacionamento? Culpe o seu DNA. Os cientistas identificaram um ‘gene solteirão’, e descobriram que aqueles que o têm são 20 por cento mais propensos a ser ruim com relacionamentos do que os outros. As informações são do Daily Mail.

Pensa-se que, diminuindo os níveis de serotonina do cérebro a pessoa se sinta melhor, pois o gene torna as pessoas menos confortável em relacionamentos íntimos. Os cientistas da Universidade de Pequim testaram amostras de cabelo de quase 600 estudantes universitários chineses para analisar um gene chamado 5-HTA1, que vem em duas versões diferentes. Aqueles com a versão ‘G’ eram muito mais propensos a ser ‘solteirões’ do que aqueles com a versão ‘C’. Cerca de 60 por cento não estavam em um relacionamento – em comparação com 50 por cento das pessoas no grupo C.

Os cientistas da Universidade de Pequim testaram amostras de cabelo de quase 600 estudantes universitários chineses para analisar um gene chamado 5-HTA1, que vem em duas versões diferentes. Foto: Reprodução/Daily Mail

Os cientistas da Universidade de Pequim testaram amostras de cabelo de quase 600 estudantes universitários chineses para analisar um gene chamado 5-HTA1, que vem em duas versões diferentes. Foto: Reprodução/Daily Mail

É importante ressaltar que a ligação não pode ser explicada por outros fatores que influenciam as relações, incluindo aparência e riqueza. A chave para os resultados parece ser o papel do gene 5-HTA1 no cérebro. Já se sabe que as pessoas com o alelo “G” tem mais dificuldade para chegar perto de outras pessoas. Além disso, elas são mais suscetíveis de ser neuróticas e a sofrer de depressão.

Em artigo na revista Scientific Reports, os pesquisadores disseram: “Como pessimismo e neuroticismo são prejudiciais para a formação, qualidade e estabilidade das relações, essa conexão entre o alelo ‘G’ e distúrbios psicológicos pode diminuir as oportunidades de namoro de seus transportadores ou levá-los ao fracasso do relacionamento romântico”.

Eles concluíram que o estudo fornece “provas de contribuição genética para as relações sociais em determinados contextos”. Outros cientistas disseram que, enquanto genes inevitavelmente influenciam as relações, o seu papel na maioria dos casos é pequeno.

Read More...

Ciência

Hackers usam sinais de rádio para roubar informações privadas de computadores

Como forma de precaução, dados de segurança nacional e informações secretas de empresas são armazenadas em computadores que nunca estão conectados à internet. Esta tática é chamada de “air-gap” (espaço livre), considerado o modo mais seguro para impedir o acesso indevido dos hackers.

De acordo com informações do jornal Daily Mail, cientistas da computação da Universidade Ben-Gurion, em Israel, encontraram uma maneira de atacar estas máquinas e “roubar” os dados confidenciais. Em um experimento projetado para destacar os perigos para máquinas que utilizam o sistema air-gap, os pesquisadores assumiram que os ataques já quebraram a barreira de um sistema protegido.

O sistema air-gap foi projetado para garantir que as redes de computadores seguras sejam fisicamente isoladas de redes não seguras, como a internet ou uma rede de área local. Os pesquisadores de Israel projetaram um software de computador que registra as teclas digitadas. Este software transmite esses registros via sinais de rádio FM gerados pela placa de vídeo do computador. Os sinais são captados por um celular nas proximidades, equipado para captar os sinais de rádio. No caso do exemplo, eles usaram um Samsung Galaxy S4 e teve de ligar os auscultadores para obter o receptor de rádio. Isto pode ser feito sem ser detectado pelo utilizador, mas que dependem do software a ser instalado no computador, em primeiro lugar.

Especialistas disseram que a técnica é utilizada desde meados dos anos 1980. Foto: Reprodução/Daily Mail

Especialistas disseram que a técnica é utilizada desde meados dos anos 1980. Foto: Reprodução/Daily Mail

E uma vez que os sinais de rádio FM podem viajar por longas distâncias, o receptor pode ser colocado em outro prédio. Um novo método de proteger essas máquinas terão agora de ser encontrado, afirmaram os pesquisadores. Eles demonstraram que um hacker poderia usar o software para coletar dados a partir de dispositivos protegidos. Este dado foi apresentado na IEEE 9th International Conference on Malicious and Unwanted Software (Malcon). “O cenário é que você vai para uma instalação segura e deixa seu telefone celular na entrada”, disse Dudu Mimran, diretor de tecnologia para os laboratórios de segurança cibernética na universidade.

Os analistas dizem que a técnica, chamada AirHopper, é um refinamento dos métodos usados ​​por agências de inteligência desde meados dos anos 1980. Sabe-se que os sinais eletromagnéticos podem ser interceptados a partir de monitores de computador para reconstituir a informação que está sendo apresentada. o AirHopper tem a vantagem, no entanto, porque ele usa componentes off-the-shelf, tendo um smartphone como um receptor.

Mas, o método ainda é lento, a transferência é de menos de 60 bytes por segundo e é feita a uma distância entre um e sete metros. Isso permite que alguém, com um smartphone, possa roubar dados dos sistemas próximos e enviá-lo para outro hacker. “Esta é a primeira vez que um telefone celular é considerado em um modelo de ataque como o destinatário de sinais de rádio maliciosos emitidos a partir da tela do computador isolado”, disseram os pesquisadores em um comunicado.

As conclusões da universidade reacenderam a discussão sobre se as redes de air-gap ainda são eficazes e os especialistas estão agora trabalhando em uma forma de proteger as máquinas de tal violação. A única medida que eles sabem até agora é que para proteger os computadores será preciso protegê-los em gabinetes metálicos cujas paredes são grossas o suficiente para enfraquecer, ou neutralizar, as frequências de rádio, interrompendo a transmissão de dados sensíveis.

Read More...