RN

Dos 7 deputados do RN, apenas Zenaide votou contra a cobrança para cursos de pós-graduação

O Plenário da Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira (29) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 395/14, que autoriza universidades públicas e institutos federais a cobrar por cursos de extensão e pós-graduação lato sensu (especializações). Foram 304 votos favoráveis e 139 contrários, mas eram necessários 308 votos “sim” para aprovar a proposta, que agora será arquivada.

O texto tinha sido aprovado em primeiro turno em fevereiro de 2016, com 318 votos favoráveis e 129 contrários. A proposta autorizava a cobrança pelos cursos a critério de cada universidade. Pelo texto, programas de residência e formação de profissionais da área de ensino não poderiam ser cobrados.

Algumas universidades públicas já cobram por cursos de especialização, mas a cobrança foi questionada na Justiça com base no princípio constitucional da educação pública gratuita. A PEC tinha o objetivo de encerrar a disputa judicial para autorizar as universidades a cobrar pelos cursos de extensão e especialização.

Dos sete parlamentares potiguares presentes à sessão, apenas Zenaide Maia (PR) votou contra. Rogério Marinho (PSDB), Fábio Faria (PSB), Antônio Jácome (PTN), Walter Alves (PMDB), Felipe Maia (DEM) e Rafael Motta (PSB) foram favoráveis à cobrança. Beto Rosado não compareceu à votação.

Ensino gratuito

O líder do Psol, deputado Glauber Braga (RJ), criticou a proposta por considerá-la o primeiro passo para o fim do ensino público gratuito. Ele lembrou que a secretária-executiva do Ministério da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, defendeu nesta semana a cobrança de mensalidades nas universidades e nos institutos federais.

“Uma PEC para flexibilizar o princípio de que educação pública tem de ser gratuita na mesma semana da fala da secretária-executiva do MEC, que dá a entender que a graduação pode passar por cobrança. Onde a gente vai parar?”, questionou. Para Glauber Braga, a proposta abriria um precedente para o fim da gratuidade também na graduação e na educação básica.

A líder do PCdoB, deputada Alice Portugal (BA), também avaliou que a ressalva aos cursos de pós-graduação poderia significar uma ruptura do sistema de ensino superior gratuito. “Estaríamos abrindo a janela da gratuidade. É temerário”, alertou.

Para o deputado Vicentinho Júnior (PR-TO), os alunos que precisam do ensino gratuito sairiam prejudicados caso a proposta fosse aprovada. “A PEC não faz bem à saúde da educação pública brasileira. A República não pode se esvaziar dos seus poderes, terceirizando para quem pode pagar por um curso”, afirmou.

Com informações da Agência Câmara

Read More...

Futebol

Caixa oficializará patrocínio ao ABC em dezembro

O presidente do ABC FC, Judas Tadeu, se reuniu, na manhã desta terça-feira (08), em Brasília/DF, com o presidente da Caixa Econômica Federal, para tratar do retorno do patrocínio da CEF ao Alvinegro, que garantiu presença no Campeonato Brasileiro da Série B de 2017.

A audiência foi articulada e coordenada pelo senador Garibaldi Alves Filho, por solicitação do vice-presidente do Conselho Deliberativo do ABC, Cláudio Roberto Alves Emerenciano. O deputado Rogério Marinho também esteve presente à reunião.

Judas Tadeu informou que a reunião foi um sucesso, e a parceria entre o ABC e a CEF será oficializada no começo de dezembro.

Read More...

Política

Dos oito deputados federais do RN, sete votaram a favor do impeachment

Conforme antecipado pelos parlamentares, a bancada do Rio Grande do Norte na Câmara dos Deputados deu sete dos seus oito votos pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Votaram a favor os deputados federais Rogério Marinho (PSDB), Felipe Maia (DEM), Rafael Motta (PSB), Walter Alves (PMDB), Antônio Jácome (PTN), Fábio Faria (PSD) e Beto Rosado (PP). Já a deputada Zenaide Maia (PR), votou contra.

