Destaques, Educação

Faltam 81 dias para emissão da Carteira Estudantil Digital

O Ministério da Educação (MEC) anunciou a criação da carteirinha estudantil digital e gratuita, que tem o objetivo de reduzir a burocracia na emissão do documento e evitar gastos com papel. Na última segunda-feira (16), entrou no ar o portal da ID Estudantil com o objetivo de informar os estudantes sobre a mudança. Para adquirir o documento, basta acessar as lojas Google Play e Apple Store a partir de dezembro. Portanto, através do portal já disponível, é possível ter acesso a informações sobre a carteira e a uma contagem regressiva para o início das emissões.

Atenção: quem solicitar a carteira digital terá que consentir com o compartilhamento dos dados cadastrais e pessoais com o MEC para subsidiar o Sistema Educacional Brasileiro – o novo banco de dados nacional dos alunos, a ser criado e mantido pela pasta. O documento permitirá o pagamento de meia-entrada em shows, apresentações de teatro e outros eventos culturais, sem que isso gere um custo extra.

A carteirinha digital poderá ser emitida pelo MEC, pela Associação Nacional de Pós-Graduandos, pela União Nacional dos Estudantes (UNE), pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), por entidades estudantis estaduais, municipais e distritais, diretórios centrais dos estudantes, centros e diretórios acadêmicos e outras entidades de ensino e associações representativas dos estudantes.

Carteiras digitais X físicas

O MEC firmará contrato com a Caixa Econômica Federal para emissão gratuita ao estudante da ID Estudantil física. A nova carteira física será válida até 31 de março do ano seguinte, enquanto a digital será válida enquanto o aluno permanecer matriculado em estabelecimento que forneça os níveis e as modalidades de educação e ensino. O documento perderá a validade quando o estudante se desvincular do estabelecimento.

A estudante de Jornalismo Larissa Mesquita precisou pagar para tirar o documento físico e diz que a notícia vem em boa hora. “Paguei um valor absurdo e fui informada que a carteira só teria validade até março de 2019. Caso quisesse renovar, teria que pagar novamente. Essa notícia é maravilhosa! Afinal, os benefícios da carteira de estudante são diversos e podem ser bem aproveitados”.

Bárbara Silva, estudante de pós-graduação em Mídias Sociais, compartilha a opinião. “Já arcamos com muitas outras despesas durante a faculdade, inclusive com a nossa mensalidade. Na minha opinião, esse deveria ser um direito de todo estudante. Tenho certeza que a mudança vai favorecer muitos estudantes que não têm condição de pagar esse valor abusivo”, conclui.

Read More...

Educação

MEC anuncia novos canais de interação com estudantes

O Ministério da Educação (MEC) vai ampliar os seus canais de interação com os estudantes do Brasil a partir de 2020. A novidade vai contemplar chats, redes sociais e sistemas automatizados.

A iniciativa visa deixar os estudantes ainda mais próximos do MEC. Para isso, os novos canais digitais vão permitir que a interação seja realizada 24 horas por dia, ininterruptamente. Hoje, o MEC possui apenas dois canais de atendimento: o número telefônico 0800-616161, que aceita apenas ligações de aparelhos fixos, e o autoatendimento no Portal MEC, cujo horário de funcionamento é de 8h às 20h.

A partir da nova proposta, o MEC espera que os estudantes de todo o país consigam interagir com o Ministério nas mídias sociais. Além disso, as dúvidas também poderão ser esclarecidas por meio dos perfis oficiais no Facebook, Twitter, WhatsApp e Telegram, por exemplo.

Contudo, os serviços de atendimento pelos atuais meios serão mantidos. Assim, além dos novos canais, os contatos também poderão ser feitos por telefones fixo e móvel e por chat.

A interação com os estudantes também vai contar com uma equipe maior para momentos de pico, como em épocas de Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (Prouni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Read More...

