Educação

Projeto criado pelo Google abre inscrições e oferta bolsas para pesquisa

Estão abertas as inscrições para a 7º edição do Latin American Research Award (LARA). O projeto criado pelo Google, em 2013, tem o propósito de impulsionar a inovação e premiar projetos que propõem a resolução de problemas do dia a dia através da tecnologia. Podem participar estudantes de mestrado, doutorado e orientadores de universidades da América Latina que fazem pesquisa de ponta em Ciência da Computação, Engenharia e áreas similares.

O LARA já beneficiou mais de 70 projetos e neste ano o prêmio está avaliado em dois milhões de reais. Cada pesquisa deve envolver apenas um professor e um aluno e para os classificados, as bolsas terão duração de um ano, com a possibilidade de renovação por até dois anos, para estudantes de mestrado e, três anos, para estudantes de doutorado.

As inscrições estão abertas até o dia 29 de julho e podem ser realizada neste endereço eletrônico. Na página também pode ser encontrado as pesquisas que já foram beneficiadas com a bolsa. Confira agora os campos de pesquisa que podem ser contemplados:

  • Geo/Maps
  • Interação entre humanos e computadores
  • Recuperação, extração e organização de informações (incluindo gráficos de semântica)
  • Internet das Coisas (incluindo cidades inteligentes)
  • Machine learning (aprendizado de máquinas) e data mining (mineração de dados)
  • Dispositivos móveis
  • Processamento natural de línguas
  • Interfaces físicas e experiências imersivas
  • Privacidade
  • Outros tópicos relacionados a pesquisas na web

Read More...

Educação

Alemanha oferece bolsas de estudo para pesquisadores

Cinquenta bolsas de estudo estão sendo ofertadas na Alemanha para jovens interessados em realizar pesquisas sobre questões mundiais. A bolsa Chanceler Alemã para Futuros Líderes do Brasil está com as inscrições abertas para a edição 2019/2020 e aceita candidatos até o dia 15 de setembro.

A iniciativa da Fundação Alexander von Humboldt (AvH) é focada para pesquisadores do Brasil, China, Rússia, Índia e Estados Unidos e busca fortalecer os laços entre os países. O programa aceita profissionais, mas que tenham um ponto em comum: o potencial e experiência de liderança com projetos em diversas áreas, como política, administração pública, mídia, economia ou cultura.

O programa tem duração de um ano, com auxilio mensal entre 2.150 euros e 2.750 euros (cerca de R$ 12 mil) e cursos adicionais de alemão. No final, os bolsistas terão a chance de apresentarem seus projetos pessoalmente à chanceler alemã Angela Merkel.

Inscrições bolsa de estudo na Alemanha

As inscrições devem ser feitas pelo site da fundação. Os requisitos para participar são: ter formação superior completa, fluência em inglês ou em alemão e uma carta de recomendação de um mentor para a pesquisa que pode ser um professor ou pesquisador ou também um ativista ou um profissional de destaque na sua área escolhida.

Esse mentor precisa ser da Alemanha, pois ele será ponto de apoio e contato, quem vai ajudar no tópico que você escolher pesquisar. Para isso, é indicado procurar auxílio na página do programa, que traz exemplos de mentores passados e o modelo de carta para entrar em contato.

Eventos sobre as bolsas na Alemanha no Brasil

Com o intuito de ajudar as pessoas que têm interesse na bolsa ofertada na Alemanha, serão realizados eventos em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Porto Alegre e em Recife para explicar como funciona as etapas de seleção.  Quem não puder comparecer pessoalmente, pode conferir um webinar no dia 28 de junho, às 13h.

Confira as datas e links para inscrição:

Rio de Janeiro – 24 de junho

Inscrições para o evento aqui

Porto Alegre – 25 de junho

Inscrições para o evento aqui

Recife – 26 de junho

Inscrições para o evento aqui

São Paulo – 28 de junho

Inscrições para o evento aqui

Webinar – 28 de junho, às 13h

Inscrições para a palestra aqui

Bolsa de estudo Educa Mais Brasil

Também estão com inscrições abertas durante todo ano, as bolsas de estudo do programa Educa Mais Brasil. Há vagas para cursos de graduação e pós-graduação, idiomas, cursos técnicos e profissionalizantes. A inscrição é gratuita. Consulte as oportunidades disponíveis, aqui mesmo pelo Portal N10, parceiro do programa.

Read More...

Destaques, Política

Bolsonaro chega a 59% dos votos válidos e Haddad 41%, diz pesquisa Ibope

A nova pesquisa de intenção de votos do Ibope indica que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) tem 59% das preferências contra 41% das menções a Fernando Haddad (PT), considerando apenas os votos válidos, não computando as respostas de votos em branco, nulo ou indeciso.

Levando em conta todas as respostas da pesquisa de opinião, Bolsonaro lidera com 52% das intenções de voto e Haddad tem 37% das preferências. Conforme o levantamento, 9% responderam estar dispostos a anular ou votar em branco, e 2% disseram não saber ou não quiseram responder.

