Destaques, Dicas

10 carreiras promissoras que exigem conhecimento da língua inglesa

Já se sabe que aprender inglês é fundamental para se destacar no mercado de trabalho, ou mesmo para conseguir uma boa colocação. Segundo pesquisa do site de empregos Catho, a fluência no idioma garante salário até 61% mais alto.

Em tempos de desemprego, isso se torna ainda mais importante, pois nem todos os setores vão bem e as carreiras que prometem mais empregos, em 2017, tem algo em comum: a necessidade de domínio da língua inglesa. César Lucchesi, diretor da English Talk, rede especializada em inglês para adultos, aponta dez áreas promissoras que exigem o idioma:

TI/TECNOLOGIA

A área está em diversas listas como uma das que mais contratarão nos próximos anos e o inglês é fundamental para crescer na carreira, além de grande parte do conteúdo produzido sobre o assunto estar nesse idioma. O salário mensal desta colocação varia de R$1,5 mil a R$40 mil, de acordo com a Consultoria Robert Half.

ADMINISTRAÇÃO

A globalização exige profissionais da área administrativa que saibam falar inglês, para facilitar negociações com empresas e fornecedores estrangeiros, por exemplo. Segundo o Conselho Nacional de Administração (CNA), a remuneração de um administrador varia de R$3 mil a R$6 mil.

MARKETING

Outro setor em crescimento recentemente, a área de marketing é uma das que mais apontam para a necessidade de dominar o idioma. Nesta área, o salário varia de R$1,2 mil a R$12 mil, de acordo com a pesquisa do site Catho.

TURISMO

O número de turistas estrangeiros que vem ao Brasil cresceu nos últimos anos, após a realização de grandes eventos que trouxeram maior visibilidade internacional ao país. Para atender a essa demanda, o mercado carece de profissionais da área de turismo que domine a língua inglesa. Aos profissionais iniciantes a faixa de remuneração é a partir de R$2,5mil, mas ao longo da carreira é possível receber até R$ 17 mil, segundo a Catho.

COMÉRCIO EXTERIOR

O Brasil é um grande exportador de produtos agrícolas, e muitas empresas daqui também realizam transações de importação com fornecedores internacionais, para atuar na área de comércio exterior, inglês é exigência básica. Já nesta área, no início da jornada é possível receber de R$2 a 5 mil.

CONTABILIDADE

Segundo o levantamento da Wyser, empresa especializada em recrutamento e seleção, o setor tem registrado crescimento mesmo em tempos de crise e quem tiver essa habilidade deve se destacar e crescer na carreira. De acordo com a Consultoria Robert Half, a remuneração desta área varia de R$2,5 a R$20 mil.

MÍDIAS SOCIAIS

Atualmente, as empresas sabem da importância de possuir uma boa imagem em suas redes sociais e buscam profissionais para auxiliá-las nesse processo. Essa é uma das áreas em que falar inglês é obrigatório. O salário da profissão do século 21 varia entre R$1,5 mil a R$ 3 mil no início da carreira, segundo a pesquisa salarial Brandi.

ENGENHARIA

Por ser uma área que realiza muito contato com empresas internacionais, o mercado de engenharia tem buscado por profissionais com domínio completo de inglês. Recente pesquisa realizada pela Consultoria Internacional Payscale, o engenheiro pode receber em média de R$1,5 mil no estágio e até R$18 mil mensais, em cargo de diretoria.

DESENVOLVIMENTO WEB E DE APPS

Uma das habilidades necessárias para quem quer atuar no setor de desenvolvimento para web e de aplicativos é a fluência na língua inglesa. Nesta área, o salário varia de R$1,2 mil a R$14 mil, de acordo com a pesquisa da Consultoria Robert Half.

RELAÇÕES INTERNACIONAIS

O próprio nome dessa carreira indica que para conseguir colocação na área o profissional deve possuir domínio da língua inglesa. O profissional inicia a jornada com uma remuneração de R$1,2 mil e no auge da carreira pode alcançar até R$20 mil.

Read More...

Saúde

Estudo revela que os idosos devem usar as redes sociais para prevenir o declínio da saúde

Em um mundo cada vez mais sedentário e tecnológico, especialistas descobriram que o uso de tecnologias por parte dos idosos ajuda a prevenir o declínio de sua saúde. Pensionistas que passam muito tempo on-line não se sentem tão sozinho quanto os outros da sua idade, o que poderia prevenir a deterioração da saúde física e mental, de acordo com a pesquisa. As informações são do Daily Mail.

Os resultados do estudo, realizado com pessoas entre 65 e 95 de anos de idade, por pesquisadores da Universidade de Exeter, poderia ajudar a lidar com os problemas de saúde de uma população cada vez mais envelhecida, disseram os especialistas. Entre as maneiras de usar a web para melhorar a saúde mental estavam as chamadas de vídeo e o uso de mídia social através de computadores de tela sensível ao toque. Um grupo de idosos de 31 casas de repouso em todo o Reino Unido foram seguidos como parte do estudo financiado pela UE.  Aqueles treinados para usar a tecnologia se sentiram mais auto-competentes, eram mais sociáveis ​​e mostraram melhorias em suas habilidades cognitivas.

O líder do projeto, o Dr. Thomas Morton, disse que os resultados destacaram como a solidão entre os idosos pode contribuir para problemas de saúde. “Os seres humanos são animais sociais, e não é nenhuma surpresa que nós tendemos a fazer melhor quando temos a capacidade de se conectar com os outros. Mas o que pode ser surpreendente é o quão importante as conexões sociais são para a saúde física e cognitiva”, disse Morton.

O doutor ainda disse que a solidão pode ser a porta de entrada para doenças. “As pessoas que estão socialmente isoladas ou que experimentam a solidão são mais vulneráveis ​​a doenças e declínio”. Um participante do estudo disse que aprender a navegar na internet “mudou sua vida”. “Este treinamento muda a vida das pessoas e abre seus mundos, revigora suas mentes e para muitos de nós nos dá uma maneira completamente diferente de reconhecer o nosso valor à medida que envelhecemos”, disse Margaret Keohone.

Read More...