Três dicas para quem está começando o seu negócio digital agora

julho 17, 2020 0 Por Rafael Nicácio
Três dicas para quem está começando o seu negócio digital agora

Iniciar um negócio online requer algum planejamento. Um empreendedor precisa avaliar a demanda, entender como os anúncios digitais e de SEO funcionam e saber como adquirir clientes de maneira econômica.

Se a fórmula funcionar, os negócios poderão aumentar rapidamente. Poucos sabem disso, mas muitos empreendedores digitais ‘nasceram globais’ e têm a capacidade de crescerem e escalarem fronteiras rapidamente.

Os gastos online dispararam nos últimos anos, e é provável que o crescimento continuado ocorra caso as pessoas se mantenham em casa mesmo após a pandemia, o que criaria enormes oportunidades para lojas na internet.

Assim, uma pequena empresa pode potencialmente atingir um público massivo. No entanto, existem armadilhas a evitar e, para evitar cair nelas, é sempre bom ficar de olho em dicas para posicionar no mercado digital.

A seguir, confira três erros bastante cometidos por empresários digitais e algumas sugestões de como não cometê-los.

Três dicas para quem está começando o seu negócio digital agora

1. Não entender o seu cliente-alvo

Você pode gastar muito dinheiro publicando anúncios ineficazes. Campanhas de marketing ruins aumentam o custo de aquisição de um cliente, que é uma métrica crucial para um empreendimento digital. Há muito “barulho” nas redes sociais e na web como um todo, o que pode confundir a maneira como os novatos abordam as campanhas.

Você precisa entender realmente o público-alvo para otimizar os anúncios. Isso significa ser eficaz com localização, interesses, design, apelos à ação de compra e outros fatores que aumentem as conversões e reduzam os custos de aquisição de clientes.

Um alto nível de entendimento significa que você identificou corretamente um nicho. Ao saber quem compra e quem não compra, você pode otimizar o conteúdo de um site com base nesse nicho, colocando-o em uma posição melhor para criar as páginas de destino, os boletins, os folhetos de promoções e as postagens sociais apropriadas para atrair tráfego relevante.

Ao publicar um conteúdo melhor, você aprimora as métricas de marketing de entrada e aumenta o envolvimento do usuário. Os proprietários de lojas físicas tinham uma vida mais fácil, porque um consumidor-alvo era alguém que morava nas proximidades ou em uma cidade adjacente, mas online obviamente não há esses limites geográficos.

Qual é a aparência e o comportamento do seu comprador ideal? Que estilo de roupas ou sapatos eles estão procurando? Quais recursos são mais importantes?

Você pode encontrar facilmente na internet ferramentas de criação de perfil de clientes em várias plataformas sociais. Não perca mais tempo e faça logo essa busca, pois certamente qualquer proprietário de empresa não poderá criar com êxito um nicho sem identificar bem os perfis dos seus clientes.

2. Trabalhar como um lobo solitário

Trabalhar como um lobo solitário ajuda muito a possuir conhecimento de práticas online como SEO, anúncios, comércio eletrônico, campanhas de e-mail e práticas recomendadas de mídia social, mas pode haver pontos cegos frustrantes.

Você pode ser bom em exibir anúncios do Facebook, mas vai se atrapalhar em escrever páginas de destino. Ou você pode ter altas taxas de abertura em campanhas por e-mail, mas sofrerá com as baixas conversões de compra.

Você pode superar esses obstáculos obtendo alguns mentores que mostrarão a você soluções e também te incentivarão. Um veterano experiente pode ensinar rapidamente aos empreendedores o que funciona e o que não funciona, poupando-lhes dores de cabeça, tempo e dinheiro.

É uma boa ideia participar de conferências, reuniões e eventos de networking para trocar informações de contato com gurus. Aproveitar a experiência de outras pessoas (em áreas nas quais você se considera fraco) aumenta a eficácia das campanhas.

Ao criar um empreendimento de comércio eletrônico, pequenas atitudes como esta podem render grandes dividendos para você.

3. Não terceirizar ou deixar de usar ferramentas de automação

A terceirização permite que os proprietários de empresas utilizem de maneira econômica as habilidades de contratados independentes, simplificando os negócios porque eles são melhores em tarefas específicas do que você.

Os assistentes virtuais liberam tempo para que você possa se concentrar na aquisição de clientes e no suporte pós-compra. Contratar um produtor de vídeo para criar um vídeo popular do TikTok é um uso mais eficaz de tempo e orçamento do que fazer isso por conta própria.

Você também pode usar uma ferramenta que economize tempo de proprietários de empresas. Há ferramentas de automação por aí que conseguem atuar como um call center terceirizado para clientes de varejo e outros que atuam como agentes virtuais em conversas até complexas relacionadas ao setor de atendimento.

A automação também não deixa de ser uma excelente opção acessível para proprietários de empresas que não conseguem pagar por agentes de suporte ao cliente em tempo integral, em um estágio atual de crescimento muito grande.

É extremamente importante que os empresários gastem o seu tempo já bastante limitado em atividades cruciais para o sucesso. Tarefas não essenciais devem ser delegadas a outras pessoas. Uma empresa online pode atingir públicos globais e crescer rapidamente.

Conheça o seu público-alvo, faça contatos com especialistas em um nicho semelhante e construa uma infraestrutura de equipe que possa escalar o seu empreendimento. Apenas com estas três ações, você já estará elevando ao máximo as suas chances de ter sucesso.