Destaques, Natal

Tarifa de ônibus em Natal precisa “saltar” dos atuais R$ 3,65 para R$ 4, diz Seturn

reunidas transportes Empresa de ônibus de Natal é condenada a pagar indenizações a ciclista atropelado
Foto: Wesley Araújo

Diante da solicitação do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Natal (Seturn) à Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) para reajustar a tarifa do transporte na capital, a Câmara Municipal realizou uma audiência pública para debater o possível reajuste e a qualidade do serviço.

“Provocamos essa audiência porque querem conceder aumento acima da inflação sem melhorar em nada a qualidade do serviço. Temos vários pontos de ônibus sem abrigo, frota antiga, grande tempo de espera, entre outros problemas. Não vamos aceitar esse aumento sem debater com a sociedade”, disse Maurício Gurgel (PSOL), propositor da audiência que recebeu ainda representantes de movimentos de estudantes, de entidades ligadas às pessoas com deficiência, do transporte alternativo, estudiosos da área e líderes comunitários. Os vereadores Divaneide Basílio (PT), Nina Souza (PDT) e Raniere Barbosa (Avante) também colaboraram com as discussões.

A frota de Natal é a mais antiga entre as capitais do país, com cerca de nove anos, segundo o Seturn, que alega não haver como investir em melhorias devido à falta de subsídio da tarifa que estaria defasada. “Isso é reflexo da política municipal de transporte público dos últimos seis anos. Mesmo assim, através dos últimos reajustes tarifários, as empresas implantaram 150 novos abrigos de ônibus, reformaram 56, implantaram aplicativo e até wi-fi em parte da frota. Agora, quanto à renovação da frota, a política e a tarifa não contemplam esse investimento”, disse Nilson Queiroga, assessor técnico do Seturn. Segundo prevê, a tarifa precisaria saltar dos atuais R$ 3,65 para R$ 4,00.

A Câmara Municipal já encaminhou à STTU todo o processo referente aos vetos do Projeto de Lei que regulamenta o sistema para a licitação, que poderia melhorar o serviço. De acordo com a pasta, o processo de licitação começa a ser iniciado com a contratação da empresa que vai elaborar o edital. Enquanto isso, analisa o reajuste da tarifa, solicitado pelo Seturn, mas sem condições de subsidiar o valor do passe.

“As cidades que deram subsídio tiveram que reajustar depois. É preciso estudar um subsídio sustentável. Nós solicitamos dados ao Seturn para saber a necessidade do reajuste da tarifa, mas todas as contrapartidas exigidas às empresas para o último reajuste foram atendidas”, garante o assessor técnico da STTU, Nilton Filho.

Aos natalenses, resta aguardar pelo possível aumento na tarifa de um serviço que está a cada dia pior.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.