Brasil

Governadores do Nordeste pedem retomada das obras do São Francisco

Robinson Faria, governador do Rio Grande do Norte, Camilo Santana, governador do Ceará, Ricardo Coutinho, governador da Paraíba, além do vice-governador de Pernambuco, Raul Henry, trataram da urgência da retomada das obras de transposição do Rio São Francisco, em reunião com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármem Lúcia, na tarde desta terça-feira (13).

No encontro, que aconteceu em Brasília, Robinson realçou a situação preocupante causada por quase sete anos seguidos de seca no estado. “Esta reunião foi muito importante porque sensibilizou a Ministra a nos ajudar em relação à questão judicial da transposição. Ela foi muito atenciosa e prometeu o empenho do Supremo para agilizar as demandas junto ao consórcio para a retomada da obra”, afirmou o governador.

O processo licitatório para a contratação da empresa que concluiria a obra foi paralisado por decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, e isso pode provocar um atraso ainda maior na transposição. “Nós ainda temos um agravante: o Rio Grande do Norte será o último estado a receber as águas do Rio São Francisco, e, assim como os outros estados nordestinos, 80% de nossas cidades estão com dificuldade no abastecimento”, acrescentou Faria.

A decisão da presidente do STF deve ser tomada até a próxima semana. “Apresentamos a situação hídrica dos estados da região, em especial a do Ceará, e solicitamos que a ministra Carmen Lúcia olhasse com muito carinho para essa importante obra, que é a transposição. A presidenta do STF se comprometeu a tomar uma decisão até a próxima semana. É fundamental que a obra seja retomada o mais rápido possível”, citou o governador Camilo Santana.

Compensação

Robinson ainda tratou da necessidade de uma compensação para os estados que têm dívida irrelevante com a União. “O Nordeste não deve à União. Nossa dívida no Rio Grande do Norte é a segunda menor do país, então temos que encontrar uma forma de compensar os estados que não foram atendidos nessa rolagem de dívida”.

Read More...

Brasil

PF investiga superfaturamento em obras de transposição do São Francisco

A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (11), a Operação Vidas Secas – Sinhá Vitória para investigar o superfaturamento das obras de engenharia executadas por empresas em dois dos quatorze lotes da transposição do rio São Francisco.

Cerca de 150 policiais federais de diversas regiões do pais estão dando cumprimento a 32 mandados judicias, sendo 24 de busca e apreensão, 04 de condução coercitiva e 4 de prisão temporária cumpridos no distrito Federal e nos estados de Pernambuco, Goiás, Mato Grosso, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Bahia.

Os investigadores apuraram que empresários do consórcio responsável pela obra utilizaram empresas de fachada para desviar cerca de R$ 200 milhões das verbas públicas destinadas à transposição do rio São Francisco, no trecho que vai do agreste no estado de Pernambuco até a Paraíba. Os contratos investigados, até o momento, são da ordem de R$ 680 milhões.

As investigações apontaram que algumas empresas ligadas à organização criminosa estariam em nome de um doleiro e a um lobista investigados na Operação Lava Jato. Os investigados responderão pelos crimes de associação criminosa, fraude na execução de contratos e lavagem de dinheiro.

A PF explicou que o nome da operação, Sinhá Vitória, representa a mulher do sertão, que não se rende à miséria. Uma personagem descrita no livro Vidas Secas, de Graciliano Ramos, como uma mulher forte, que fazia as contas do pagamento recebido do dono da fazenda onde trabalhavam sempre chegando à conclusão de que eram roubados.

Read More...