Em nova polêmica Jair Bolsonaro usa fake news contra imprensa

(ANSA) – O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (3) que não concorda “com grande parte do que acontece” no Irã, mas disse que o Brasil tem uma posição de “equidistância” na crescente tensão entre o país persa e os Estados Unidos por causa da morte do general Qassem Soleimani.

Em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, o mandatário declarou que seu governo é aliado de “qualquer país do mundo no combate ao terrorismo”.

“Nós sabemos o que, em grande parte, o Irã representa para seus vizinhos e para o mundo. […] A vida pregressa dele [de Soleimani] era voltada em grande parte para o terrorismo. E nossa posição é bem simples: tudo o que pudermos fazer para combater o terrorismo, nós faremos”, disse.

Evitando críticas diretas a Teerã, Bolsonaro ressaltou que o Brasil “não tem participação ativa no mundo no combate ao terrorismo”. “Não podemos concordar em grande parte com o que acontece lá [no Irã], mas temos uma posição de uma certa equidistância, afinal, o Brasil tem os seus problemas”, salientou.

Ao analisar o cenário internacional e uma possível escalada da violência no Oriente Médio, o presidente disse que quer a paz, mas citou uma máxima do meio militar: “Quem quer a paz tem que se preparar para a guerra”. “O que nós queremos é esperar que dê tudo certo e que não tenha reflexo no aumento do combustível aqui no país”, declarou.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.