A votação se deu por ordem alfabética. O primeiro a votar, deputado Antônio Jácome (PTN) falou: “Senhor presidente. Nunca foi tão atual a palavra bíblica que diz: ‘E se o meu povo que chama pelo meu nome se humilhar e orar e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus e perdoarei seus pecados e sararei a sua terra’. Por uma nova ordem política, pelo fim da corrupção, pelos meus irmãos brasileiros, pelos meus irmãos norte-riograndenses, em homenagem a memória do meu pai e da minha saudosa irmã Ozanite, meu voto é sim.”

Beto Rosado (PP): “Agradeço a todo o Partido Progressista que entendeu o sentimento das ruas e de toda sua bancada, e votou majoritariamente. Fez questão de fechar o voto em favor do impeachment. Quero aqui dizer que nós agora temos a oportunidade de sonhar. Oportunidade de ter esperança por um futuro melhor. Quero aqui saudar a minha cidade Mossoró, a todo o povo potiguar, a minha família, meu pai Betinho Rosado que foi parlamentar por cinco mandatos aqui nesta casa. O meu voto é sim.”

Fábio Faria (PSD): “Pela união do Brasil, com fé nas nossas instituições, e pela retomada do crescimento eu voto sim, senhor presidente.”

Felipe Maia (DEM): “Senhor presidente. Pelo respeito à Constituição Federal, pelo respeito às outras leis do nosso país. Pelo ordenamento jurídico que regulamenta o crime de responsabilidade civil. Pelo povo do Brasil, pelo povo do Rio Grande do Norte. Por todos aqueles que ocupam as ruas do nosso Brasil para pedir mudanças para esse País. Pelas famílias que estão desempregadas que já somam 10 milhões de famílias. E para que o Brasil possa, senhor presidente, ter uma luz no fim do túnel, eu voto sim ao impeachment da presidente Dilma.”

Rafael Motta (PSB): “Senhor presidente, caros colegas, deputados e deputadas. A frustração de uma nação é o maior peso que o parlamentar pode levar na sua consciência. Pelos jovens do Brasil, pelas futuras gerações, pelo estado do Rio Grande do Norte, por Natal, e pelo meu País, eu voto sim”.

Rogério Marinho (PSDB): “Pela coerência com os meus eleitores e respeito a minha família. Aos meus pais que me deixaram um legado e aos meus filhos a quem eu quero transmitir, de respeito ao meu País. Contra um partido que aparelhou o nosso País. Que utiliza-se da politica externa nacional para utilizar recursos do País para financiar ditaduras bolivarianas sanguinárias. Outra, aqueles que se utilizam da educação para doutrinar e assediar nossas crianças. Por melhores dias para nosso País, livre desta quadrilha que se entranhou no nosso seio, e com todo coração, sim, fora Dilma!”

Walter Alves (PMDB): “Senhor presidente. Na esperança de dias melhores, em nome do povo do meu estado, que me concedeu 191 mil votos. Em nome do povo do Rio Grande do Norte e do Brasil, eu voto sim.”

A única a votar contrária ao processo de impeachment, Zenaide Maia (PR) criticou o vice-presidente da República e o presidente da Câmara. “Pela democracia, pelos avanços sociais, por saber que Eduardo Cunha e Michel Temer não é solução para o nosso país e pelas famílias brasileiras, eu voto não”, justificou.

Read More...

Política

Henrique Alves e Rogério Marinho figuram em lista de repasses da Odebrecht

A Polícia Federal apreendeu documentos que listam possíveis repasses da Odebrecht para mais de 200 políticos de 18 partidos. Os documentos relacionam nomes da oposição e do governo: são mencionados, por exemplo, Aécio Neves (PSDB-MG), Romero Jucá (PMDB-RR), Humberto Costa (PT-PE) e Eduardo Campos (PSB), morto em 2014, o ministro do Turismo, Henrique Alves (PMDB-RN), o Deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), entre vários outros.

