Empregos e Estágios

Saiu do emprego? Veja como conseguir um novo!

O desemprego está em alta e por mais que haja uma perspectiva de melhora, essa não será em curto prazo. Outro ponto é que se observa um crescente desânimo no mercado profissional com a insatisfação dos profissionais por motivos variados, criando uma crescente busca por um reposicionamento no mercado no trabalho. Assim, alguns cuidados devem ser tomados antes de qualquer ação de procura de emprego ou mesmo de mudança.

É importante ter claro que, em momentos de incertezas na economia e nos resultados das empresas, o surgimento de novas oportunidades fica comprometido. Com isso, buscar uma recolocação no mercado de trabalho tende a ser mais dificultoso. Mas, isso não torna impossível.

Desemprego é motivo de desespero?

Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Pode parecer difícil manter a calma diante o desespero e as informações negativas do mercado que vemos diariamente, mas, nesse momento manter a tranquilidade e equilíbrio torna-se um fator essencial para seu reposicionamento.

Repare como sempre a ansiedade e o desespero tende a dificultar ainda mais o raciocínio e apresentação de suas habilidades técnicas e comportamentais… por isso se controle. Além disso, agir por impulso pode induzi-lo a decidir por uma oportunidade qualquer, que não agregará em sua vida profissional ou poderá deixá-lo vulnerável a golpes existentes no mercado. Assim, primeiro ponto que ressalto, mantenha o raciocínio lógico.

Passos para se reposicionar

A busca por reposicionamento não é tão simples, porém também não é impossível, sendo necessário planejamento e preparo em suas ações e construções de novas oportunidades. Cito sete passos que julgo importantes para que essa busca tenha êxito:

1. Amplie sua rede de relacionamentos a cada momento, isto é: trabalhe o seu network, lembrando que esse não deve ser utilizado somente nas necessidades. Assim, esteja pronto também para ajudar e nunca deixar de ser lembrado;

2. Defina a estratégia para que possa desenvolver sua autoapresentação, de forma transparente, segura e que demonstre preparo;

3. Crie interesse por parte do entrevistador, através de um Curriculum Vitae bem elaborado, com ordem e clareza na apresentação descrita e verbal, apresentando quais seus objetivos e seu potencial;

4. Cuidar da imagem pessoal é tão importante quantos os demais itens. Demonstre autoestima e amor próprio, pois, primeiro temos que gostar de nós mesmos para depois gostar do que fazemos;

5. Busque conhecimento e informações além de sua formação, a fim de manter-se atualizado diante das mudanças de mercado;

6. Conheça as empresas que você tem interesse em buscar oportunidades, analisando seus produtos ou serviços, estrutura e sua colocação de mercado.

7. Tenha transparência e autenticidade, esses pontos que atraem as empresas, portanto, não queira construir um personagem, seja você mesmo, demonstre o quanto tem valor nas competências técnicas e comportamentais.

Estou empregado, mas insatisfeito!

mulher no mercado de trabalho

O fato de passarmos por uma crise não significa que os profissionais que estejam posicionados e desmotivados devam ficar estagnados, sem analisar novas possibilidades. Porém, aconselho que primeiramente se busque quais os motivos que estão levando a condição de desmotivação, criando oportunidades de mudança do ambiente e tornando-o mais atraente.

Após essas ações e análises, concluindo-se que realmente é momento, recomendo que busque novas oportunidades, contudo, antes de deixar a colocação atual, aguarde o melhor momento e uma boa proposta para tomar a decisão em definitivo.

Enquanto isso não ocorrer, busque motivação para contribuir com a empresa, atitude que considero no mínimo profissional e que dará respeito e consideração futura. Lembrando que deixar um legado positivo em resultados e em atitudes pode consolidar sua imagem em seu campo profissional.

* Artigo especial produzido por Celso Bazzola, consultor em recursos humanos e diretor executivo da BAZZ Estratégia e Operação de RH.

Read More...

