Destaques, Tecnologia

Golpe via WhatsApp promete liberação do 13º do Bolsa Família

Um novo golpe, veiculado por meio de mensagens no aplicativo WhatsApp, promete a liberação instantânea do décimo terceiro salário do Bolsa Família para beneficiários do programa, segundo informações divulgadas pelo Ministério da Cidadania.

De acordo com o alerta, a mensagem fraudulenta contém um link que redireciona o usuário para uma página onde são solicitados os dados pessoais, como nome completo, CPF e endereço. A mensagem exige ainda que a vítima compartilhe o link com todos os seus contatos para que o pagamento seja efetuado.

O Ministério da Cidadania informou que não solicita dados pessoais via WhatsApp ou o compartilhamento de links como condição para concessão de benefícios do Programa Bolsa Família. De acordo com a diretora do Departamento de Benefícios, Caroline Paranayba, para o recebimento do repasse não é necessário fornecer qualquer informação adicional das famílias.

O ministério esclarece ainda que o governo federal não faz nenhum tipo de coleta de dados por meio das redes sociais e que a atualização de informações de famílias beneficiarias de programas sociais deve ser feita exclusivamente no órgão responsável no município.

Read More...

Aplicativos, Destaques

Após detectar ataque de hackers, WhatsApp pede que usuários atualizem aplicativo

O WhatsApp, ferramenta de conversas instantâneas utilizada por mais de 1,5 bilhão de pessoas no mundo, pediu que seus usuários atualizem o app para sua versão mais recente. O alerta foi dado depois de o WhatsApp detectar uma vulnerabilidade no software que permitia ataques de hackers aos celulares que utilizam os sistemas operacionais da Apple (iOS) e do Google (Android).

A equipe de programação do aplicativo descobriu no início deste mês a falha que permitia que invasores inserissem o vírus e executassem códigos em dispositivos móveis. Informou ainda que fez alterações em sua infraestrutura no fim da semana passada para impedir que os ataques ocorram, acrescentando que apenas um número seleto de usuários parece ter sido alvo do vírus.

“O WhatsApp incentiva as pessoas a atualizarem para a versão mais recente de nosso aplicativo, bem como manter seu sistema operacional atualizado, para proteger contra possíveis ataques direcionados a comprometer informações armazenadas em dispositivos móveis”, disse um porta-voz da empresa nesta terça-feira, dia 14 de maio.

A declaração foi feita após o jornal Financial Times ter informado que hackers conseguiram instalar um software de vigilância, desenvolvido pela empresa israelense de vigilância cibernética NSO Group, em iPhones e dispositivos móveis do sistema Android. O WhatsApp confirmou que o ataque tem as marcas de uma empresa privada que trabalha com os governos para entregar spyware, que assume o controle dos sistemas operacionais de telefonia móvel.

Esse vazamento é o mais recente de uma série de problemas do Facebook, proprietário do WhatsApp, que tem enfrentado fortes críticas por permitir que os dados pessoais de seus usuários sejam usados por empresas de pesquisa de mercado. O Facebook também foi questionado por sua resposta lenta ao uso da plataforma pela Rússia para divulgar informações falsas durante a campanha presidencial americana em 2016.

Questionado sobre o caso, o NSO Group disse que sua tecnologia “é licenciada para agências governamentais autorizadas com o único propósito de combater o crime e o terror”, acrescentando que não opera o sistema em si.

Read More...

Destaques, Direitos do Consumidor

Mossoró: conversas pelo WhatsApp servem como prova para condenar empresa

O juiz do 4º Juizado Especial Cível de Mossoró, Paulo Luciano Maia Marques, condenou uma empresa de móveis planejados a pagar indenização à cliente que não recebeu o móvel com a cor acordada no momento da compra. O juiz aceitou como prova as conversas no aplicativo de mensagens WhatsApp entre as partes.

O cliente alegou que a empresa Creative Moveis Projetados não entregou o armário planejado na cor que foi encomendado, existindo uma diferença entre os tons de branco das peças, que deveriam ser uniformes. “Apesar das solicitações de reparo, a autora afirma que os demandados não realizaram as trocas das peças”, explicou o juiz Paulo Marques.

A defesa alegou que o prazo de 90 dias para contestação já havia passado no momento do ajuizamento da ação, mas o juiz considerou como provas as conversas entre as partes em um aplicativo de mensagens, sendo a primeira reclamação três dias depois da montagem do armário.

“Verifica-se, da análise das tratativas feitas por meio do referido aplicativo, que a última mensagem foi registrada no dia 23 de setembro de 2017, na qual a parte autora afirma que ainda estava aguardando pelo reparo. Ou seja, não houve uma negativa expressa pelos demandados quanto ao saneamento do vício em comento”, argumentou o juiz, citando também o inciso I, parágrafo 2º, do art. 26, do Código de Defesa do Consumidor. “Ainda, pelas conversas, verifica-se que os demandados ficaram sempre prometendo o reparo, não tendo havido uma negativa cabal acerca do pedido formulado pela cliente insatisfeita, de modo que sequer a data da última mensagem de WhatsApp é marco inicial para o cômputo da decadência”, concluiu o juiz.

Decisão

A empresa foi condenada a restituir o valor pago pela parte autora pelo produto no montante de R$ 3.009,85 e o valor de R$ 2.000,00 referente a indenização por danos morais. Além de recolherem os armários do interior da residência da parte autora, sem nenhum ônus financeiro para esta, em dia e hora a ser previamente combinado pelas partes.

Read More...

Destaques, Negócios

Praia Shopping oferece opção de delivery para seus clientes

Já pensou em comprar um presente pelo WhatsApp enquanto se arruma para ir a uma festa? Ou pedir aquele acessório que vai compor o look para a balada de logo mais? Numa ação pioneira em Natal e no Nordeste, o Praia Shopping lança um serviço de entrega de produtos por delivery que promete inovar o varejo potiguar.

A ideia é totalmente inovadora no mercado de shoppings centers, mas já funciona em alguns centros do sul do país. Em Natal, o Praia Shopping é conhecido pela ousadia em empreender projetos que satisfaçam os anseios do cliente. “O objetivo é ir aonde o nosso cliente estiver. Esta relação de satisfazer nosso público nos faz ir sempre além e esta será mais uma alternativa para levar comodidade ao cliente”, explica a gerente de marketing do mall, Danielle Leal, ressaltando que o novo canal tem a intenção de fidelizar ainda mais a relação do cliente com o shopping e suas lojas preferidas.

São 12 lojas já cadastradas no sistema que começaram a receber os pedidos do público desde o dia 2 de abril. São elas: Duan, Miranda Computação, Uv Line, Life Summer, Onix, Italy Prata, Clara Mota e Tonzinho, Lacrosse, Sou Pizza, Oticali e Ótica Ambiente.

Os consumidores podem realizar os pedidos para toda a cidade de Natal e Parnamirim, com taxa de entrega variada para determinadas regiões e bairros a partir de R$ 7,50. Os interessados em realizar os pedidos nas lojas do Praia Shopping podem utilizar as redes sociais do mall para ver as ofertas e se conectar com os whatsapps e telefones das lojas ou já falar direto com o contato do Praia Delivery 99129.3852.

Para realizar a entrega, o shopping firmou uma parceria com a startup mossoroense BEE delivery, que já atende clientes em 60 cidades em todo o Brasil. “O cliente do Praia Shopping agora vai poder receber os produtos das suas lojas ou restaurantes preferidos com toda comodidade e onde ele estiver”, afirmou Iliana Albuquerque, franqueada da BEE Delivery em Natal. Os estabelecimentos que aderiram ao projeto passaram por um treinamento e estão aptos a iniciar as vendas.

Os clientes podem comprar qualquer produto das lojas pelo preço de prateleira, mais o valor do frete. As entregas são feitas por motoboys da BEE Delivery e o pagamento pode ser feito em dinheiro ou cartão de crédito. Vale frisar que, por meio do whatsapp, os consumidores conseguem se comunicar com os personal shoppers durante a compra para atender demandas específicas.

Para a presidente da associação dos lojistas do Praia Shopping, Lidiane Azevedo, o serviço é prático e funcional. “Cada vez mais estamos querendo atender os consumidores de nossos produtos e a ideia do Praia Delivery chega numa hora onde para o cliente a comodidade é tudo. Estaremos facilitando as compras das pessoas aqui no shopping com o uso da tecnologia”, ressalta.

Read More...

Aplicativos, Destaques

WhatsApp desenvolve recurso que pede permissão a usuário para ser adicionado em grupo

O WhatsApp vai permitir aos usuários o gerenciamento de convites antes de serem adicionados a grupos. O recurso, no entanto, ainda está em desenvolvimento e só vai aparecer inicialmente na nova versão beta em aparelhos da Apple. Posteriormente, a funcionalidade deve ser liberada para aparelhos com sistema Android.

O usuário que decidir restringir quem pode o convidar receberá um pedido para entrar no grupo e será criado um chat onde terá a opção de rejeitar ou aceitar. A solicitação será válida durante 72h dentro do aplicativo. Caso não aceite, não será possível receber mais de dois convites de um mesmo grupo.

Como configurar?

É muito simples. Primeiro você precisa ir na opção de Configurações -> Conta -> Privacidade e por fim, em Grupos. Ali você vai ver que dá para escolher quem você permite que já coloque automaticamente em grupos, podendo ser “Todos”, “Meus Contatos” ou “Nenhum”. Nunca é demais lembrar que o recurso, inicialmente, está liberado apenas para a nova versão beta em aparelhos da Apple.

Se você escolher “Nenhum”, qualquer pessoa que queira te adicionar em um grupo vai ter que te mandar primeiro um convite e você poderá recusar ou aceitar. Se escolher “Meus contatos” isso só acontece se a pessoa não estiver na sua lista de contatos, mas quem está pode te adicionar automaticamente, ok?

Curtiu a novidade? Ao menos agora dá para se livrar de grupos que só enchem o WhatsApp de mensagens ou que ficam ali tomando espaço!

Read More...