Educação

MEC libera orçamento de universidades federais

O Ministério da Educação anunciou nesta sexta-feira (18) o descontingenciamento do orçamento das universidades federais, que foi possível a partir de um remanejamento do orçamento do MEC.

“Cem por cento de todo o orçamento para o custeio das universidades federais e institutos estão sendo descontingenciados neste momento”, disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub, em entrevista à imprensa.

Segundo ele, o contingenciamento não chegou a prejudicar nenhuma das ações da pasta. “Foi feita uma boa gestão. Administramos a crise na boca do caixa. Vamos terminar o ano com tudo rodando bem”, acrescentou.

Como iniciou o contingenciamento

No dia 30 de abril, o MEC havia anunciado o bloqueio de R$ 7,4 bilhões de despesas discricionárias. Cerca de um mês mais tarde, o valor foi revertido para R$ 5,8 bilhões, e permaneceu até o dia 30 de setembro, quando foram liberados R$ 1,156 para as universidades e institutos federais.

“As universidades foram tratadas de forma prioritária em relação à média das outras áreas do governo do Brasil, e serão tratadas de forma prioritária ano que vem. Estamos dando direção clara para onde elas têm que ir, que é o Future-se”, disse ele.

Questionado por jornalistas se ele se arrepende de ter falado em “balbúrdia” nas universidades, no início do ano, Weintraub afirmou que não voltaria atrás. “Pela primeira vez, tem um governo que tem respeito pelo dinheiro do pagador de imposto. As universidades são caríssimas para o pagador de imposto. São fortunas gastas como se não houvesse amanhã”, disse.

Read More...

Concurso Público, Destaques

Edital para concurso público da Ebserh será publicado em novembro; há vagas para hospitais da UFRN

O edital para o concurso público nacional da Rede Ebserh – que prevê vagas para 40 unidades distribuídas nas cinco regiões do país, incluindo as três unidades da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN): o Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) e a Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC), em Natal, e o Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB), localizado no município de Santa Cruz –, deve ser publicado no dia 4 de novembro. A informação foi dada pelo diretor de gestão de pessoas da estatal, Rodrigo Barbosa, que destacou ainda que haverá um edital em separado para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). “A prova do concurso nacional será em 2 de fevereiro (de 2020) e a prova exclusiva para o hospital de Uberlândia será no dia 9 de fevereiro”, relatou o diretor.

Os dois certames preveem mais de 2 mil vagas e os candidatos passarão por duas etapas: prova objetiva e análise de títulos e de experiência profissional. Segundo Barbosa, a publicação dos candidatos aprovados também já tem previsão. “A homologação deve se dar em abril de 2020, no caso do nacional, e em maio do mesmo ano, no caso do hospital de Uberlândia”, destacou.

As bancas organizadoras já foram definidas. O Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) organizará o concurso nacional, cujo projeto básico prevê 1.363 vagas em 40 unidades em todo o país, incluindo hospitais, complexos hospitalares e a sede da Ebserh. São 448 vagas para médicos de 69 especialidades, 800 vagas para profissionais da área assistencial e 115 administrativos. Com a publicação do edital, esses números poderão variar em 25% para mais ou para menos.

Acesse o chamamento público (veja aqui) e o projeto básico (veja aqui) do concurso nacional.

Para a primeira seleção para o HC-UFU, foi escolhida a Fundação Vunesp, cujo projeto básico conta com 887 vagas, sendo 173 para médicos de 71 especialidades, 614 para a área assistencial e 100 administrativos. Também nesse caso, os números podem variar em 25% para acréscimos ou supressões.

“Com esses concursos, damos seguimento a uma política de recomposição de nossa força de trabalho, visando atender às necessidades de produção atual de nossos hospitais. Este passo é fundamental para elevarmos a qualidade dos serviços prestados”, finalizou Barbosa.


Se você quer ficar por dentro das novidades de concurso público e processo seletivo no Rio Grande do Norte, participe do nosso grupo no Facebook (clique aqui). Agora, se pretende focar nos estudos com os mais variados materiais para concurso, clique aquiQuer bolsa de estudo com até 70% de DESCONTO? Clique aqui e saiba mais!


Sobre a Rede Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas e atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Os hospitais universitários são, por sua natureza educacional, campos de formação de profissionais de saúde.

A Rede Ebserh é a maior rede hospitalar do Brasil, com aproximadamente 9 mil leitos ativos, realiza cerca de 375 mil internações, 180 mil cirurgias hospitalares e 24 milhões de consultas e exames por ano. Os pilares são o ensino e a pesquisa. Para isso, a Rede conta com 959 programas de residência (médica, multiprofissional e uniprofissional) com um total de 7.552 residentes matriculados, além de ser campo de prática para mais de 60 mil graduandos na área de saúde em 32 universidades federais.

Read More...

