Educação

Falar inglês pode aumentar salário em pelo menos 20%

Antes visto como um diferencial no currículo, falar inglês já é uma exigência básica no mercado de trabalho. Inclusive, o domínio da língua pode significar um incremento de, pelo menos, 20% no salário. O número é de uma pesquisa da Catho, site de busca de empregos, que mostra ainda que, apesar do cenário mais exigente e das vantagens, apenas 5% dos brasileiros é bilíngue e menos de 3% é fluente no inglês. Porém, as oportunidades para aprender inglês podem estar mais próximas e acessíveis do que se imagina.

“Falar outros idiomas sempre foi um diferencial positivo para pessoas que lidam com negócios e querem expandir o alcance de oportunidades. No mundo contemporâneo, isso deixou de ser apenas uma vantagem e passou a ser um pré-requisito essencial na globalização e procura de melhores empregos ou expansões de mercado”, explica o Coordenador do UnP Idiomas, professor Kiev Martins.

Ele acrescenta que, dentro desse novo cenário, o estudante precisa encontrar um curso que seja compatível com sua principal necessidade. No caso daqueles que têm foco no mercado de trabalho, a UnP Idiomas apresenta um diferencial. “Oferecemos o inglês como uma ferramenta com propósito e não apenas uma aquisição cultural. Para isso, é preciso entender os diferentes perfis de pessoas que nos procuram e desenhar para cada um deles uma solução de aprendizagem que melhor o sirva”.

ACESSÍVEL

Também não é preciso um investimento altíssimo para encontrar bons cursos e metodologias. Na UnP Idiomas, por exemplo, a mensalidade custa R$ 230,00 já com o material incluso. Além disso, o curso utiliza a plataforma mais completa do mercado: a Edusoft. Com um layout leve, o sistema é pensado para aqueles que desejam passar mais tempo praticando por semana.

“O uso de plataformas on-line tem sido uma solução elegante para permitir a aprendizagem mais acessível e que atendesse a disponibilidade de tempo diferente de cada pessoa, mas plataformas mal desenhadas podem desestimular estudantes facilmente”, acrescenta Martins.

O UnP Idiomas é oferecido em Natal, nas Unidades Roberto Freire, Salgado Filho, Floriano Peixoto e Nascimento de Castro, e também no Campus Mossoró. As informações sobre o curso podem ser obtidas através do site www.unp.br/idiomas ou pelo Call Center nos telefones (84) 3227.1234 (Natal) e (84) 3323.8200 (Mossoró).

Read More...

Destaques, Dicas

10 carreiras promissoras que exigem conhecimento da língua inglesa

Já se sabe que aprender inglês é fundamental para se destacar no mercado de trabalho, ou mesmo para conseguir uma boa colocação. Segundo pesquisa do site de empregos Catho, a fluência no idioma garante salário até 61% mais alto.

Em tempos de desemprego, isso se torna ainda mais importante, pois nem todos os setores vão bem e as carreiras que prometem mais empregos, em 2017, tem algo em comum: a necessidade de domínio da língua inglesa. César Lucchesi, diretor da English Talk, rede especializada em inglês para adultos, aponta dez áreas promissoras que exigem o idioma:

TI/TECNOLOGIA

A área está em diversas listas como uma das que mais contratarão nos próximos anos e o inglês é fundamental para crescer na carreira, além de grande parte do conteúdo produzido sobre o assunto estar nesse idioma. O salário mensal desta colocação varia de R$1,5 mil a R$40 mil, de acordo com a Consultoria Robert Half.

ADMINISTRAÇÃO

A globalização exige profissionais da área administrativa que saibam falar inglês, para facilitar negociações com empresas e fornecedores estrangeiros, por exemplo. Segundo o Conselho Nacional de Administração (CNA), a remuneração de um administrador varia de R$3 mil a R$6 mil.

MARKETING

Outro setor em crescimento recentemente, a área de marketing é uma das que mais apontam para a necessidade de dominar o idioma. Nesta área, o salário varia de R$1,2 mil a R$12 mil, de acordo com a pesquisa do site Catho.

