Destaques, Natal

Natal tem aumento de 5,4% no preço da gasolina no mês de setembro

O Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Natal) apontou uma variação de 5,41% nos preços da gasolina praticados na capital potiguar. Um percentual superior ao reajuste concedido pela Petrobras no final do mês de agosto, que foi de 3,5%. A pesquisa aconteceu em 70 postos de combustíveis.

O valor médio da gasolina encontrado nas bombas foi de R$ 4,475. O Procon também pesquisou o preço do Gás Natural Veicular (GNV) e não houve variação de preços em relação ao mês de agosto. Já o etanol, teve variação positiva de 1,60%. O Diesel Comum teve a segunda maior variação encontrada nas bombas com um índice de 3,12%.

A gasolina comum mais barata encontra-se na região norte, com o preço médio de R$ 4,464 e o posto com o menor preço identificado na pesquisa com o valor de R$ 4,440 fica no bairro de Potengi. Por outro lado, a região sul possui a gasolina mais cara de Natal. O motorista que abastecer seu veículo vai pagar R$ 4,482 em média pela gasolina.

A equipe do Núcleo de Pesquisa do Procon Natal orienta os consumidores que antes de abastecer, façam uma pesquisa, pois há uma oscilação muito grande nos preços praticados nos postos da cidade. No endereço eletrônico www.natal.rn.gov.br/procon está disponível a lista dos dez postos com a gasolina mais barata das capital potiguar e a planilha, indicando as variações dos valores.

Leia também: ‘Nota Potiguar’ mostra onde comprar o combustível mais barato no RN

Read More...

Destaques, Natal

Preço médio da gasolina teve aumento de 0,84% em Natal

Os postos de combustíveis alteraram para cima os preços praticados na capital potiguar: a gasolina comum e a aditivada subiram 0,84% e 0,53% respectivamente; o diesel S-10 teve variação de 0,37% e o gás veicular ficou mais caro 0,13%. A exceção foi o Etanol, que teve uma redução média de 1,26% nas bombas, em junho e, em julho, de 0,23%.

Os números são do Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal – PROCON NATAL, com dados obtidos após pesquisas em (70) setenta pontos de venda.

Ao fim do primeiro semestre, os combustíveis aumentaram na cidade, segundo os números do Procon Natal. O etanol subiu 21,26%, seguido pelo diesel comum e o S-10 com 13,06% e 12,13%, respectivamente. O acumulado para gasolina comum foi de de 6,41% e para aditivada foi de 10,84%. O gás veicular teve seu acumulado encontrado pela pesquisa de 6,89%.

Média de preços

Em relação às regiões da capital, a zona Oeste é a que apresenta a menor média de preços para o etanol, diesel comum, diesel S-10 e o gás veicular com R$ 3,681; R$ 3,675; R$ 3,810 e R$ 3,513 respectivamente. A gasolina comum apresenta números melhores para o consumidor na região sul com R$ 4,535. A região norte é a que tem a melhor média de gasolina aditivada com R$ 4,627.

A região mais cara é a leste onde foram encontrados os maiores preços médios de gasolina aditivada, diesel comum e o S-10 e o gás veicular, sendo respectivamente R$ 4,627; R$ 3,675; R$ 3,810 e R$ 3,513. A gasolina comum, a maior média encontrada pela pesquisa foi a norte com R$ 4,589. Já a região com o maior preço médio do etanol foi a Sul com R$ 3,734.

O Procon Natal aconselha os consumidores a realizarem pesquisas constantes no momento de abastecerem seus veículos. Os números da pesquisa apontam que esse tipo de atitude é necessário uma vez que a variação de preços entre os postos de combustíveis e entre as regiões da cidade é muito grande.

Read More...

Destaques, Economia

Petrobras reduz preço da gasolina em 3% nas refinarias

A Petrobras anunciou que a partir desta terça-feira, dia 11 de junho, o preço da gasolina em suas refinarias vai ter uma queda de aproximadamente 3%, com uma redução de R$ 0,0549 por litro do combustível. Já o óleo diesel não terá reajuste.

Embora a estatal tenha reduzido o preço em suas refinarias, a redução para final depende das políticas das distribuidoras e dos postos de combustíveis para que o consumidor pague menos pelo combustível.

O último reajuste no preço da gasolina nas refinarias tinha sido em 31 de maio. Na ocasião, o preço do combustível apresentou queda de 7,15%, passando de R$ 1,9543 para R$ 1,8144.

No fim de maio, o diesel também foi reajustado, apresentando queda de 6%. Ele foi de R$ R$ 2,3047 para R$ 2,1664.

Read More...

Destaques, Economia

Petrobras vai reduzir preço do diesel em 6% e o da gasolina em 7,1%

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira, dia 31 de maio, a redução de 6% no preço médio do diesel nas refinarias, para R$ 2,1664 por litro, e a redução de 7,16% na gasolina, para R$ 1,8144 por litro. Apesar da redução acentuada,  ambos os combustíveis acumulam alta de 20% neste ano.

Com os reajustes, que valem a partir deste sábado, 1º de junho, o litro da gasolina passa a ser vendido R$ 0,1399 mais em conta e o do diesel será reduzido em R$ 0,1383. No entanto, as reduções foram anunciadas para o preço dos combustíveis nas refinarias e isso não significa que os valores cobrados pelos postos estarão mais baixos a partir deste final de semana.

As reduções ocorrem após os preços do petróleo Brent registrarem uma perda de 11% em maio e de o barril nos EUA ter recuado 16% no mês, na maior queda mensal de ambos contratos futuros desde novembro.

O valor da gasolina da Petrobras, que havia sido reduzida em 4,4% na semana passada, é o mais baixo desde os R$ 1,7966 por litro visto em 15 de março.

O anúncio da redução do preço médio dos combustíveis consta no site da estatal, mas também foi anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais.

Read More...

Destaques, RN

Preço da gasolina dispara nos postos de Natal

Os seguidos aumentos nos preços dos combustíveis, autorizados pela Petrobras, levaram o Rio Grande do Norte a comercializar a gasolina ao preço médio de R$ 4,89. Uma das mais caras do país.

Em alguns postos da capital, o litro da gasolina comum já está sendo comercializado na casa dos R$ 4,98. Em um posto de combustível que fica na BR 101 – próximo ao Natal Shopping, o preço da gasolina aditivada chega a R$ 5,04. O aumento pegou muitos motoristas de surpresa.

De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes, o aumento no preço foi adotado após reajustes aplicados pela Petrobras no valor cobrado pelo combustível vendido aos postos.

O mais recente entrou em vigor na quarta (1º), quando o preço da gasolina sofreu aumento de 3,5% e o litro passou a ser entregue aos postos no valor de R$ 2,045. Foi o maior reajuste desde outubro do ano passado.

Read More...