Tecnologia

Envio de selfies para cadastro? Cuidado!

Com o mundo cada vez mais conectado, alguns serviços online de pagamento e até mesmo bancos solicitam que os clientes confirmem sua identidade enviando uma selfie segurando um documento de identidade (RG ou CNH) no momento da abertura de uma conta bancária ou na emissão de um cartão de crédito. Essa é uma maneira prática utilizada por prestadores de serviços para autenticar a identidade dos clientes e evitar deslocamentos demorados e filas de espera.

Porém, não são apenas sites legítimos e de boa reputação que estão atrás dessas selfies. Os cibercriminosos também estão se aproveitando desta conveniência para efetuar fraudes por meio de enviar e-mails de phishing se passando por um banco, empresa de pagamentos ou rede social. Essas mensagens fraudulentas pedem que o usuário confirme sua identidade por meio de um link e usam a desculpa de um novo processo de “segurança”. Ao clicar, a vítima é levada a uma página com um formulário que solicita informações pessoais, como endereço, número de telefone, etc., bem como o upload de uma selfie com um documento de identidade oficial visível – e até mesmo foto de cartão de crédito ou passaporte.

“Não é de se espantar que os cibercriminosos têm utilizado as mais diferentes maneiras para enganar os usuários”, alerta Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky. “Neste caso, com os dados das vítimas em mãos, eles podem criar contas bancárias visando a troca de criptomoedas, por exemplo – que servirá para lavar dinheiro de suas atividades. Além disso, é importante frisar que uma selfie com um documento de identidade tem um valor muito alto no mercado negro em comparação com uma imagem digitalizada do mesmo documento”.

Pensando nisso, a Kaspersky separou sete dicas para que os usuários possam analisar detalhadamente os e-mails que recebem e não serem vítimas desse tipo de fraude:

  1. Erros gramaticais e ortográficos
    É muito provável que o texto do e-mail enviado bem como as informações disponibilizadas no link tenha erros gramaticais, palavras omitidas e erros de ortografia. Por isso, sempre pergunte: sites oficiais e e-mails de grandes organizações têm erros gramaticais e ortográficos?
  2. Endereço do remetente é suspeito
    Esses e-mails geralmente vêm de endereços registrados em provedores gratuitos ou pertencem a empresas que não têm relação nenhuma com a mencionada no corpo da mensagem. Verifique de onde vem a mensagem e para onde o link leva.
  3. Nome do domínio não corresponde
    Embora o endereço do remetente pareça legítimo, é provável que o host do formulário de phishing esteja hospedado em um domínio mal-intencionado ou não relacionado. Às vezes, o endereço pode ser muito parecido (mas ainda assim existem diferenças); em outros, a diferença é notória. Um exemplo é uma suposta mensagem do LinkedIn que, por algum motivo, convida os usuários a fazer upload de uma foto no Dropbox.
  4. Prazo de entrega é muito curto
    Muitas vezes, os autores desses e-mails tentam por todos os meios apressar o destinatário e, por exemplo, eles afirmam que o link expirará após 24 horas. Os cibercriminosos frequentemente recorrem a essa técnica já que a falsa sensação de urgência faz com que muitos usuários ajam sem pensar. É melhor quebrar o prazo do que enviar seus dados para os cibercriminosos.
  5. Solicitação de informações já enviadas
    Sempre verifique se já tiver fornecido pelo menos algumas das informações solicitadas – por exemplo, endereço de e-mail ou número de telefone. No caso dos bancos, sua identidade foi confirmada quando você abriu a conta. Então, por que você teria que verificá-la novamente sob o pretexto de uma “segurança adicional”?. Neste caso, é importante procurar informações no site oficial da empresa.
  6. Solicitações ao invés de ofertas
    Muitas soluções oferecem opções avançadas – incluindo de segurança – em troca de informações pessoais; mas na sua conta pessoal na web, não por e-mail. E, normalmente, é uma oferta que pode ser recusada. Porém, na forma em que o link de e-mail fraudulento é enviado, há apenas um botão como se sugerisse que não há outra opção além de enviar uma selfie. Em caso de dúvida, ligue para o atendimento ao cliente. Mas não use o número fornecido na mensagem: encontre-o no site oficial da empresa.
  7. Não há informações sobre isso no site oficial
    Na verdade, você pode já ter confirmado sua identidade em redes sociais, bancos e outras empresas há algum tempo. No entanto, essa é a exceção e não a regra. Os detalhes do que está acontecendo, caso precise confirmar novamente, devem estar disponíveis no site oficial do serviço e deve ser fácil encontrá-los no Google.

Além disso, para evitar que cibercriminosos roubem a identidade pessoal de usuários, é importante tomar cuidado com todas as solicitações de dados, especialmente quando há documentos envolvidos. É importante utilizar uma solução de segurança confiável com proteção contra phishing e fraudes online, como o Kaspersky Total Security.

Read More...

Destaques, Parnamirim

Parnamirim antecipa 13º salário e divulga calendário de pagamento para 2019

Em comemoração aos 60 anos de emancipação política de Parnamirim, a prefeitura antecipa para esta sexta-feira (14) o pagamento referente a segunda parcela do 13º salário e anuncia o calendário de pagamento de 2019.

Somada a primeira parcela depositada em junho, um total de 5.568 mil servidores estará recebendo, aproximadamente, R$ 14,2 milhões; o que vai movimentar a economia local neste final de ano.

Além do pagamento da segunda parcela do 13º, o Poder Executivo divulgou ainda nesta sexta-feira, o calendário de pagamento referente ao ano de 2019. Confira:

Janeiro – 31

Fevereiro – 28

Março – 29

Abril – 30

Maio – 31

Junho – 21 (13º) e 28 (Salário)

Julho – 31

Agosto – 30

Setembro – 30

Outubro – 31

Novembro – 29

Dezembro – 20 (2ª parcela do 13º) e 30 (Salário)

Read More...

Destaques, RN

Quase 60% dos municípios do RN devem pagar o 13º salário dentro do prazo

Um levantamento realizado pela Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn) e respondido por 92 cidades potiguares aponta que 63,04% dos municípios estão com os salários dos funcionários em dia. Já 36,96% das Prefeituras admitem que atualmente há atraso no pagamento de salário dos servidores.

Em relação ao décimo terceiro salário, que deve ser pago até o próximo dia 20 de dezembro, 59,78% das Prefeituras municipais do RN garantem que vão honrar o compromisso, enquanto 11,96% afirmam que não vão pagar no prazo. Outras 14,14% das gestões disseram que ainda não sabem se vão conseguir pagar o benefício aos servidores no prazo. 1,09% já pagaram o salário extra a seus servidores neste final de ano. 13,05% das gestões não responderam ao questionamento.

Também em relação ao décimo terceiro, a Federação questionou às gestões municipais sobre a antecipação do benefício: 32,60% informaram que não anteciparam o décimo. Já outras 32,60% das prefeituras anteciparam parte do benefício no meio do ano. Por sua vez, 25% das prefeituras pagam o décimo de acordo com o mês de aniversário dos servidores. 1,08% das gestões considerou o décimo terceiro como já pago aos servidores. O questionamento não foi respondido por 8,69% das prefeituras.

Na avaliação do Presidente da FEMURN e Prefeito de São Paulo do Potengi, José Leonardo Cassimiro, os números retratam as dificuldades das Prefeituras para com os pagamentos dos servidores: “Quase 37% das nossas Prefeituras estão com atrasos de salários. Isso é prejudicial aos servidores, à população e as cidades de maneira geral. Certamente é reflexo da economia que ainda está fraca, e afeta o lado mais frágil do pacto federativo, que são os municípios”, afirma.

Ainda segundo o Prefeito, os poucos recursos recebidos pelos municípios é um fator preocupante: “A crise está aí, e tem se intensificado cada vez mais. As responsabilidades, como reajustes dos salários e das contas públicas, só aumentam, enquanto os repasses não seguem esses aumentos. Os gestores já cortaram de onde podiam, há muito tempo. Hoje, nós prefeitos vivemos em um verdadeiro sufoco apenas para dar conta do básico, e mesmo assim com muita dificuldade”, lamenta José Leonardo.

Entre pautas que podem amenizar a situação financeira das cidades neste final de ano, está a liberação de um novo Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM), pleiteada pelo Movimento Municipalista Brasileiro, através da Confederação Nacional de Municípios (CNM) junto ao Governo Federal, com a liberação de R$ 2 bilhões para os municípios: “A pauta está bem encaminhada pela nossa Confederação. Vamos torcer para que possamos ter êxito, que o Governo Federal ajude aos municípios neste final de ano, e ao menos o décimo terceiro salário possa ser pago agora em dezembro aos servidores”, afirma o Presidente da FEMURN.