TURISMO

O número de turistas estrangeiros que vem ao Brasil cresceu nos últimos anos, após a realização de grandes eventos que trouxeram maior visibilidade internacional ao país. Para atender a essa demanda, o mercado carece de profissionais da área de turismo que domine a língua inglesa. Aos profissionais iniciantes a faixa de remuneração é a partir de R$2,5mil, mas ao longo da carreira é possível receber até R$ 17 mil, segundo a Catho.

COMÉRCIO EXTERIOR

O Brasil é um grande exportador de produtos agrícolas, e muitas empresas daqui também realizam transações de importação com fornecedores internacionais, para atuar na área de comércio exterior, inglês é exigência básica. Já nesta área, no início da jornada é possível receber de R$2 a 5 mil.

CONTABILIDADE

Segundo o levantamento da Wyser, empresa especializada em recrutamento e seleção, o setor tem registrado crescimento mesmo em tempos de crise e quem tiver essa habilidade deve se destacar e crescer na carreira. De acordo com a Consultoria Robert Half, a remuneração desta área varia de R$2,5 a R$20 mil.

MÍDIAS SOCIAIS

Atualmente, as empresas sabem da importância de possuir uma boa imagem em suas redes sociais e buscam profissionais para auxiliá-las nesse processo. Essa é uma das áreas em que falar inglês é obrigatório. O salário da profissão do século 21 varia entre R$1,5 mil a R$ 3 mil no início da carreira, segundo a pesquisa salarial Brandi.

ENGENHARIA

Por ser uma área que realiza muito contato com empresas internacionais, o mercado de engenharia tem buscado por profissionais com domínio completo de inglês. Recente pesquisa realizada pela Consultoria Internacional Payscale, o engenheiro pode receber em média de R$1,5 mil no estágio e até R$18 mil mensais, em cargo de diretoria.

DESENVOLVIMENTO WEB E DE APPS

Uma das habilidades necessárias para quem quer atuar no setor de desenvolvimento para web e de aplicativos é a fluência na língua inglesa. Nesta área, o salário varia de R$1,2 mil a R$14 mil, de acordo com a pesquisa da Consultoria Robert Half.

RELAÇÕES INTERNACIONAIS

O próprio nome dessa carreira indica que para conseguir colocação na área o profissional deve possuir domínio da língua inglesa. O profissional inicia a jornada com uma remuneração de R$1,2 mil e no auge da carreira pode alcançar até R$20 mil.

Read More...

Negócios

Fluência em inglês é diferencial em mercado de trabalho recessivo

Em um mercado que registra mais de 11 milhões de desempregados, ter fluência em inglês tornou-se um diferencial que pode ser decisivo na conquista de um novo emprego ou para manter o atual. Por isso, aproveitar as oportunidades de incentivo oferecidas pelas empresas ou realizar um curso por conta própria se tornou uma das prioridades dos profissionais. No Cel.Lep, uma das maiores e mais reconhecidas escolas de idiomas de São Paulo, cerca de 70% dos alunos estão vinculados a empresas que subsidiam o estudo do idioma para seus colaboradores, e outros 30% são de profissionais que estão buscando maior qualificação por conta própria.

“A atuação das empresas está cada vez mais internacionalizada, e o idioma inglês se tornou um dos diferenciais que podem definir o futuro da carreira, principalmente em um momento de retração econômica, onde o mercado está mais seletivo e exigente”, observa Marcos Benutto, diretor comercial do Cel.Lep.

Segundo pesquisa divulgada recentemente pela empresa de recrutamento Hays, e realizada junto a 3.600 profissionais, o idioma estrangeiro ainda é uma barreira para muitos candidatos. Encontrar profissionais com inglês fluente, principalmente na área comercial, é um requisito que tem demandado atenção das empresas.

Ao mesmo tempo em que as empresas dão prioridade para profissionais que falem o idioma, muitos candidatos também olham com mais interesse as ofertas de emprego em empresas que oferecem, entre seus benefícios, bolsas de estudo ou incentivo para estudo de idiomas, destaca Benutto.

Read More...