Destaques, Dicas de Saúde

Alimentação saudável no trabalho

Com a rotina corrida dos dias de hoje, fica cada vez mais difícil realizar as refeições de maneira adequada. Por isso, é importante buscar elementos que permitam adaptar uma alimentação saudável a esse estilo/ritmo de vida. De acordo com a nutricionista do Grupo São Cristóvão Saúde, Cintya Bassi, frutas oleaginosas, como castanhas, amêndoas e nozes, assim como barras de cereais de baixo valor calórico, frutas secas e biscoitos integrais são boas opções de lanche.

Ao longo do dia, o cansaço vai aumentando, com isso o corpo pede pra repormos energia. Como doces e carboidratos são as fontes mais rápidas de energia, é comum sentir vontade desses tipos de alimento. Por isso, a nutricionista recomenda o consumo de 30g de chocolate meio amargo, a partir de 60% de cacau, que pode fornecer, ao mesmo tempo, esse prazer momentâneo e a energia necessária. “O chocolate meio amargo tem menos gordura e mais cacau, o que aumenta a concentração de componentes benéficos à saúde cardiovascular, além de dar energia”, explica.

Caso marmitas sejam uma opção viável no local de trabalho, a dica é montar uma alimentação balanceada, que inclua o maior número de fontes de nutrientes possível, como as indicadas pela especialista:

  • Carboidratos complexos, como arroz e massas integrais – são digeridos e absorvidos lentamente, prolongando a sensação de saciedade;
  • Grãos integrais, como linhaça e quinoa – são fontes de fibra;
  • Vitaminas e minerais, presentes em frutas e hortaliças;
  • Gorduras de boa qualidade, como óleos e azeites;
  • Proteínas – presentes em carnes magras e grãos, como feijão, soja, lentilha e grão-de-bico.

A especialista do Grupo São Cristóvão Saúde ainda alerta que, caso sofram aquecimento, alguns nutrientes podem se decompor, como a Vitamina C e algumas vitaminas do Complexo B. Portanto, alimentos frescos e não processados podem ser uma boa opção, uma vez que garantem melhor aproveitamento de todos os componentes nutritivos.

No caso das gestantes, é importante que cinco nutrientes estejam sempre presentes nas refeições, esses são:

  • Cálcio, encontrado nos leites e derivados – participa na formação dos ossos do bebê e na sustentação do corpo da grávida; deve ser consumido especialmente no café da manhã e lanches intermediários.
  • Ácido fólico (tipo de Vitamina B só obtido por meio da alimentação), presente na couve, no espinafre e no brócolis – evita problemas de formação neurológica do feto;
  • Proteína, das carnes e ovos – importante na produção de células do bebê;
  • Ferro, encontrado no feijão, nas folhas escuras, nas castanhas e na carne vermelha – evitar a anemia durante a gravidez e complicações no parto; deve ser consumido especialmente nas grandes refeições, almoço e jantar.
  • Carboidrato, presente em pães e massas – fonte primária de energia do corpo.

O consumo da Vitamina C também é recomendado porque ela facilita a absorção do ferro presente em alimentos de origem vegetal, além de auxiliar na manutenção do sistema imunitário da gestante.

Se não for possível levar comida de casa, Cintya Bassi dá algumas sugestões para escolher de forma saudável, onde e o que almoçar. De acordo com ela, quando a escolha for por comida à quilo, é importante observar todas as opções oferecidas e pensar nos alimentos e nas quantidades antes de montar o prato. “Comece preenchendo com saladas, evite molhos brancos e dê preferência ao simples e clássico, como arroz integral, feijão e frango grelhado”, orienta a nutricionista.

Read More...

Destaques, Empregos e Estágios

Simples mudanças de comportamento podem fazer a diferença na profissão

O desejo da maioria dos profissionais é ingressar numa empresa e obter crescimento profissional. Para que isso ocorra, é preciso estar atento às demandas e mudanças do mercado e também disposto a aprender diariamente dentro da instituição. Os cursos de graduação ensinam muito ao longo da sua duração, mas existem lições que só podem ser adquiridas no convívio diário no ambiente de trabalho.

Confira algumas dicas para você se destacar profissionalmente.  