Ciência

Pesquisa da UFRN desenvolve polpa de fruta em pó com propriedades naturais

Uma pesquisa pioneira, iniciada e desenvolvida no Laboratório de Tecnologia de Alimentos da UFRN, estuda a obtenção da polpa de frutas em pó por meio de uma técnica simplificada que consegue manter grande parte das características naturais do produto. A intenção dos pesquisadores é oferecer um pó puro, composto 100% de fruta, totalmente solúvel em água gelada e que mantenha a maior parte dos benefícios naturais após a sua reconstituição, sem a adição de produtos químicos conservantes.

O produto final se diferencia da farinha de frutas ressecada, que já pode ser encontrada em supermercados, mas que peca por, na maioria das vezes, não ser hidrossolúvel e nem recuperar as qualidades da fruta após reidratada. A proposta da pesquisa é oferecer um pó diferenciado e nutritivo, com a vantagem de ser produzido a baixo custo.

A polpa de fruta em pó é estudada desde o fim da década de 1980 pela professora do departamento de Engenharia Química da UFRN, Maria de Fátima Dantas de Medeiros, responsável pelo estudo pioneiro que utilizou uma fruta regional de época, o umbu, na primeira tentativa de obter um pó com bom rendimento e reconstituição quase total após adição de água. O estudo se diferenciou por realizar a secagem em um equipamento alternativo chamado leito de jorro, que ofereceu 70% de rendimento após o processo, considerado altamente satisfatório.

O leito de jorro é um equipamento concebido originalmente para a secagem e processamento de grãos, mas, devido a algumas características fluidodinâmicas, foi o escolhido pela professora para dar continuidade a pesquisa na universidade. Nestas décadas de estudo, várias frutas regionais como acerola, seriguela, cajá, tomate, manga, pinha, abacate, cajá-manga, graviola, jambolão, açaí, entre outras, além de mistura de polpas, foram analisadas, com diferentes resultados e aproveitamentos.

Na evolução da pesquisa, a equipe passou a trabalhar também com resíduos de frutas, que seriam materiais descartados pelas fábricas de polpa de frutas congeladas. Essas empresas, após o envasamento e congelamento do sumo da fruta, descartam uma grande quantidade de resíduos formados por cascas, caroços e sementes. “Dependendo do tipo de resíduo, essa sobra que seria descartada, às vezes, chega a ser mais rica do que a própria polpa vendida no mercado ao consumidor final”, compara Maria de Fátima Medeiros.

O resíduo da acerola, por exemplo, que antes seria descartado, apresenta vitamina C, compostos fenólitos e atividade antioxidante. No processo realizado pelas indústrias de polpa congelada, as frutas passam por uma despolpadeira e as toneladas de resíduo podem ser descartadas no lixo comum, encaminhadas para compostagem ou doadas para ração de animais, entre outros fins que nem sempre atentam para o cuidado com o impacto ambiental.

Resíduos doados pela indústria de polpa congelada servem como matéria-prima para pesquisa (Foto: Cícero Oliveira)

No laboratório, já foram desenvolvidas pesquisas com resíduos de cajá, umbu, acerola e pitanga. A mistura, secagem e transformação em pó de frutas tropicais como manga, umbu e seriguela já foi realizada com resultados considerados satisfatórios pela equipe. Nesse caso, a mistura de polpas em leito de jorro é acrescida de adjuvantes (lipídios, amido e pectina), visando a obter uma melhor performance do secador sem o comprometimento da qualidade sensorial, da composição do produto e sem adição de outros aditivos, como conservantes e aromas.

Nesse último caso, a professora Maria de Fátima cita que “a mistura reconstituída regenerou de forma satisfatória as características físico-químicas e propriedades físicas da mistura in natura. As perdas de vitamina C foram compatíveis com as verificadas em processos que envolvem o aquecimento de alimentos e que, quando incorporado a iogurtes naturais desnatados, os testes de degustação, aparência e odor indicaram boa aceitação do produto”.

Outras experiências utilizaram leite ou banana verde como complemento a algumas frutas de baixo desempenho no processo simplificado do leito de jorro e, com isso, conseguiram um produto diferenciado, a exemplo do uso de goiaba com leite e açaí com banana verde, que com a combinação de elementos permitiram um bom aproveitamento de material e produção de pó de excelente qualidade.

O pó originado desses produtos pode ser reidratado na forma de sucos, vitaminas, ingrediente para enriquecimento de bolos, tortas, saborização de iogurtes e açaí e apresenta a praticidade como uma de suas grandes vantagens por ser facilmente transportado e preparado apenas na hora do consumo, mantendo o sabor, cheiro e grande parte de suas características naturais e benefícios.

Read More...

Destaques, Educação

Metrópole Digital abre 600 vagas para novas turmas de Cursos Técnicos

O Instituto Metrópole Digital, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (IMD/UFRN), lançou nesta semana o edital de processo seletivo para as turmas de 2020 dos cursos técnicos em Tecnologia da Informação (TI). O certame oferece 600 vagas para Natal e as inscrições, que começam na segunda-feira (7), seguirão abertas até o dia 30 de outubro.

