A TV em NúmerosColunasDestaques

O que explica a baixa audiência de “Um Lugar ao Sol”?

Novela tem registrado péssimos índices

A novela “Um Lugar ao Sol”, de Lícia Manzo (autora estreante na faixa principal de novelas da Globo), vem ganhando elogios do público e da crítica. Porém, os elogios não vem se convertendo em bons índices de audiência. Mas por qual motivo (ou quais)?

O Filtro

Antes mesmo da estreia, que ocorreu no dia 08/11, Um Lugar ao Sol vinha sofrendo resistência nas redes sociais por conta do filtro que a novela apresentava nas chamadas. E com a estreia, as reclamações em volta desse assunto se intensificaram pelas redes sociais.
Um usuário do Twitter escreveu:

Outro usuário apontou, com outras palavras, o mesmo “problema”:

Não só nas redes socias que o filtro da trama chamou atenção. A colunista do jornal O Globo, Patrícia Kogut, deu nota 0 para o filtro da novela escrevendo a seguinte frase:

“Nota 0 – Para aquele filtro estranho usado no primeiro capítulo de “Um lugar ao Sol”. O efeito azulado incomodou. Verdade que a novela não é escura, como muitas outras e isso foi bom. Mas o resultado ficou artificial”.

Contratada da Rede Globo e técnica do The Voice Brasil, a cantora Iza deixou o recado para a emissora no seu mais novo trabalho: Sem Filtro

Sabendo ou não do lançamento da música, a emissora carioca parece ter suavizado os efeitos nos últimos capítulos, dando mais cor a novela.

Mas será mesmo que o filtro é o único motivo pela baixa audiência que a trama vem apresentando? Não!

Um Lugar ao Sol
Foto: Divulgação

Horário Confuso

Apesar de ser muito comparada com Babilônia, que, coincidentemente sucedeu Império, de Aguinaldo Silva, e desabou na audiência, Um Lugar ao Sol se assemelha mais com A Regra do Jogo, de João Emanuel Carneiro, ao menos em audiência.

Em suas primeiras semanas exibição, A Regra do Jogo também tinha horários confusos. Na época, a Globo tentava se reerguer de uma crise histórica de audiência, em todos os horários, que abateu a emissora entre 2014 e começo de 2015. No mesmo período, a Record ascendia das cinzas com suas, até então, inéditas novelas bíblicas. Quando “Os Dez Mandamentos” (de Vivian de Oliveira) começou a registrar índices inalcançáveis desde Os Mutantes, novela de 2008, escrita por Tiago Santiago, a Globo entrou numa guerra que acabou prejudicando a novo folhetim de João Emanuel Carneiro.

Já durante suas chamadas, “A Regra do Jogo” era vendida como a novela do mesmo autor de “Avenida Brasil”. Todo esse marketing não se converteu em audiência, já que a novela estreou com a pior audiência do horário nobre (32 pontos). Começando quase as 22h, pra tentar fugir e não bater de frente com “Os Dez Mandamentos”, a trama ainda chegou ser jogada para as 23h, quando houveram jogos da seleção brasileira.

Com o fim do folhetim de maior sucesso da Record TV (Os Dez Mandamentos), A Regra do Jogo voltou ao deu horário normal e subiu nos números, conseguindo terminar com média de 28,53 pontos, chegando aos 41 pontos no último capítulo (números que a Globo não alcançava há mais de 1 ano, na época).

Em qualidade, Um Lugar ao Sol se mostra superior as três novelas das 21h citadas (Império, Babilônia e A Regra do Jogo), em texto e direção, menos em audiência. Mas e em roteiro?

Licia Manzo
Licia Manzo assina “Um Lugar ao Sol” – Foto: Reprodução

Trama fraca

Tendo o principal galã da década passada (Cauã Reymond) como protagonista, e contando uma história que vez ou outra reaparece nas telinhas (dos gêmeos separados que assumem a identidade um do outro), Um Lugar ao Sol possui, na trama principal, um potencial enorme para prender o público, no decorrer dos capítulos, mas somente isso. Lícia Manzo, apesar de construir personagens reais, com problemas voltados para a questões sociais e atuais (como o racismo, o desemprego e o conflito de classes), não está conseguindo fidelizar o telespectador do horário, diferente de sua antecessora inédita, “Amor de Mãe” (de Manuela Dias), que tinha personagens que criaram um laço com o público (como Lurdes, Regina Casé; e Thelma, Adriana Esteves).

Trilha Sonora Alternativa

A trilha sonora da novela conta com grandes nomes, como: Roberto Carlos (Música: Outra Vez); Gilberto Gil (Música: Sol de Maria); e Emicida (Música: A Ordem Natural das Coisas), entre outros…

Apesar de ser uma trilha sonora boa e casar muito bem com a estética e proposta da novela, rompe o vínculo com o principal público alvo do horário: as donas de casa.

Esse público, em específico, gosta de novelas mais populares, com alguns personagens que beiram ao caricato, e com uma trilha sonora mais diversificada, e não alternativa.

Audiência x Qualidade

Sabemos que qualidade nem sempre é acompanhada de boa audiência, Lado a Lado (de Claudia Lage e João Ximenes Braga), Espelho da Vida (de Elizabeth Jhin) estão aí para provar isso.

Mesmo não ganhando em audiência, Um Lugar ao Sol já é um março para a teledramaturgia brasileira, sendo a primeira novela gravada completamente durante a pandemia.

Comparativo de audiência, na Grande São Paulo, das ultimas 15 Novelas das 21h (incluindo as reprises):

Média dos 8 primeiros capítulos exibidos:

1° Fina Estampa (reprise): 34,30 pontos
2° A Dona do Pedaço: 32,40
3° Segundo Sol: 31,50
4° Império (2014): 31,40
5° A Força do Querer (2017): 31,50
6° O Outro Lado do Paraíso: 30,70
7° Amor de Mãe: 30,20
8° Velho Chico: 29,80
9° O Sétimo Guardião: 29,40
10° A Força do Querer (reprise): 29,30
11° Império (reprise): 28,60
12° Babilônia: 27,60
13° A Lei do Amor: 27,50
14° A Regra do Jogo: 26,50
15° Um Lugar ao Sol: 22,50

As próximas semanas serão interessantes para ver qual caminho terá a audiência de “Um Lugar ao Sol”, visto que a novela irá enfrentar as festas de fim de ano, além de possivelmente brigar com “Quanto Mais Vida Melhor” (de Mauro Wilson) pelo posto de folhetim de maior audiência da casa.

Quer receber as principais notícias do Todo Canal no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Breno Brasil

Breno Brasil é o nosso colunista. Ele é graduando em Ciências Econômicas, pela Universidade Federal do Pará (UFPA).

Veja também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo