RJ

Terroristas divulgam ‘manual’ para ataques nos Jogos do Rio

(ANSA) – Extremistas islâmicos publicaram na rede social Telegram recomendações de 17 técnicas a serem usadas em atentados terroristas durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que começam no dia 5 de agosto. De acordo com a especialista norte-americana em contraterrorismo Rita Katz, os extremistas deram instruções para possíveis ataques, assim como um cronograma de ações.

Entre as técnicas citadas, estão atentados a aeroportos e meios de transporte públicos, esfaqueamento, envenenamento, sequestro de reféns e veiculação de falsas ameaças. Os jihadistas também pediram para que os chamados “lobos solitários” (pessoas que atuam sozinhas em ataques) se dirijam ao Brasil.

Na última segunda-feira (18), Rita Katz, que trabalha na agência de contraterrorismo SITE, informou que um grupo no Brasil havia declarado lealdade ao Estado Islâmico (Isis, também chamado de EI ou Daesh). Eles criaram um canal no Telegram com o nome “Ansar al-Khilafah Brazil”. Foi a primeira vez que alguém da América do Sul explicitou uma suposta aliança com o EI.

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) divulgou ontem uma nota oficial garantindo que “todas as ameaças relacionadas aos Jogos do Rio 2016 estão sendo minuciosamente apuradas, em particular as relacionadas ao terrorismo”. “Devido à sensibilidade do tema, as ameaças são tratadas, de forma integrada, pelas unidades especializadas de enfrentamento ao terrorismo dos três eixos responsáveis pela Segurança dos Jogos Rio 2016 – Inteligência, Segurança Pública e Defesa”, informou a Abin.

A estimativa é de que cinco mil homens da Força Nacional de Segurança Pública e 22 mil oficiais das Forças Armadas (14,8 mil do Exército, 5,9 mil da Marinha e 1,3 mil da Aeronáutica), além do contingente fixo do Rio de Janeiro, atuem durante os Jogos Olímpicos.

Nesta semana, militares do Exército intensificaram ações de patrulhamento motorizado e a pé na região do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. As Olimpíadas ocorrerão do dia 5 de agosto, quando acontece a cerimônia de abertura no Maracanã, até 21 do mesmo mês.

Read More...

RJ

Governo federal vai liberar R$ 78 milhões para segurança na Olimpíada

O governo federal vai destinar R$ 78 milhões para que as Forças Armadas atuem na segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016. A solicitação da verba foi feita pelo Ministério da Defesa ao do Planejamento, Orçamento e Gestão, e será liberada.

A informação foi dada hoje (12) pelo ministro do Esporte, Leonardo Picciani, após reunião, no Palácio do Planalto, com os nove ministros que integram o grupo de trabalho destacado pelo governo para garantir o bom andamento da Olimpíada. “O ministério da Defesa precisa estar com seu funcionamento pleno. Foi feito um pedido pelo Ministério da Defesa de um espaço orçamentário”, disse Picciani. “É o valor necessário para que a defesa cumpra sua tarefa e estará disponível”, afirmou Picciani.

O ministro do Esporte disse também que o presidente interino Michel Temer editará, “nos próximos dias”, a chamada Garantia da Lei e da Ordem (GLO), norma que permitirá às Forças Armadas atuar durante a Olimpíada.

A participação da Defesa nas ações de segurança para a Olimpíada começa no próximo dia 24, com a patrulha dos equipamentos esportivos. O cronograma prevê que a operação esteja plenamente instalada no dia 4 de agosto, com homens das Forças armadas assumindo também parte do policiamento ostensivo no Rio de Janeiro, em vias expressas e nas proximidades dos locais de prova.

Eduardo Paes

Picciani evitou comentar declarações recentes do prefeito do Rio, Eduardo Paes, que, em entrevista ao jornal britânico The Guardian, disse que o Brasil perdeu “uma grande oportunidade” com a Olimpíada. Paes citou os problemas enfrentados pela segurança pública no estado  e a crise política como exemplos de fatores que prejudicam a imagem do país num momento de grande visibilidade.

“Não existe divergência entre o governo federal e a prefeitura do Rio de Janeiro. O prefeito é responsável por suas opiniões e já esclareceu as suas falas e a que se referia. O prefeito não se referia à parceira com o governo federal”, disse Picciani.

O ministro negou que haja atraso nos planos de ação do governo para os Jogos. “O que há são somente ajustes finais.”

O grupo de ministros que monitora as ações ligadas à Olimpíada passará a se reunir todas as terças-feiras até o fim do evento. Entre os ministros que participaram da reunião de hoje estavam Eliseu Padilha, da Casa Civil, Maurício Quintella, da Aviação Civil, Alberto Alves, do Turismo, e Fernando Coelho, de Minas e Energia.

Os Jogos Olímpicos serão disputados no Rio de Janeiro de 5 a 21 de agosto. Também no Rio, de 7 a 18 de setembro, serão realizados os Jogos Paralímpicos.

Da Agência Brasil

Read More...

Esporte

Tocha Olímpica percorrerá 250 cidades brasileiras em 2016

O Comitê Organizador Rio 2016 informou nesta quinta-feira (29) que, ao longo de 100 dias, a tocha dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016 percorrerá 250 cidades brasileiras até chegar ao Estádio do Maracanã, local da abertura do evento, em 5 de agosto de 2016.

De acordo com o comitê, aproximadamente dez mil pessoas devem conduzir a tocha por 20 mil quilômetros. O trajeto ainda não foi divulgado, mas já está definido que a tocha passará pelas 26 capitais estaduais e pelo Distrito Federal.

Ela será acesa em maio, na cidade de Olímpia, na Grécia, em dia a ser definido. Antes de ser embarcada em um avião rumo ao Brasil, a tocha circulará por cidades gregas durante uma semana. O comitê organizador não divulgou a primeira cidade brasileira a receber a tocha e nem a data do desembarque do símbolo olímpico no país.

“A tocha aquecerá o país e contagiará todas as regiões do Brasil, inclusive as mais longínquas. O povo brasileiro se unirá em torno dela”, disse o presidente do Comitê Organizador Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman.

Entre os condutores da tocha estarão atletas, personalidades e pessoas comuns, brasileiras ou estrangeiras. Os patrocinadores escolherão as pessoas que terão o privilégio de conduzir o símbolo máximo das Olimpíadas.

O REVEZAMENTO

O revezamento da tocha foi iniciado nos Jogos de Berlim, em 1936, e desde a Olimpíada de Barcelona, em 1992, o revezamento é patrocinado – e são as empresas que bancam o evento que definem quem carregará a tocha no percurso.

Read More...