Destaques, Plantão Policial

Presos são encontrados mortos em Alcaçuz

Quatro presos foram encontrados mortos, na manhã deste domingo (19), dentro do Presídio Estadual Rogério Coutinho Madruga, conhecido como pavilhão 5 de Alcaçuz. Caso foi confirmado pelo governo do Rio Grande do Norte.

Todos os corpos foram encontrados com sinais de enforcamento. A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) identificou os mortos como sendo de Iuri Yorran Dantas Azevedo (24), Rodrigo Alexandre Farias Araujo (26), Thiago Nunes Oliveira Silva (24) e Ytalo Nunes de Sousa (25).

As causas das mortes serão investigadas pela Polícia Civil. No entanto, as primeiras informações apontam que os quatro homens eram ligados ao PCC e haviam deixado a facção criminosa para se filiar ao Sindicato do Crime – grupo rival dentro do estado.

A Sejuc informou ainda que o Itep e a Delegacia Especializada em Homicídios foram acionados para a perícia e investigações.

Read More...

Destaques, Plantão Policial

Operação conjunta do Ministério Público e da PM prende chefe do PCC no RN

Uma ação conjunta do Ministério Público do Rio Grande do Norte, por meio do Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e da Polícia Militar prendeu na manhã desta terça-feira (11) um dos chefes do Primeiro Comando da Capital (PCC) no Estado. Iranilson dos Santos Silva, o Cicinho, foi preso por volta das 9h30 no bairro de Lagoa Nova, em Natal.

Cicinho fugiu do presídio estadual Rogério Coutinho Madruga, o Pavilhão 5 de Alcaçuz, em 14 de janeiro deste ano, durante as rebeliões que culminaram com a morte de 26 detentos. Ele era um dos criminosos mais procurados pelas forças de segurança pública do Rio Grande do Norte. Iranilson é considerado de altíssima periculosidade e já foi condenado a mais de 22 anos de prisão pela prática de vários crimes.

No momento da prisão, os policiais do Batalhão de Choque da PM constataram que Iranilson dos Santos Silva portava documento falso. O paradeiro dele chegou ao conhecimento do Gaeco por meio de denúncia anônima, repassada imediatamente aos policias do Batalhão de Choque, que efetuaram a prisão.

Iranilson será apresentado novamente ao sistema penitenciário, onde deve continuar o cumprimento da pena.

Caso saiba de alguma informação que possa levar à prisão de criminosos, colabore com as autoridades ligando para o telefone do Gaeco: (84) 3606-8082. A identidade do informante será preservada.

Read More...

RN

Detentos de facções rivais ficarão temporariamente no Pavilhão 5 de Alcaçuz

Uma ação da Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte (Sejuc) deixou as primeiras horas da manhã desta segunda-feira (20) bastante movimentadas na Penitenciária Estadual de Alcaçuz – localizada em Nísia Floresta.

Segundo a Secretaria, cerca de 800 presos que estavam alojados nos pavilhões 1, 2 e 3 – alas dominadas pelo Sindicato do Crime, foram transferidos para o pavilhão 5, o chamado presídio Rogério Coutinho Madruga, único de segurança máxima no Estado e que abriga cerca de 400 detentos do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Ainda de acordo com a Sejuc, a transferência se dá em razão das reformas dos demais pavilhões da unidade que estão destruídos desde a rebelião ocorrida no último mês de janeiro e resultou num saldo devastador de 26 mortos. Desta maneira, presos de facções rivais ficarão um mês dividindo espaço no mesmo pavilhão até que as obras sejam finalizadas nos demais setores.

Os detentos ficarão separados por alas e de acordo com o grupo ao qual pertencem. A Sejuc garantiu que vai reforçar a segurança dentro da unidade para que não hajam novos confrontos entre os rivais. Ao todo, serão 100 agentes penitenciários federais e 40 estaduais trabalhando para manter a ordem dentro do maior presídio do Rio Grande do Norte.

Em relação à essa medida realizada na Penitenciária de Alcaçuz, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte esclarece que:

  • A ação de hoje é uma continuação do trabalho que já se iniciou em janeiro, com a retomada do Pavilhão 5 (presídio Rogério Coutinho Madruga) pelas Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP), sob coordenação e apoio do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN);
  • Os presos ficarão temporariamente no Pavilhão 5. Essa medida já estava prevista desde o início da retomada, para que as ações de manutenção predial sejam realizadas com maior agilidade. E logo que os pavilhões 1, 2 e 3 estejam em condições adequadas, os mesmos voltarão aos pavilhões de origem;
  • O contingente de agentes federais e estaduais e de policiais que atuam hoje em Alcaçuz é suficiente para manter a ordem e a segurança local;
  • Os internos que ficarão no Pavilhão 5 estarão devidamente separados, sem ter qualquer contato, inclusive visual;
  • Até o final da semana, em decorrência da Ação Justiça e Cidadania promovida pelo Depen com a participação do Estado, todos os internos dos pavilhões 1, 2 e 3 terão atendimento de assessoria jurídica, pela Defensoria Sem Fronteiras que conta com defensores de vários Estados e do Rio Grande do Norte, assistência para retirada documental, assistência a saúde e ouvidoria. Assim como os detentos do Pavilhão 5 tiveram na última semana;
  • A condição de superlotação no Pavilhão 5 é temporária, e necessária para que sejam feitos os serviços de manutenção predial o mais breve possível;
  • As equipes de ouvidoria do Depen e da Sejuc estão acompanhando toda a ação;
  • A Sesed instalou o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) e está monitorando Alcaçuz por várias vias, inclusive com a Plataforma de Observação Elevada (POE) no local.
  • É importante ressaltar que o procedimento realizado em Alcaçuz é necessário para a restauração das estruturas físicas do presídio e restruturação da rotina penitenciária e está sendo conduzido com todos os cuidados para garantir a integridade dos presos, dos agentes de segurança e da sociedade em geral.

Read More...