Destaques, Educação

Enem 2018: edital com novidades do exame é divulgado pelo MEC

Neste ano, os candidatos que irão participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2018) terão 30 minutos a mais para fazer a prova do segundo dia, que reúne conteúdos de ciências da natureza e matemática. De acordo com o edital da prova, publicado nesta quarta-feira (21) no Diário Oficial da União (D.O.U), os estudantes terão cinco horas para fazer a prova no segundo dia e cinco horas e meia no primeiro dia.

Assim como em 2017, neste ano as provas do Enem serão realizadas em dois domingos seguidos: nos dias 4 e 11 de novembro. A estrutura da prova também não mudou: no primeiro dia serão aplicadas as provas de Redação, Linguagens e ciências humanas, com duração de cinco horas e meia, e no segundo dia, as provas de ciências da natureza e matemática, com cinco horas de duração.

As inscrições para esta edição devem ser realizadas entre os dias 7 e 18 de maio e a taxa de inscrição custará R$ 82, que poderá ser paga até o dia 23 de maio.

Isenções

A solicitação de isenção da taxa de inscrição deve ser feita entre os dias 2 e 11 de abril. Serão isentos os estudantes que estejam cursando a última série do ensino médio neste ano em escola da rede pública, ou que tenha cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

Também tem isenção o participante que declarar estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Neste ano, também são isentos os participantes do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) do ano passado.

Enem 2018

Foto: Suami Dias/ GOVBA

Os participantes isentos da taxa de inscrição que não compareceram nos dias de prova no Enem do ano passado terão que justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência para fazer o Enem 2018 sem pagar a taxa. O prazo para justificar a ausência no Enem do ano passado vai de 2 a 11 de abril.

O participante que não apresentar justificativa de ausência no Enem 2017 ou tiver a justificativa reprovada após o recurso e desejar se inscrever no Enem 2018 deverá pagar o valor da taxa de inscrição.

Segurança

O edital do Enem continua prevendo a realização de revista eletrônica nos locais de prova, por meio do uso de detectores de metais. A novidade deste ano é que os alunos também deverão permitir que os artigos religiosos, como burca e quipá, sejam revistados pelo aplicador das provas. Quem não permitir a revista poderá ser eliminado.

Imprevistos

Segundo o edital deste ano, o participante afetado por problemas logísticos durante a aplicação poderá solicitar reaplicação do exame em até cinco dias úteis após o último dia de aplicação. Os casos serão julgados individualmente pela Comissão de Demandas.

No ano passado, cerca de 3,5 mil estudantes tiveram que refazer as provas em outra data por problemas como falta de energia nos locais do exame.

Direitos Humanos

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) retirou do edital o item que determinava que a redação que desrespeitasse os direitos humanos teria nota zero. No ano passado, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou a suspensão da regra que previa a anulação da redação que violasse os direitos humanos.

Os resultados do Enem poderão ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Read More...

Educação

Locais de prova do Enem serão divulgados na quarta-feira (19)

A partir das 15h desta quarta-feira (19), os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 terão acesso às informações sobre os locais de prova, segundo o Ministério da Educação (MEC). O cartão estará disponível pela internet e também no aplicativo do Enem, disponível nas plataformas Android, iOS e Windows Phone.

O cartão de confirmação de inscrição, além do local, data e horário de prova, terá o número de inscrição do estudante, a opção de língua estrangeira e, quando for o caso, a indicação de atendimento especializado e específico e a solicitação de certificação do ensino médio.

Para obter o cartão, o participante deve acessar o site do exame, na área destinada ao participante. É preciso informar CPF e senha.

Para evitar os já famosos atrasos, uma dica para os candidatos é fazer o caminho de casa até o local de prova antes da data do exame para conhecer o trajeto e evitar imprevistos. No dia da prova é recomendado chegar com antecedência ao local – os portões abrem uma hora antes do início do exame.

Enem

As provas do Enem 2016 serão aplicadas nos dias 5 e 6 de novembro. Mais de 8,6 milhões de candidatos se inscreveram neste ano. Nos dois dias de prova, os portões serão abertos às 12h e fechados às 13h, no horário de Brasília. Os estudantes devem ficar atentos ao horário de verão e verificar na localidade onde moram o horário exato do exame. As provas começam a ser aplicadas às 13h30.

