Destaques, Dicas de Saúde

“Doenças de chuva”: saiba quais são e como evitar

A forte incidência de chuvas traz transtornos além dos alagamentos e do caos no trânsito. Em cidades como Natal, de clima tropical, com chuvas intercaladas ao calor e umidade, o ambiente torna-se propício para doenças infectocontagiosas, também chamadas “doenças de chuva”. Cuidados pontuais, como a atenção na higienização dos alimentos e a proteção ao contato com a água contaminada, são medidas essências para prevenção.

A professora do curso de Enfermagem da Faculdade Estácio de Natal – unidade Ponta Negra, Alessandra Lucchesi, relata que as doenças mais frequentes neste período são as infecções respiratórias (como influenza e coqueluche), a leptospirose (transmitida pela urina do rato) e as arboviroses (dengue, zika vírus e chikungunya).

A falta de ações de prevenção, por parte da sociedade, colabora para a disseminação destas doenças, alerta a professora. “No caso das arboviroses, por exemplo, é necessária a manutenção dos cuidados contra a proliferação do mosquito Aedes Aegypt – evitando, principalmente, o acúmulo de água”, reforça. Para garantir a prevenção, o uso de repelentes é indicado onde há incidência do mosquito.

Descartar o lixo corretamente e no local apropriado também é uma medida essencial. A água das chuvas poluída aumenta o risco de doenças infecciosas, que pode afetar a população. O risco maior aqui é o contágio pela urina do rato.

“Higienizar bem os alimentos, lavar as mãos antes das refeições, evitar locais com grandes concentrações de pessoas, e procurar não ter contato com as águas das chuvas são cuidados essenciais para se prevenir destas doenças”, frisa a enfermeira. Além disto, é indicada uma boa limpeza em residências ou estabelecimentos comerciais, caso sejam atingidos pelos alagamentos.

Read More...

Destaques, Saúde

Gripe já matou quase 100 pessoas no Brasil

Até 27 de abril, pelo menos 535 pessoas foram hospitalizadas este ano no Brasil por síndrome respiratória aguda grave causada por influenza e 99 morreram em decorrência do quadro.

De acordo com o Ministério da Saúde, do total de óbitos, 90% ocorreram em pessoas que já apresentavam fatores de risco para a gripe, como idosos, pacientes com doença crônica, crianças, gestantes, indígenas e puérperas.

O novo boletim epidemiológico revela que o vírus H1N1 é predominante no país, até o momento, e responsável pela maior parte das mortes por influenza – sozinho, ele responde por 254 casos e 89 óbitos. Foram identificados ainda 54 casos de influenza A (H3N2); 38 de influenza A não subtipado; e 62 casos de influenza B. Outros 127 casos, segundo a pasta, ainda não tiveram o subtipo identificado.

Ainda de acordo com o levantamento, nos primeiros meses de 2019, a circulação de vírus do tipo influenza se deu com maior intensidade e de forma localizada no Amazonas, que registrou 139 casos e 35 óbitos. O estado de São Paulo também se destaca, com 107 casos e 7 óbitos.

Outros estados registraram mortes são: Paraná (11); Pará (7); Espírito Santo (6); Tocantins (5); Rio Grande do Norte (4); Ceará (3); Rondônia (3); Acre (2); Alagoas (2); Sergipe (2); Rio de Janeiro (2); Santa Catarina (2); Mato Grosso do Sul (2); Amapá (1); Bahia (1); Minas Gerais (1); Rio Grande do Sul (1); Mato Grosso do Sul (1), além do Distrito Federal (1).

Campanha

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começou no dia 10 de abril e segue até 31 de maio em todo o país. Devem receber a dose trabalhadores da saúde; indígenas; idosos; professores; pessoas com doenças crônicas e outras categorias de risco clínico; população privada de liberdade, incluindo jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; funcionários do sistema prisional; e profissionais das forças de segurança e salvamento.

O último balanço da vacinação mostra que, até a última terça-feira (7), 45,3% da população prioritária havia sido imunizada. Entre os grupos, as puérperas registraram maior cobertura vacinal (64,3%), seguido por idosos (52,5%), gestantes (51,2%), crianças (48%) e indígenas (45,1%).