Aproveite todas as oportunidades de crescimento

Muitas vezes, uma mudança de função não vem acompanhada de um aumento na remuneração. Por conta disso, muitos profissionais recusam imediatamente uma proposta que não vem acompanhada de aumento salarial. Porém, a situação pode ser vista de outras maneiras: como uma nova oportunidade e desafio para adquirir mais conhecimentos e aprendizado, que pode ser usado como diferencial na própria organização ou em outras que o profissional venha atuar.

Mantenha os seus conhecimentos atualizados

Com o mercado em constante transformação e empresas acompanhando essas mudanças, o profissional precisa fazer o mesmo. Investir, cada vez mais, em qualificação e participar de cursos gratuitos, palestras, portais dedicados a determinados assuntos, entre outros.

Outra possibilidade é turbinar o currículo com um curso de inglês ou uma pós-graduação. Ter domínio de outro idioma auxilia a busca por uma boa colocação no mercado, assim como a pós-graduação especializa em determinada área e é um diferencial no currículo. 

O Educa Mais Brasil pode te ajudar, tanto com os cursos de idiomas quanto com a pós-graduação. O maior programa de fomento ao ensino do país oferta bolsas de estudos de até 70% nas modalidades em diversas modalidades (saiba mais clicando aqui). Basta realizar uma inscrição gratuita no site www.educamaisbrasil.com.br/portaln10, verificar as opções disponíveis e clicar em ‘quero esta bolsa’ quando encontrar à mais adequada.

Entenda a empresa onde trabalha

É preciso entender a empresa como um todo, para que assim, você possa demonstrar todas as suas habilidades, até mesmo aquelas que não são exigidas. Entender o mercado, quais os serviços prestados, as fraquezas e potenciais para que dessa forma possa propor estratégias eficientes para a melhor fluidez da empresa. Proatividade e esforços possibilitam que você seja notado pelos chefes e ao mesmo tempo adquira conhecimento entendendo o funcionamento do ambiente de trabalho.  

Fonte: Agência E+B

Read More...

Destaques, Natal

Em Natal, projeto prepara alunos de escolas públicas para mercado de trabalho

O projeto “Capacitação para todos” da faculdade Estácio de Natal, unidade Ponta Negra, realiza oficina preparatória para estudantes de Ensino Médio de escolas públicas que almejam se inserir no mercado de trabalho. A finalidade é levar qualificação pessoal e profissional aos participantes. Para tanto, é necessário que a escola entre em contato com a coordenação do projeto para receber as atividades programadas, que serão desenvolvidas na própria escola.

A conquista do primeiro emprego é um degrau cada vez mais desafiador na vida dos jovens brasileiros. Segundo dados do IBGE de janeiro deste ano, a taxa de desemprego para este grupo é a mais elevada, chega a 23% para aqueles que têm entre 15 e 17 anos e 13,4% entre os que têm de 18 a 24 anos. A baixa escolaridade e a falta de qualificação são os principais fatores destes resultados: o jovem que não tem instrução enfrenta mais dificuldade em conseguir uma colocação no mercado de trabalho.

Segundo Tamara Souza, coordenadora do projeto e professora do curso de Administração, o alvo prioritário da iniciativa são aqueles estudantes que não possuem condições de pagar por um curso e também aqueles em situação de vulnerabilidade social. “A oficina Empregabilidade e Mercado de Trabalho foi elaborada com foco em ampliar as oportunidades de inserção no mercado de trabalho”, explica a profissional.

Entre os temas abordados na oficina estão: visão geral do mercado de trabalho na atualidade; marketing pessoal – saber falar de si, com qualidade e verdade; postura e comportamento em processos seletivos; postura profissional dentro do ambiente de trabalho. “Todos os alunos que participarem da capacitação ao final receberão um certificado e ainda auxiliaremos na confecção do seu currículo, que será entregue impresso ao participante”, acrescenta Tamara.

Para inscrição, os representantes escolares devem entrar em contato pelo email: tamara.souza@estacio.br.

Read More...

Destaques, Parnamirim

Liminar garante pagamento de verbas rescisórias a ex-empregados do Boa Esperança

Uma ação civil ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPTRN) recebeu liminar favorável da 11ª Vara do Trabalho de Natal, que reconheceu ter havido simulação de acordo extrajudicial para parcelar em até 25 vezes o pagamento de verbas rescisórias decorrentes da demissão coletiva de mais de 300 trabalhadores de duas lojas do Supermercado Boa Esperança, em Parnamirim.