A seleção, cujas provas ocorrerão no dia 24 de novembro, é aberta a toda a comunidade, não sendo necessário estar matriculado em algum programa de ensino da UFRN para participar. O pré-requisito é que os concorrentes tenham concluído o Ensino Fundamental.

Inscrições

O processo de inscrição pode ser feito mediante preenchimento de formulário online – que será disponibilizado no site da Comperve a partir do dia 7. A taxa é de R$ 30,00 – que deverá ser paga até o dia 1º de novembro – sendo possível a isenção, conforme os requisitos previstos no edital, que pode ser acessado no endereço eletrônico (clique aqui).

Das 600 vagas oferecidas na seleção, 70% são destinadas a pessoas que cursaram integralmente o Ensino Fundamental em escolas públicas. Além disso, desse quantitativo, metade é reservada para candidatos cujas famílias contam com renda bruta igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita.

Cursos técnicos

Oferecidos na modalidade semipresencial – Ensino a Distância (EAD) e encontros presenciais semanais – os cursos técnicos do IMD contam com cinco ênfases diferentes. Para as turmas de 2020, serão oferecidas três delas: Eletrônica, Informática para Internet e Rede de Computadores.

Durante todo o curso, o aluno é acompanhado por profissionais do IMD, responsáveis por conduzir todas as atividades pedagógicas e oferecer conteúdo de maneira flexível e direcionada, tanto online como presencial.

Segundo o coordenador do programa, professor Marcel Oliveira, uma das principais portas de entrada no IMD são os cursos técnicos. Exemplo disto é o fato do Bacharelado em Tecnologia da Informação (BTI) reservar parte de suas vagas residuais para uma seleção específica para os concluintes da formação técnica.

“Eu convivo aqui no IMD e vejo que diversos alunos que foram do técnico estão hoje na graduação. Esses vão sair daqui com uma formação bastante consolidada em TI”, considera o professor.

As aulas são ministradas, além de Natal, também em Caicó, Angicos, Mossoró e Pau dos Ferros – nesses três últimos municípios em parceria com a Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) – a seleção para as turmas de 2020 destinará vagas apenas para a capital potiguar.

Os cursos contam com uma grade curricular com carga horária variável, entre 1 mil e 1,2 mil horas, organizadas nos eixos de informação e comunicação.

Provas

As provas serão aplicadas em diferentes municípios do Estado: Natal, Caicó, Macaíba, Santa Cruz e Currais Novos. Os candidatos receberão o endereço exato de aplicação dos exames no dia 19 de novembro.

Os testes serão compostos por 40 questões de múltipla escolha e vão avaliar conhecimentos em “Cidadania Digital e Colaboração Global”, “Pesquisa, Gerenciamento de Informações e Comunicação”, “Pensamento Crítico, Flexível e Inovador” e “Resolução de Problemas e Pensamento Computacional”.

Cada tema contará com 10 perguntas e o tempo máximo para a execução da prova é de três horas e meia. O acesso à sala onde se realizará o exame estará aberto das 13h20 às 14h (horário local).

Read More...

Destaques, Educação

Escola de Saúde da UFRN abre inscrições para 220 vagas em quatro cursos técnicos

A Escola de Saúde da UFRN tornou público o Edital Nº 06/2019 que orienta a seleção de alunos para ingresso em quatro cursos técnicos no próximo ano. São oferecidas 220 vagas no total, sendo 80 para o Técnico em Enfermagem, 50 vagas para o curso Técnico em Registros e Informações em Saúde, 50 para o curso Técnico em Agente Comunitário de Saúde e 40 vagas para o curso Técnico em Massoterapia.

As inscrições começam nesta segunda-feira, 23 de setembro, e vão até o dia 22 de outubro de 2019, exclusivamente pela Internet, através do site do Núcleo Permanente de Concursos da UFRN, a Comperve. A taxa de inscrição custa R$ 30,00 (trinta reais) e as provas serão aplicadas no dia 17 de novembro de 2019, em Natal.

Os interessados podem saber mais informações sobre cada um dos cursos técnicos oferecidos pela Escola de Saúde da UFRN acessando o site www.escoladesaude.ufrn.br e acompanhando a ESUFRN nas mídias sociais; no Facebook – Escola de Saúde da UFRN e no Instagram @esufrn. Ou ainda através do telefone 3342-2290 (ramal 101).

Todas as informações e documentos referentes ao processo seletivo estão disponíveis no Edital [clique aqui].

Leia também: Site oferece quase 8 mil bolsas de estudo no Rio Grande do Norte


Se você quer ficar por dentro das novidades de concurso público e processo seletivo no Rio Grande do Norte, participe do nosso grupo no Facebook (clique aqui). Agora, se pretende focar nos estudos com os mais variados materiais para concurso, clique aquiQuer bolsa de estudo com até 70% de DESCONTO? Clique aqui e saiba mais!

Read More...