DestaquesTelevisão

Jornal Nacional é atingido por falha técnica em cobertura de desastre em Capitólio: “Perdemos a conexão”

Paulo Renato Soares não conseguiu falar com repórter

O “Jornal Nacional” foi vítima de uma falha técnica neste sábado (08) durante a cobertura da queda de uma rocha sobre lanchas em um lago em Capitólio, Minas Gerais. O âncora Paulo Renato Soares entrou no ar com um boletim para trazer mais informações sobre a tragédia, mas não conseguiu conversar com o repórter Gustavo Oliva, que está de plantão no local.

“Vamos com as informações do repórter Gustavo Oliva, que está em frente à Santa Casa de Passos”, disse o substituto de William Bonner neste fim de semana. Contudo, sem reposta ou ação do colega, ele Paulo Renato Soares teve que repassar as informações por conta própria. “Perdemos a conexão com o Gustavo. Daqui a pouco ele volta para outros detalhes do acidente”, falou ele, que prosseguiu com o resumo da tragédia. Confira abaixo no boletim do “Jornal Nacional”.

No “Jornal Nacional”, William Bonner detona Bolsonaro na Globo: “Responsável pelo que faz”

William Bonner, ao lado de Renata Vasconcellos, detonou o presidente Jair Bolsonaro na Globo após uma serie de falas e ações do mandatário contra a vacinação infantil no Brasil.

“As declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre as mortes de crianças por Covid afronta a verdade e desrespeitam o luto de milhares de brasileiros parentes e amigos das mais de 300 vítimas, de cinco a 11 anos. O presidente também desrespeita todos os técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária ao questionar qual seria o interesse do órgão com autorização da vacinação de crianças. O interesse da Anvisa está expresso na lei que a criou: Coordenar o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária em defesa da saúde da população”, iniciou o jornalista por meio de um editorial no “Jornal Nacional”.

“O quarto artigo da lei determina que a agência atue como entidades administrativa independente e que as prerrogativas necessárias ao exercício adequado de suas atribuições sejam asseguradas. Não é isso que o presidente tem feito, o ameaçar divulgar nomes de integrantes da Anvisa que aprovaram a vacinação infantil e agora o questionar a lisura do órgão”, disse Bonner.

Leia mais: Apresentador da Band detona Ivete Sangalo após gritos contra Bolsonaro: “Velha, feia, frouxa e vagabunda”

Em seguida, Renata Vasconcellos pontuou que Bolsonaro agiu contra o início da vacinação infantil. “As declarações do presidente Jair Bolsonaro contrastam com aquilo que prevê o artigo 196 da Constituição que ele jurou respeitar. A saúde é direito de todos os cidadãos e dever do estado. O governo Bolsonaro retardou a decisão sobre as vacinas para crianças desde o dia 16 de dezembro.  (Bolsonaro) convocou uma consulta pública, mas remédios não podem ser aprovados por público leigo e sim por cientistas. Em razão dessa demora as famílias brasileiras ainda tem que aguardar ao menos mais sete dias até a chegada das primeiras doses pediátricas e como se não bastasse, hoje, ele insistiu em atacar as vacinas”.

Por fim, William Bonner encerrou o texto com um recado direto ao presidente: “O presidente Jair Bolsonaro é o responsável pelo que diz pelo que faz. Espera-se que venha também ser responsável por todas as consequências daquilo que faz e diz”, encerrou.

Quer receber as principais notícias do Todo Canal no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Claudio Augusto

Jornalista formado pela UFG (Universidade Federal de Goiás), com passagem pela Rádio Universitária (UFG) e TV Anhanguera de Goiânia.

Veja também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo