Televisão

Carlos Alberto de Nóbrega volta a gravar A Praça é Nossa e conta detalhes: “Muito ansioso”

Humorista detalhou a volta aos estúdios

Carlos Alberto de Nóbrega voltou a gravar o humorístico “A Praça é Nossa” após ser vacinado com as duas doses do imunizante contra a Covid-19. A primeira edição inédita do programa, há um com reprises, vai ao ar já nesta quinta-feira (22). Contudo, a volta não foi tão fácil por conta da pandemia.

“Foi mais desastroso que você possa imaginar. Primeiro pela falta da gente trabalhar, estava todo mundo muito angustiado, muito ansioso. E aconteceu uma coisa muito chata, o diretor do programa, que é o meu filho, não pôde ir fazer o programa porque ele teve um infarto e oito paradas cardíacas e está na casa dele há um ano. Então a gente não tinha diretor, mas tudo bem, eu tinha meu outro filho que ficou no lugar do Marcelo, enquanto ele não pode ir gravar”, detalhou Carlos Alberto de Nóbrega ao site NaTelinha.

Porém, esta não foi a única ausência de peso nos bastidores. A nossa produtora, a Bela, tem mais de 60 anos, não pode trabalhar. O diretor de TV pegou Covid, três câmeras que faziam a Praça já há muitos anos, estão com Covid, então são três câmeras novos. O cara que edita o programa comigo há 100 anos, pegou Covid”, desabafou.

Leia mais > Vem Pra Cá deve ser despejado no SBT e perder estúdio; entenda o caso

Quanto aos protocolos de saúde adotados, o mais visível foi a colocação de dois bancos na praça, por conta do distanciamento social. “Quando nós chegamos para gravar, antes eu tinha falado com todos eles: ‘nada de abraços, estamos morrendo de saudades, mas não pode abraço, sem ficar perto’, mas chegou na hora não foi bem isso, entende, porque é aquele negócio, aquela turma é muito unida e eles estavam com saudades, então houve certo excesso”, explicou Carlos Alberto de Nóbrega.

Contudo, no segundo dia de gravações, veio o baque: um dos humoristas de “A Praça é Nossa” testou positivo para Covid-19. “Quando estou chegando no SBT eu descubro que o Giovani (Braz), que faz o bêbado, estava com Covid e não iria gravar. Aí eu chego no estacionamento e estavam todos apavorados porque fizeram coisa errada porque foram pro camarim depois de gravar e tiraram a máscara e ficaram conversando. Eram três por camarim, mas estavam todos com medo”, detalhou.

Então, Carlos Alberto preferiu adiar as gravações. “Eu fui falar com o (Fernando) Pelégio – diretor artístico do SBT – e expliquei que não tinha clima para gravar porque estavam todos apavorados porque tiveram contato com o Giovane e que eu iria cancelar a gravação. Ele me deu muita liberdade, sabe? Entendeu que não tinha clima porque tínhamos perdido um colega que morreu, ne? O clima estava ruim. Aí cancelei”, conta.

“A Praça é Nossa” volta inédita com dois novos personagens e a chegada da humorista Mhel Marrer. Primeiramente, a personagem Mary May, interpretada por Bibi Graça, é uma figurante que se acha uma grande atriz. Além disso, Lucas Doria vive Reginaldo Dentinho, um entregador de pizza com várias histórias engraçadas para contar.

Quer receber as principais notícias do Todo Canal no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Claudio Augusto

Jornalista formado pela UFG (Universidade Federal de Goiás), com passagem pela Rádio Universitária (UFG) e TV Anhanguera de Goiânia.

Veja também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo