Mundo

Reggae jamaicano vira Patrimônio Mundial da Unesco

(ANSA) – A Unesco transformou o reggae jamaicano em Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, em decisão anunciada nesta quinta-feira (29).

Segundo a entidade, o reconhecimento se deve à contribuição desse estilo musical, disseminado no mundo todo graças a artistas como Bob Marley, para o “debate internacional sobre questões de injustiça, resistência, amor e humanidade”.

“Embora em seu estado embrionário o reggae tenha sido a voz dos marginalizados, o estilo é tocado e abraçado hoje por amplos setores da sociedade, incluindo vários grupos étnicos e religiosos”, justificou a Unesco.

Nascido no seio de grupos marginalizados na sociedade jamaicana, principalmente na capital Kingston, o reggae é uma “amálgama de diversas influências musicais”, incluindo ritmos caribenhos, latinos e norte-americanos.

Sua maior expressão é Bob Marley (19451981), que vendeu mais de 200 milhões de discos com sua música de protesto e liberdade.

Read More...

Famosos

Unesco desmente Larissa Manoela sobre cargo de embaixadora

Eita! Parece que a atriz Larissa Manoela se animou um pouco. Ela usou as redes sociais para falar que receberia da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) o título de embaixadora do Jovem Aprendiz. Logo depois da publicação o órgão questionou a atriz sobre a postagem.

“Sem mais…Embaixadora do Jovem Aprendiz – Clubes Unesco! Título recebido no Senado Federal hoje”, escreveu a jovem em sua conta do Twitter. Ela também se manifestou no Instagram. “Que prazer IMENSO 🙌🏼 Muito feliz em estar à frente de todos os jovens como porta-voz do Jovem Aprendiz junto com os clubes Unesco 💙 Uma honra enorme ser embaixadora de uma causa tão nobre 🙏🏼 Só agradecer!!!”, declarou Larissa Manoela.

O órgão, porém, pareceu não conhecer o fato. “Larissa, essa informação não é verdadeira, pois não houve entrega de título da UNESCO hoje. Pode informar à de que se trata?”, publicou a Unesco. “A UNESCO não concedeu o título de Embaixadora da Boa Vontade à Larissa Manoela. Conheça os Embaixadores da UNESCO http://bit.ly/emb-unesco”, complementou o perfil.

Durante o dia, Larissa Manoela utilizou seu Instagram para mostrar sua passagem pelo Senado. Por outro lado, o site oficial do Senado confirmou a versão da jovem. E, além disso, salientou que Larissa Manoela falou à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa logo após receber o título de Embaixadora da Boa Vontade em Defesa do Jovem Aprendiz da Unesco.

Logo após a repercussão a atriz resolveu se manifestar. Ela falou que a condecoração foi dada pelo Clube Unesco, que é formado por grupos de pessoas (ONGs, escolas, universidades e etc) que são a favor dos princípios e apoiam a Unesco.

Read More...

RN

RN sedia encontro da UNESCO em outubro

O Rio Grande do Norte vai sediar no próximo mês de outubro o encontro da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) sobre a Rede Mundial das escolas comprometidas com a melhoria da qualidade global da Educação.

Para consolidar o evento o governador Robinson Faria se reuniu nesta sexta-feira (06) com a representante da Unesco no Brasil, Miriam Abramovay. O governador assegurou o apoio do Estado, através da Secretaria de Estado da Educação e Cultura ao evento. “Contribuir com um evento desta importância é fundamental para o desenvolvimento do ensino em nosso estado. O Rio Grande do Norte está sempre receptivo às iniciativas que incentivam a Educação e a melhoria na rede pública de ensino”, ressaltou o governador.

A Unesco tem como objetivos promover a qualidade da educação como um direito de todos, compartilhando práticas educativas exemplares focadas no aprendizado e na convivência com a paz e a harmonia, contribuir para o desenvolvimento sustentável e dinamizar o uso da tecnologia da informação e da comunicação como ferramentas para melhorias na qualidade do ensino.

Read More...

Mundo

Muralha da China está se desintegrando devido à meteorologia e atividade humana

(Agência Lusa) – Mais de 30% da Grande Muralha da China desapareceu ao longo do tempo devido as condições meteorológicas adversas e atividades humanas irresponsáveis, como a retirada de tijolos para construção de casas, noticiou nesta segunda-feira (29) a imprensa local estatal.

Em algumas seções, este monumento, considerado patrimônio da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) encontra-se tão degradado que as estimativas do seu comprimento total, em 21 mil quilômetros (km), estão em cerca de 9 mil km.

A Grande Muralha, construção da Dinastia Ming, não é uma estrutura única, integrada, mas sim uma construção por seções que se estende por milhares de quilômetros a partir de Shanhaiguan, na Costa Leste de Jiayuguan, atravessando as areias do deserto de Gobi.

A sua construção teve início por volta do século 3 a.C., mas cerca de 6,3 mil km foram construídos durante a Dinastia Ming, entre 1368 e 1644, incluindo os setores mais visitados ao Norte da capital, Pequim. Desse total, 1.962 km desapareceram ao longo dos séculos, divulgou a agência AFP citando o jornal Beijing Times.

O turismo e as atividades locais também se apresentam como fatores que têm contribuído para o desgaste. Os residentes da região de Lulong, no Norte da Província de Hebei, os mais atingidos por dificuldades financeiras, têm o hábito de recorrer aos tijolos da muralha para construírem as suas casas.

Somam-se ainda o hábito de retirarem as “placas que contêm inscrições chinesas para venderem por 4,30 euros por peça”, informou a agência citando testemunhos dos residentes, acrescentando que a regulamentação chinesa prevê multas de 5 mil Yuan (0,73 euro) para quem praticar semelhantes atos.

“Não existe nenhuma organização específica para garantir o cumprimento da lei”, e, quando os atos ocorrem e as autoridades são chamadas, é difícil resolver a questão já que existem zonas situadas entre fronteiras, e por isso com diferentes jurisdições, declarou uma representante da proteção oficial de Relíquias e da Cultura, Jia Hailin.

“A exploração [turística] das seções incompletas da Grande Muralha, uma atividade popular em crescimento nos últimos anos, tem atraído mais turistas do que é possível comportar, originando um desgaste ainda maior” acrescentou.

Read More...

Mundo

ONU apela ao mundo para impedir destruição de locais históricos no Iraque

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, manifestou no domingo (8) sua indignação com a destruição, pelo grupo extremista Estado Islâmico, de locais culturais históricos no Iraque e pediu ao mundo que ajude a impedir essas ações.

“O secretário-geral apela urgentemente à comunidade internacional para acabar com a hedionda ação terrorista e combater o tráfico de objetos culturais”, diz comunicado divulgado pelo porta-voz de Ban Ki-moon.

Extremistas do Estado Islâmico destroem terceira cidade histórica no Iraque

“A destruição deliberada da nossa herança cultural comum constitui crime de guerra”, afirmou, destacando que os que praticam esses atos devem ser responsabilizados.

Militantes do Estado Islâmico devastaram a antiga cidade assíria de Nimrud, um dos principais sítios arqueológicos do Iraque e uma das cidades mais importantes da antiga Mesopotâmia, assim como o Museu da Civilização de Mossul, visando também à milenar cidade de Hatra, no Norte do país.

Ban Ki-moon manifestou-se “ultrajado”, ao citar recentes informações sobre a destruição em Hatra, cujas ruínas, com cerca de 2.300 anos, classificadas de Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), foram destruídas pelo Estado Islâmico.

As informações são da Agência Lusa*

Read More...