Clínica de Fonoaudiologia da UFRN oferece atendimentos a crianças com dificuldades de linguagem

“Diga flauta”, pede o estudante. Numa sintonia tão próxima das melodias que ecoam pelo instrumento, Caio, de 12 anos, canta: “Falauta”, com uma voz rouca, mas cheia de convicção. A rotina faz parte das sessões fonoaudiológicas destinadas a crianças que têm dificuldade em se expressar correta e foneticamente como esperado para a idade. Os atendimentos