Destaques, Educação

MEC adia período de inscrições do ProUni e do Fies

Após anunciar o adiamento do período de inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Ministério da Educação (MEC) adia também as inscrições do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As alterações foram publicadas nesta sexta-feira (25) no Diário Oficial da União.

O ProUni, que abriria inscrições no dia 29, teve o início do prazo adiado para o dia 31. Os estudantes poderão se inscrever, pela internet, até o dia 3 de fevereiro.

Com relação ao Fies, as inscrições ficarão abertas de 7 a 14 de fevereiro. O prazo anterior era de 5 a 12 de fevereiro.

ProUni

As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 31 de janeiro a 3 de fevereiro. Os resultados da primeira chamada serão divulgados no dia 6 de fevereiro. Os da segunda chamada, no dia 20 de fevereiro.

O candidato pré-selecionado na primeira chamada deverá comparecer à instituição para comprovação das informações prestadas em sua inscrição e eventual participação em processo seletivo próprio da instituição, quando for o caso, de 6 a 14 de fevereiro. Os pré-selecionados na segunda chamada, de 20 a 27 de fevereiro.

O registro da aprovação ou reprovação dos candidatos no Sistema Informatizado do Prouni e a emissão dos respectivos Termos de Concessão de Bolsa ou Termos de Reprovação pelas instituições de ensino deverão ser realizados entre os dias 6 a 18 de fevereiro para os selecionados na primeira chamada e entre 20 de fevereiro e 1º de março para os selecionados na segunda chamada.

Fies

A página FiesSeleção ficará disponível para inscrição dos candidatos de 7 a 14 de fevereiro. O resultado da pré-seleção referente ao processo seletivo do primeiro semestre de 2019 para as modalidade Fies e P-Fies será divulgado no dia 25 de fevereiro.

Os candidatos pré-selecionados na modalidade Fies, deverão acessar o FiesSeleção, e complementar sua inscrição para contratação do financiamento no referido sistema, no período de 26 de fevereiro a 7 de março. A pré-seleção dos participantes da lista de espera será de 27 de fevereiro a 10 de abril.

Sisu

No Diário Oficial, foram publicadas também alterações no Sisu. As inscrições, conforme anunciado na quinta-feira (24) pelo MEC, poderão ser feitas até domingo (27). Isso ocorreu devido à dificuldade relatada pelos estudantes em acessar o sistema, que apresentava lentidão desde o início da semana.

Além da inscrição, o MEC adiou em um dia o período de adesão à lista de espera, que agora é de 29 de janeiro a 5 de fevereiro. A divulgação do resultado está mantido no dia 28 de janeiro, assim como o período de matrícula, de 30 de janeiro a 4 de fevereiro.

Todos os programas usam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar os candidatos. O ProUni oferece bolsas de estudo parciais ou integrais em instituições particulares de ensino. O Fies financia os estudos também em instituições privadas. Já o Sisu oferece vagas em instituições públicas de ensino superior.

Read More...

Destaques, Educação

ProUni: inscrições para bolsas remanescentes começam nesta segunda (20)

O período de inscrições para as vagas remanescestes do Programa Universidade para Todos (ProUni) referente ao segundo semestre de 2018 terá início nesta segunda-feira, dia 20 de agosto. Aos interessados, é necessário realizar a inscrição até o 24 de agosto por meio do site oficial do ProUni.

Pode concorrer a uma bolsa remanescente quem for aluno da rede pública de ensino ou que tenha participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir da edição de 2010, com nota superior a 450 pontos nas provas objetivas e acima de zero na redação. Para candidatos já matriculados o prazo vai até 28 de setembro.

Mas o que são as vagas remanescentes?

As vagas remanescentes do ProUni são mais uma chance para quem quer e ainda não conseguiu uma bolsa de estudo em uma faculdade privada. Essa é uma oportunidade não somente para quem já tentou o ingresso por meio das chamadas regulares do programa, como também para quem não fez o Enem mais recente, mas ainda assim quer garantir o benefício e começar os estudos no ensino superior.