Votos decididos

Além de perguntar aos entrevistados quem é seu candidato preferido, o Ibope procurou medir o potencial de voto de cada um dos concorrentes. Após citar o nome de cada um dos candidatos, os entrevistadores perguntaram se votariam em cada um dos candidatos “com certeza”, se “poderiam votar” ou “se não votariam de jeito nenhum”. Jair Bolsonaro é o candidato com mais votos declarados e convictos: 41% disseram que votariam nele “com certeza”. O percentual de voto “certo” em Haddad é de 28%.

Rejeição

Diferente dos resultados apurados pelo Ibope no primeiro turno, o índice de rejeição de Jair Bolsonaro é menor em comparação ao de Fernando Haddad. Trinta e cinco por cento não votariam de jeito nenhum no candidato do PSL, enquanto a rejeição do petista é de 47%.

O levantamento do Ibope ouviu 2.506 pessoas no sábado e domingo (13 e 14 de outubro). Assim como outras pesquisas de intenção de voto do instituto, a margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. A margem de confiança é de 95%.

A pesquisa do Ibope, contratada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela Rede Globo, foi registrada na semana passada na Justiça Eleitoral (BR-01112/2018). No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), estão disponíveis o questionário do levantamento e os locais onde a pesquisa foi aplicada.

Read More...

Destaques, RN

Pesquisa revela que 178 mil pessoas desistiram de procurar emprego no RN

A falta de expectativa de conseguir encontrar um emprego é uma realidade para 178 mil potiguares que desistem de procurar trabalho no Rio Grande do Norte. Por esse motivo, eles são denominados de desalentados. Esses números correspondem ao 2° trimestre de 2018 e registram um aumento de 22,76% com relação ao mesmo período do ano passado.

Os dados são da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e publicada pelo Ipea. O estudo avaliou os microdados extraídos da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), feita pelo IBGE, relativos ao 2° trimestre deste ano.

As pessoas que não estão mais à procura de um serviço são chamadas de desalentadas e classificadas como fora da força de trabalho. O coordenador da pesquisa, Cimar Azeredo, destacou que em um ano, caiu em cerca de meio milhão o número de pessoas desempregados no país. Em contrapartida, aumentou em 1,3 milhão o número de trabalhadores subutilizados.

Carteira de Trabalho será emitida na Central do Cidadão de Ceará-Mirim

“Esses dados revelam um mercado de trabalho que não está tão em evolução como quando observamos somente a desocupação”, disse o pesquisador.

Azeredo enfatizou que o número recorde de desalentados revela que o contingente de desempregados pode ser muito maior. Desalentado é aquele trabalhador que desistiu de procurar emprego, e isso não significa que ele recusaria uma vaga se lhe fosse oferecida; já o desempregado é aquele que está em busca de colocação no mercado.

“A taxa de desalento chega a ser pior do que a de desocupados, visto que essas pessoas saem do mercado de trabalho pela incapacidade do empresariado de absorver essas pessoas. Isso gera um falso dado de que o desemprego não está crescendo”, explicou.

As mulheres, parte da população da Região Nordeste, pessoas com baixa escolaridade, jovens adultos (de 18 a 24 anos) e pessoas que não são chefes de família são os grupos sociais que mais desistem de ingressar no mercado de trabalho ou retornar alguma ocupação para ter renda.

No RN, mais de 200 mil pessoas estão desempregadas, o que corresponde a 13,1% da população potiguar. Outro dado preocupante registrado na pesquisa é o da subutilização da força de trabalho, que no estado atinge 35,4%. Ou seja, cerca de 365 mil pessoas estão desocupadas ou estão subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas.

Read More...

Brasil, Destaques

Só 19% dos brasileiros pretendem ter filhos nos próximos 2 anos

Nos próximos dois anos, apenas 19% dos brasileiros pretendem ter filhos: sendo 17% por gravidez e 2% por adoção. É o que mostra uma pesquisa sobre natalidade, divulgada pelo Ibope. Do total de entrevistados, 79% não pretendem ter filhos até 2020, e 2% não sabem.

A pesquisa do Ibope foi realizada entre os dias 15 e 18 de março com 1.491 pessoas com mais de 16 anos, em 143 municípios de todas as regiões do país.

O Nordeste é a região onde as pessoas estão mais abertas à maternidade/paternidade, onde 19% pretendem ter filhos biológicos e 3% querem adotar uma criança. Lá, 76% não pretendem ter filhos. Na Região Sul, apenas 11% pretendem ter filhos biológicos, e 87% não pretendem nos próximos dois anos.

No Sudeste, 18% querem filhos biológicos e 2% querem adotar; 77% não pretendem ter filhos. No período de dois anos, nas regiões Norte e Centro-Oeste, 16% dos entrevistados pretendem ter filhos, por meio de uma gravidez e 1% por adoção; 82% não querem filhos.

Parto natural ou cesária

Entre os que pretendem ter filhos, 76% querem o parto normal em uma maternidade ou hospital, e 3% querem o parto em casa. Mesmo no caso de uma gravidez sem complicações, ou seja, quando não há risco nem para a mãe e nem para o bebê, 20% pretendem fazer uma cesariana.

Read More...