Os grupos que menos se vacinaram foram profissionais das forças de segurança e salvamento (10,9%), população privada de liberdade (11,9%), pessoas com comorbidades (34,3%), funcionários do sistema prisional (35,8%), trabalhadores de saúde (40,3%) e professores (41,2%).

Read More...

Destaques, Natal

Natal realiza “Dia D” contra Gripe em 59 salas de vacinas e três shoppings

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal realiza neste sábado (4), das 8h às 17h, o Dia “D” da Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza. A abertura acontece na Unidade de Saúde de Candelária situada na Rua Nossa Senhora da Candelária, 3402. A Campanha começou no dia 10 de abril e segue até 31 de maio.

Para o Dia D, a SMS disponibiliza 59 Salas de vacinas distribuídas nos cinco Distritos Sanitários, além de salas localizadas no Shopping Cidade Jardim, Midway Mall e Partage Norte Shopping. Estes Shoppings estarão com um posto fixo, em todos os fins de semana até o final da Campanha.

O público alvo são os grupos prioritários: crianças na faixa etária de seis meses a menos de 6 anos de idade; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores da escolas públicas e privadas; idosos a partir dos 60 anos; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional; e, todos os militares da ativa.

A população a ser vacinada é 255.348 mil pessoas. Até o momento, foram vacinadas mais de 64 mil pessoas pertencentes ao público-alvo. A meta é vacinar 90% de cada grupo prioritário.

A SMS recomenda que todos devem levar o cartão de vacinas e documento de identidade. Os portadores de comorbidades devem levar também prescrição médica. Os trabalhadores da saúde, professores e militares devem levar também comprovante de vínculo empregatício.

“É importante levar a caderneta vacinação, pois é por meio dela que se acompanha a história vacinal da pessoa”, destacou a chefe do Núcleo de agravos Imunopreveníveis (NAI), Vaneska Gadelha.

Read More...

Destaques, Natal

Partage Norte Shopping será posto de vacinação contra Influenza

Dando continuidade ao Movimento Vacina Brasil contra a Influenza, o Partage Norte Shopping se tornará um posto de vacinação para aumentar o acesso da população à imunização. O espaço funcionará aos finais de semana, das 10h às 20h, no 2º piso do empreendimento, próximo à Livraria Câmara Cascudo.

A campanha busca evitar casos graves da doença, que pode levar à óbito, e atenderá a população até o dia 26 de maio. Durante esse período, a população também poderá atualizar a caderneta de vacinação.

A imunização atenderá os grupos prioritários, que incluem idosos, profissionais de saúde, professores das escolas públicas e privadas, pessoas com doenças crônicas ou imunidade baixa, jovens sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

Além do Partage Norte Shopping, Natal conta com 70 salas de vacinação distribuídas nos cinco distritos sanitários da capital para atender a população. A expectativa é que sejam vacinadas mais de 200 mil pessoas na cidade.

Vacinação contra Influenza

Data: 27 de abril e 26 de maio de 2019 (Sábados e Domingos);
Local: 2º piso, próximo à Livraria Câmara Cascudo;
Endereço: Av. Doutor João Medeiros Filho, 2395 – Potengi;
Horário: 10h às 20h;

Read More...

Destaques, Natal

Shopping Cidade Jardim servirá de posto de vacinação contra gripe

Durante todos os fins de semana do mês de maio, a começar deste (04 e 05), a Secretaria Municipal de Saúde estará no Shopping Cidade Jardim com a campanha de vacinação contra a Influenza.

O serviço é gratuito e funcionará aos sábados, das 10h às 20h e aos domingos das 15h às 20h. A SMS se posicionará no estacionamento do mall com seu posto volante, realizando o trabalho de forma semelhante à campanha de poliomielite e sarampo em agosto do ano passado.

Desta vez, a ação está destinada aos seguintes públicos: crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes; puérperas (até 45 dias pós parto); profissionais da saúde; professores da rede pública e privada; e policiais civis e militares na ativa.

A vacina contra a gripe é a melhor proteção para quem não quer correr o risco de perder a vida ou alguém que ama. Traga sua família e previna-se desse perigo. Vacine-se!

Campanha de vacinação contra gripe acontece este mês no Shopping Cidade Jardim

Read More...