As bolsas remanescentes são formadas pela desistência dos candidatos que foram contemplados (na primeira, segunda chamada e lista de espera) e, por razões como falta de documentação, por exemplo, não ocuparam a vaga. Como para o Ministério da Educação é importante a distribuição de todas as vagas ofertadas nos semestres, é aberta um novo processo seletivo para concessão das bolsas com mais flexibilidade nos critérios de seleção.

Como fazer a faculdade sem o ProUni e com descontos de até 70%?

O ProUni possibilita o ingresso de muitos brasileiros que, certamente não conseguiriam começar a faculdade sem o auxílio, porém existem aqueles que não se enquadram nos critérios estabelecidos pelo MEC, mas ainda assim só conseguem cursar uma graduação com descontos. Ainda é possível conquistar a sua bolsa de estudo com programas de inclusão educacional privados como o Educa Mais Brasil. Em parceria com o Portal N10, as ofertas chegam até 70% do valor das mensalidades em diversas instituições de ensino superior pelo Brasil. Acesse: www.educamaisbrasil.com/portaln10 e faça a sua inscrição gratuita.

Read More...

Destaques, Educação

Enem 2018: edital com novidades do exame é divulgado pelo MEC

Neste ano, os candidatos que irão participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2018) terão 30 minutos a mais para fazer a prova do segundo dia, que reúne conteúdos de ciências da natureza e matemática. De acordo com o edital da prova, publicado nesta quarta-feira (21) no Diário Oficial da União (D.O.U), os estudantes terão cinco horas para fazer a prova no segundo dia e cinco horas e meia no primeiro dia.

Assim como em 2017, neste ano as provas do Enem serão realizadas em dois domingos seguidos: nos dias 4 e 11 de novembro. A estrutura da prova também não mudou: no primeiro dia serão aplicadas as provas de Redação, Linguagens e ciências humanas, com duração de cinco horas e meia, e no segundo dia, as provas de ciências da natureza e matemática, com cinco horas de duração.

As inscrições para esta edição devem ser realizadas entre os dias 7 e 18 de maio e a taxa de inscrição custará R$ 82, que poderá ser paga até o dia 23 de maio.

Isenções

A solicitação de isenção da taxa de inscrição deve ser feita entre os dias 2 e 11 de abril. Serão isentos os estudantes que estejam cursando a última série do ensino médio neste ano em escola da rede pública, ou que tenha cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

Também tem isenção o participante que declarar estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Neste ano, também são isentos os participantes do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) do ano passado.

Enem 2018

Foto: Suami Dias/ GOVBA

Os participantes isentos da taxa de inscrição que não compareceram nos dias de prova no Enem do ano passado terão que justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência para fazer o Enem 2018 sem pagar a taxa. O prazo para justificar a ausência no Enem do ano passado vai de 2 a 11 de abril.

O participante que não apresentar justificativa de ausência no Enem 2017 ou tiver a justificativa reprovada após o recurso e desejar se inscrever no Enem 2018 deverá pagar o valor da taxa de inscrição.

Segurança

O edital do Enem continua prevendo a realização de revista eletrônica nos locais de prova, por meio do uso de detectores de metais. A novidade deste ano é que os alunos também deverão permitir que os artigos religiosos, como burca e quipá, sejam revistados pelo aplicador das provas. Quem não permitir a revista poderá ser eliminado.

Imprevistos

Segundo o edital deste ano, o participante afetado por problemas logísticos durante a aplicação poderá solicitar reaplicação do exame em até cinco dias úteis após o último dia de aplicação. Os casos serão julgados individualmente pela Comissão de Demandas.

No ano passado, cerca de 3,5 mil estudantes tiveram que refazer as provas em outra data por problemas como falta de energia nos locais do exame.

Direitos Humanos

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) retirou do edital o item que determinava que a redação que desrespeitasse os direitos humanos teria nota zero. No ano passado, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou a suspensão da regra que previa a anulação da redação que violasse os direitos humanos.

Os resultados do Enem poderão ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Read More...