Os documentos estavam em posse de Benedicto Barbosa Silva Júnior, presidente da Odebrecht Infraestrutura. Ele é conhecido no mundo empresarial como “BJ”. As planilhas são riquíssimas em detalhes – embora os nomes dos políticos e os valores relacionados não devam ser automaticamente considerados como prova de que houve dinheiro de caixa 2 da empreiteira para os citados. São indícios que serão esclarecidos no curso das investigações da Lava Jato.

Reprodução / UOL - Blog do Fernando Rodrigues

Reprodução / UOL – Blog do Fernando Rodrigues

Reprodução / UOL - Blog do Fernando Rodrigues

Reprodução / UOL – Blog do Fernando Rodrigues

Em nota, o ministro Henrique Alves informou que “todos os valores recebidos pelo então candidato Henrique Eduardo Alves e ao PMDB-RN foram regulares e constam na prestação de contas apresentadas à Justiça Eleitoral”.

Com informações do Fernando Rodrigues

Read More...

Esporte

Diretoria do ABC anuncia mudanças no corpo diretivo

A direção abecedista anunciou na tarde desta segunda-feira (25), em entrevista coletiva realizada no Auditório Ernani Alves da Silveira, na Sede Social do clube, diversas mudanças no corpo diretivo alvinegro.

Estiveram presentes ao momento, o presidente, Rubens Guilherme, o vice-presidente administrativo, financeiro e de relações institucionais, Rogério Marinho, o vice-presidente de futebol, Bira Marques e o vice-presidente social e de eventos, Wilson Cardoso.

Na ocasião, a diretoria apresentou o novo vice-presidente de comunicação, o conselheiro Marcelo Abdon, e o novo superintendente de marketing, Alan Oliveira. Além disso, o presidente abecedista, Rubens Guilherme, confirmou a chegada do conselheiro Ricardo Rocha, que assume a vice-presidência de marketing, e do conselheiro Paulo Davim, que será o diretor executivo médico do ABC.

“Vivemos um momento de reformulação e estamos reforçando o ABC fora de campo com a chegada de grandes abecedistas, que vêm para fortalecer ainda mais o clube nesse ano importante, o ano do nosso Centenário. Estamos contando com a chegada do conselheiro Marcelo Abdon, que será o novo vice-presidente de comunicação, o conselheiro Ricardo Rocha, que é o novo vice-presidente de marketing, além de Alan Oliveira, nosso novo superintendente de marketing, e o conselheiro Paulo Davim, que assume como diretor executivo médico”, comentou Rubens Guilherme.

Durante a entrevista coletiva, o vice-presidente Rogério Marinho abordou também a saída do médico Roberto Vital. “Primeiro é preciso deixar claro que respeitamos bastante a história e a figura de Roberto Vital e aproveitamos para agradecê-lo por tudo o que ele fez pelo clube. Em um grupo de trabalho é comum que aconteçam divergências e discussões e isso é normal. O que não se pode é que algo que é interno extrapole os muros do clube e quando isso acontece é necessário que medidas sejam tomadas. Conversamos com Roberto Vital, sugerimos que ele pudesse tirar umas férias para que possamos acalmar os ânimos, mas isso não foi aceito e optamos pelo desligamento do profissional”, declarou.

No final, o presidente abecedista confirmou a contratação do novo treinador do Mais Querido, Gilmar Dal Pozzo, que chega a Natal (RN) na noite desta segunda-feira (25) e se apresenta para o início dos trabalhos nesta terça-feira (26). “Entedemos que o Gilmar Dal Pozzo tem o perfil que buscamos, um treinador moderno e vitorioso, e esperamos que ele tenha bastante sucesso no comando do ABC”.

Read More...