Por força da liminar, a empresa foi obrigada a comprovar, em cinco dias, o pagamento das verbas rescisórias devidas a todos os empregados dispensados. No caso de não pagamento, bens da empresa e de seus sócios podem ser bloqueados para garantir os direitos dos trabalhadores.

Na decisão, a juíza Jordana Duarte Silva reconheceu que “representantes da empresa coagiram empregados a aceitarem um acordo de parcelamento de verbas rescisórias e a abrirem mão de direitos, como o recebimento integral da multa do FGTS”. A fraude foi denunciada ao MPT por ex-empregados, que foram surpreendidos com uma Ação de Homologação de Acordo Extrajudicial proposta pelo supermercado Boa Esperança.

Na ação, as assinaturas dos empregados constavam como anexo do acordo, como se houvessem aceitado os termos do ajuste. O problema, segundo eles, é que as “assinaturas foram dadas em uma lista de presença de uma reunião convocada para tratar do recebimento das carteiras de trabalho, entrega dos Termos de Rescisão e de cartas de recomendação. Nessa reunião, os trabalhadores foram apenas informados de que a empresa estava analisando como seria feito o pagamento das verbas rescisórias”.

De acordo com as provas colhidas na investigação, o advogado que se apresentou como representante dos empregados não foi contratado por nenhum deles, tendo sido contratado pela empresa, que “também teria coagido psicologicamente os empregados para não buscarem a ajuda do sindicato, alegando que se procurassem o sindicato ‘o pagamento demoraria mais'”. Constam nos depoimentos de dois empregados, que, na reunião com os demitidos, o advogado contratado pelo empresa disse: “É melhor vocês ganharem cem reais por mês do que não ganharem nada”, coagindo-os a aceitar o acordo de parcelamento com valores muito baixos, em até 25 meses.

Para o MPT, a exclusão do sindicato das negociações e a falta de escolha do advogado pelos próprios empregados demonstram, claramente, a fraude praticada pelo Supermercado Boa Esperança.

Indenização

Contribuinte de Parnamirim pode quitar IPTU 2019 com 20% de desconto dinheiro moeda real salário
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O MPT pede na ação civil pública, ainda, indenizações por dano moral a cada um dos trabalhadores dispensados sem justa causa e que não receberam, já passados quase dois meses da rescisão, o pagamento integral de suas verbas rescisórias. Há, também, pedido de indenização por dano moral coletivo porque houve “utilização indevida do Poder Judiciário para homologar acordo extrajudicial que não foi aceito pelos empregados e conduta antissindical, afastando o sindicato das negociações em despedida coletiva, o que é contrário à Constituição Federal, às normas internacionais e à jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho e dos Tribunais Regionais do Trabalho”.

Sucessão Trabalhista

Também foi pedido o reconhecimento da sucessão trabalhista entre o supermercado Favorito e o supermercado Boa Esperança, em função da transferência do fundo de comércio e de trabalhadores, das lojas do supermercado Boa Esperança para a rede Favorito. “Esse reconhecimento é necessário para que haja responsabilização da empresa sucessora quanto às obrigações trabalhistas decorrentes da demissão coletiva, pois muitos dos trabalhadores foram readmitidos pelo supermercado Favorito em seguida e há provas de que representantes da empresa sabiam da simulação do acordo pelo supermercado Boa Esperança”, relata Ileana Neiva, que assina a ação juntamente com os procuradores Xisto Tiago de Medeiros Neto e Luis Fabiano Pereira.

Outras medidas

Na liminar, a Justiça estabeleceu o prazo improrrogável de cinco dias, para que o supermercado Boa Esperança comprove o pagamento das verbas rescisórias de todos os trabalhadores demitidos e da multa por atraso na rescisão, aos respectivos empregados. Em caso de descumprimento, devem ser feitos o bloqueio de bens da empresa, o impedimento de transferência de bens de seus sócios, e o bloqueio de créditos do supermercado junto à rede Favorito, relativos aos contratos entre as empresas.

Read More...