Negócios

Petrobras vende 90% de sua participação na TAG

A Petrobras concluiu nesta quinta-feira, dia 13 de junho, a venda de 90% de sua participação na Transportadora Associada de Gás S.A. (TAG) para o conglomerado formado pelo grupo francês Engie e pelo fundo canadense Caisse de Dépôt et Placement du Québec (CDPQ). O fechamento da transação ocorreu com o pagamento total de R$ 33,5 bilhões para a Petrobras, sendo aproximadamente R$ 2 bilhões destinados à liquidação da dívida da TAG com o BNDES.

De acordo com o comunicado da Petrobras, a companhia “continuará a utilizar os serviços de transporte de gás natural prestado pela TAG, por meio dos contratos já vigentes entre as duas companhias, sem qualquer impacto em suas operações e na entrega de gás natural para seus clientes”.

A nota da estatal diz ainda que “essa operação está alinhada à otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à geração de valor para os nossos acionistas”.

Read More...

Destaques, Economia

Petrobras reduz preço da gasolina em 3% nas refinarias

A Petrobras anunciou que a partir desta terça-feira, dia 11 de junho, o preço da gasolina em suas refinarias vai ter uma queda de aproximadamente 3%, com uma redução de R$ 0,0549 por litro do combustível. Já o óleo diesel não terá reajuste.

Embora a estatal tenha reduzido o preço em suas refinarias, a redução para final depende das políticas das distribuidoras e dos postos de combustíveis para que o consumidor pague menos pelo combustível.

O último reajuste no preço da gasolina nas refinarias tinha sido em 31 de maio. Na ocasião, o preço do combustível apresentou queda de 7,15%, passando de R$ 1,9543 para R$ 1,8144.

No fim de maio, o diesel também foi reajustado, apresentando queda de 6%. Ele foi de R$ R$ 2,3047 para R$ 2,1664.

Read More...

Destaques, Economia

Petrobras vai reduzir preço do diesel em 6% e o da gasolina em 7,1%

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira, dia 31 de maio, a redução de 6% no preço médio do diesel nas refinarias, para R$ 2,1664 por litro, e a redução de 7,16% na gasolina, para R$ 1,8144 por litro. Apesar da redução acentuada,  ambos os combustíveis acumulam alta de 20% neste ano.

Com os reajustes, que valem a partir deste sábado, 1º de junho, o litro da gasolina passa a ser vendido R$ 0,1399 mais em conta e o do diesel será reduzido em R$ 0,1383. No entanto, as reduções foram anunciadas para o preço dos combustíveis nas refinarias e isso não significa que os valores cobrados pelos postos estarão mais baixos a partir deste final de semana.

As reduções ocorrem após os preços do petróleo Brent registrarem uma perda de 11% em maio e de o barril nos EUA ter recuado 16% no mês, na maior queda mensal de ambos contratos futuros desde novembro.

O valor da gasolina da Petrobras, que havia sido reduzida em 4,4% na semana passada, é o mais baixo desde os R$ 1,7966 por litro visto em 15 de março.

O anúncio da redução do preço médio dos combustíveis consta no site da estatal, mas também foi anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais.

Read More...

Destaques, RN

Petrobras vai investir US$ 198 milhões no Rio Grande do Norte

Em reunião na sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, a governadora Fátima Bezerra conseguiu a garantia de que a estatal vai investir US$ 198 milhões (R$ 792 milhões em cotação de hoje) no Rio Grande do Norte, de um total de U$ 668 milhões (R$ 2,6 bilhões) – que é o gasto estimado para 2019 na Bacia Potiguar. O valor é quatro vezes maior que o investido no ano passado.

A garantia foi dada à governadora pelo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, que confirmou que a estatal manterá presença em cerca de 60% dos campos terrestres e com previsão de investimentos na refinaria Clara Camarão, em Guamaré.

O objetivo da reunião foi discutir quais os planos de investimento da empresa no Rio Grande do Norte nos próximos anos. “A audiência foi muito positiva, na medida em que viemos conversar com o presidente sobre a presença da Petrobras no Rio Grande do Norte, partindo do princípio de que ela desempenha um papel muito importante na promoção do desenvolvimento social e econômico do estado”, ressaltou Fátima.

Presente à reunião, o senador Jean-Paul Prates disse que evento garantiu a presença da Petrobras no RN, apesar de a política de desinvestimentos no plano nacional concentrar investimentos na área marítima. O Campo de Pitu, localizado no município de Guamaré, será objeto de estudo para delimitar a área de reserva real deste campo que é altamente promissor. Sobre a Clara Camarão, a Petrobras confirmou também que mantém a intenção de investir diretamente na refinaria ou através de parcerias com grupos privados.

O deputado federal João Maia considerou que “o mais positivo nessa audiência foi a sinceridade da governadora sobre a situação do Rio Grande do Norte perante a Petrobras e também a disponibilidade do presidente e da diretoria da estatal para, através do diálogo, atender as nossas pendências”.

“Saímos muito otimistas, o presidente da Petrobras garantiu não apenas a manutenção, mas a ampliação de investimento no setor de petróleo e gás, que é um dos principais da economia do RN”, disse o secretário de Estado de Planejamento, Aldemir Freire. Também participou da audiência a diretora da Companhia Potiguar de Gás (Potigás), Marina Melo.

Ao final da reunião, a governadora convidou o presidente da Petrobras a visitar o RN e a participar de uma reunião com o Fórum de Governadores do Nordeste.

Read More...

Brasil

Cortes em estatais podem desligar mais de 21 mil funcionários

Sete empresas estatais federais tiveram as propostas de programas de desligamento voluntário (PDV) aprovadas pelo Ministério da Economia. Segundo a Secretaria de Coordenação e Governança das Estatais, os programas devem resultar no desligamento de mais de 21 mil empregados e proporcionar economia de R$ 2,3 bilhões por ano.

O Ministério da Economia só nomeou quatro das sete empresas com propostas de PDV: Correios, Petrobras, Infraero e Embrapa. Essas companhias já tinham anunciado que pretendiam reduzir o quadro este ano. A pasta não informou as outras três estatais, alegando questões estratégicas, porque caberá a cada empresa decidir se anuncia o PDV.

A secretaria informou que a expectativa é que os programas aprovados sejam finalizados ainda este ano. Os programas de desligamento voluntário, explicou o órgão, visam à redução de custos, com aumento da produtividade das empresas estatais.

De acordo com a secretaria, além dos sete planos aprovados, o governo estuda a adoção de mais quatro programas de empresas distintas ainda para este ano.

Números e mais detalhes

Se a expectativa de mais de 21 mil cortes em 2019 se concretizar, o quadro de funcionários nas estatais irá recuar para o menor patamar em ao menos 10 anos, segundo o levantamento.

O número total de funcionários empregados em estatais federais caiu de 554.834 no final de 2014, para 494.912 no final de 2018, o que representa uma queda de 11%.

No ano passado, houve uma redução de 13.434 pessoas no quadro das estatais por meio deste mecanismo na Caixa Econômica Federal (2.728), Correios (2.648) e Banco do Brasil (2.195).

Hoje, a estatal com o maior número de funcionários é os Correios, com 105 mil trabalhadores. Seguido por Banco do Brasil com 101 mil, Caixa com 84,9 mil e Petrobras com 62 mil.

Read More...