No primeiro dia de aplicação do exame, serão realizadas as provas de ciências humanas e de ciências da natureza, com duração de quatro horas e meia. No segundo dia, os participantes terão cinco horas e meia para resolver questões de linguagens e códigos, redação e matemática.

A nota do exame é usada na seleção para vagas em instituições públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), bolsas na educação superior privada, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) além de ser requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Para pessoas maiores de 18 anos, o Enem pode ser usado como certificação do ensino médio.

Do Portal N10 com Agência Brasil

Read More...

Educação

Professores dão dicas de estudo para o Enem

Estudantes de todo o país vão fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em outubro e estão se preparando para obter boas notas e encarar a disputa acirrada para garantir uma vaga na universidade. A Agência Brasil ouviu educadores que dão dicas de estudo aos candidatos.

O especialista em educação e CEO da Rede Educacional Alub, Alexandre Crispi, sugere que os estudantes façam uma planilha com o planejamento diário do estudo para organizar o fluxo. Uma dica é resolver as provas do Enem dos últimos três anos e buscar na internet a correção comentada dos exames. “Isso ajuda o estudante a entender o grau de complexidade que vai encontrar na prova do Enem. E ele vai conseguir também organizar o tempo de resolução do exame.”

Ler revistas, jornais e assistir a noticiários na televisão é outro ponto importante para ter sucesso no Enem, alerta Crispi. Além de ser uma forma de preparo para a redação, questões envolvendo atualidades sempre estão presentes nas provas. “O estudante tem que estar mais ligado para ter base para fazer a redação. Ler revistas e jornais com atualidades”, recomenda.

Tão importante quanto ter uma jornada diária de estudos é reservar tempo para o descanso. “Quem corre muito, cansa”, diz Crispi. Ele aconselha os candidatos a estudar com constância, mas reservando em tempo para o descanso e as atividades físicas e de lazer. O professor destaca ainda a importância de dormir bem para o processo de aprendizado. “É preciso manter pelo menos seis horas diárias de sono, pois o sono é fundamental para a síntese do conhecimento.”

Na hora do estudo, concentração é palavra-chave, destaca o diretor de Ensino e Tecnologia Educacional do sistema Ari de Sá, Ademar Celedônio. Ele recomenda que o estudante evite estudar em casa, por ser um ambiente mais disperso, e procure, por exemplo, as bibliotecas. Ficar longe do celular com internet e das redes sociais também é fundamental. “Hoje em dia, o smartphone é uma grande fonte de distração, assim como o WhatsApp e as demais redes sociais. O estudante precisa se concentrar, ter foco, ficar longe dos celulares, e o ambiente da biblioteca é adequado para estar em contato com os livros.”

Outra boa opção é estudar em grupo, indica Celedônio. É uma forma de se trocar conhecimento e discutir temas da atualidade. Ele alerta que o ideal é que sejam grupos pequenos, com no máximo três pessoas, para evitar distrações na rotina de estudo.

Celedônio considera importante a organização para o estudo, mas ressalta que o planejamento deve ser flexível. “Alguns costumam dizer que domingo é dia de descanso, mas o dia do descanso é aquele em que a pessoa está muito esgotada. Não precisa ser tão rígido na hora de montar o horário, tem que deixar as coisas flexíveis e também ter o lazer. Perto da prova, no entanto, o estudante pode tentar assistir a um filme que tenha a ver com temas que podem cair na prova, o que tornaria o descanso produtivo.”

As matérias em que o estudante tem mais dificuldade têm de merecer atenção especial. A dica de Celedônio é focar nessas áreas na reta final “Há perigo grande de o aluno querer estudar aquilo que mais sabe e, na reta final, é preciso focar nas disciplinas em que tem mais dificuldade, e não o contrário”. O professor sugere ainda que o candidato faça pelo menos duas redações por semana para treinar.

A grande oferta de videoaulas e material de estudo na internet é citada pelos dois educadores como uma alternativa para quem não pode gastar com um cursinho ou quer tirar dúvidas que não foram esclarecidas em sala de aula. O alerta é para que os estudantes busquem canais confiáveis.

Read More...