Já sobre as pautas que podem colocar em dias as contas públicas dos municípios e garantir a retomada de investimentos no âmbito das cidades, a FEMURN avalia que a mudança no pacto federativo é o que pode contribuir efetivamente para uma nova realidade financeira das cidades: “Os municípios são os entes que têm as maiores responsabilidades. Não é justo que eles recebam a menor parte do que é arrecadado. Precisamos de união e compreensão dos gestores e legisladores para que tenhamos mudanças concretas”, alertou o Presidente da Federação.

Read More...

Destaques, Natal

Prefeitura do Natal inicia pagamento dos servidores referente ao mês de junho

A Prefeitura do Natal efetua nesta quinta-feira (28) o pagamento do salário referente ao mês de junho de todas as categorias do funcionalismo público municipal, entre ativos, inativos e pensionistas. São mais de R$ 57 milhões em circulação na economia da capital potiguar com a liberação dos salários.

De acordo com a Secretaria Municipal de Administração (Semad), os créditos serão enviados ao Banco do Brasil nesta quinta e os cerca de 21 mil servidores da administração municipal poderão movimentar o dinheiro na sexta-feira (29).

O prefeito Álvaro Dias lembra que, “mesmo com a crise severa vivida pelo país, a gestão municipal tem controlado as suas despesas e realizado ações para incrementar receitas”, o que permite a efetuação do pagamento do funcionalismo público municipal em dia. “Essa é uma prioridade da nossa administração e não medimos esforços para seguir com a folha em dia”.

Nesta semana, o chefe do executivo municipal já havia anunciado o pagamento antecipado de 40% (quarenta por cento) do 13°salário aos profissionais do magistério municipal em exercício. O pagamento do benefício vai ocorrer já no dia 13 de julho.

Read More...

Economia

Governo autoriza cobrança de preço diferente de acordo com o meio de pagamento

A partir desta terça-feira (27), comerciantes podem cobrar preços diferentes para compras feitas em dinheiro, cartão de débito ou cartão de crédito. A Medida Provisória 764, que autoriza a prática, foi publicada na edição desta terça-feira (27) do Diário Oficial da União.

Apesar de proibida pela regulamentação anterior, o desconto nos pagamentos à vista, em dinheiro vivo, já vinha sendo praticado no comércio varejista, e segundo declarações do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a medida provisória publicada hoje vem somente “regular” tal prática.

“Fica autorizada a diferenciação de preços de bens e serviços oferecidos ao público, em função do prazo ou do instrumento de pagamento utilizado”, diz a MP. A medida assinada pelo presidente Michel Temer também anula qualquer cláusula contratual que proíba ou restrinja a diferenciação de preços.

A medida faz parte de um pacote de medidas microeconômicas anunciadas pelo governo na semana passada para estimular a economia, que passa por um período de forte recessão.

Defesa do Consumidor

Algumas entidades de defesa do consumidor se manifestaram contra a autorização. Para a Proteste, é “abusiva” a diferenciação de preços em função da forma de pagamento.

“Ao aderir a um cartão de crédito o consumidor já paga anuidade, ou tem custos com outras tarifas e paga juros quando entra no rotativo. Por isso, não tem porque pagar mais para utilizá-lo”, disse a Proteste em nota divulgada após o anúncio da medida. A associação recomenda ao consumidor que não adquira bens e serviços em empresas que adotarem a prática.

Um dos principais temores é que se torne comum o embutimento dos custos do cartão já no preço anunciado dos produtos. Dessa maneira, ao conceder o desconto à vista, o comerciante estaria na verdade cobrando o que seria o preço normal.

Comércio

Para entidades representativas do comércio, o risco dos custos do cartão virem embutidos nos preços anunciados já existe, mesmo sem a medida, e a legalização de preços é positiva não só para lojistas, mas também para o consumidor, por conferir maior liberdade nas relações comerciais.

“Existe uma coisa que se chama concorrência. Nada impede aumentar o preço e depois dizer que o desconto é promoção. No mercado você tem liberdade de preços, não vejo que isso vai alterar em nada”, disse Marcel Solimeo, diretor do Instituto de Economia da Associação Comercial de São Paulo. “Não vai mudar muito em relação ao que é hoje, a não ser a segurança para quem já faz a diferenciação de preços”, completou o economista.

Da Agência Brasil

Read More...