Brasil, Destaques

Horário de verão termina neste domingo (17)

Motivo de alegria para uns e de tristeza para outros, o horário de verão termina à zero hora deste domingo, dia 17 de fevereiro de 2019. Com isso, os relógios terão que ser atrasados em uma hora (voltando para 23h) nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

O horário de verão de 2018 começou no dia de 4 novembro para moradores de 10 estados e do Distrito Federal. Até 2017, o horário de verão tinha início no terceiro domingo de outubro, mas atendendo um pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o então presidente Michel Temer alterou o início do horário para que não coincidisse com o primeiro e o segundo turno da eleição.

Viagens

Com o fim do horário de verão, é comum a confusão nos primeiros dias, por isso, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) emitiu um comunicado alertando passageiros para que fiquem atentos aos horários nos bilhetes aéreos. Vale o que está escrito no bilhete, pois eles são emitidos conforme a hora local vigente na data da viagem.

Segundo a entidade, a informação da partida se refere ao horário na cidade de origem e a da chegada ao horário da cidade de destino. Dessa forma, os bilhetes emitidos sempre consideram, além das diferenças de fuso, as diferenças resultantes do início ou fim do horário de verão. Em caso de dúvida, os passageiros devem buscar informações no site da companhia aérea ou por meio dos canais de atendimento telefônico.

Celulares

As operadoras de telefonia alteram automaticamente os relógios dos aparelhos celulares. Mas o usuário deve ficar atento se a alteração foi de fato realizada.

Horário de verão em 2019

Este ano, a adoção do horário de verão ainda é uma incógnita, e cabe ao presidente Jair Bolsonaro decidir.

No ano passado, estudos da Secretaria de Energia Elétrica (SEE), do Ministério de Minas e Energia (MME) em parceria com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), apontaram que em termos de economia de energia, a medida não tem sido eficiente, já que os resultados alcançados foram próximos à “neutralidade”. O horário de verão foi criado no país com o intuito de economizar energia, a partir do aproveitamento de luz solar no período mais quente do ano.

Read More...

Brasil, Destaques

Seu relógio adiantou ‘uma hora’ no fim de semana? Saiba o que ocorreu

(ANSA) – Milhares de brasileiros acordaram confusos neste domingo (21) por conta de uma falha das operadoras de telefonia, que fizeram os relógios de smartphones adiantarem em uma hora automaticamente.

O problema, relatado por clientes da Vivo e da Claro, aconteceu antes do início do horário de verão, programado para o dia 4 de novembro. A falha causou muitos transtornos aos brasileiros, que precisaram levantar da cama mais cedo.

Em pouco tempo, o erro virou o assunto mais comentado no Twitter, gerando meme nas redes sociais. Vale relembrar que, no último dia 15, usuários da TIM relataram uma falha semelhante nos relógios dos smartphones, que adiantaram automaticamente uma hora durante a madrugada, pegando milhares de pessoas de surpresa.

Os tradicionais relógios de rua e algumas operadores de televisão a cabo também tiveram o mesmo problema. As duas falhas ocorreram por conta do horário de verão, que costuma acontecer no terceiro domingo de outubro. Porém, em decorrência das eleições e da prova do Enem, a alteração foi colocada para acontecer no primeiro domingo de novembro.

Por ter sido a segunda falha nos horários de celulares, os brasileiros deverão prestar atenção em seus relógios no final de semana, pois o mesmo erro poderá se repetir até o dia 4 de novembro, data oficial do início do horário de verão.

Read More...

Brasil, Destaques

Governo volta atrás e horário de verão deve começar em novembro

Depois de muito vai e vem o Palácio do Planalto decidiu que irá manter o começo do horário de verão para o dia 4 de novembro. Normalmente, o horário tem início em outubro, mas, por conta do segundo turno das eleições, a mudança foi adiada.

Como o dia 4 de novembro cai no mesmo dia do Exame Nacional do Ensino Médio, Enem, o Ministério da Educação solicitou ao presidente Michel Temer que a data do início do horário de verão fosse adiada para não prejudicar os candidatos.

No começo do mês, o governo federal chegou a anunciar que iria adiar a data para o dia 18 de novembro, mas agora, depois de um estudo de viabilidade feito pelos ministérios de Minas e Energia e Transportes, foi concluído que a nova mudança seria inviável.

Ou seja, no dia 4 de novembro, os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país devem adiantar os relógios em uma hora. Agora, o leste do Amazonas, Roraima e Rondônia deixam o relógio atrasado em duas horas em relação a Brasília. Já o Acre e a parte oeste do Amazonas atrasam o relógio em três horas em relação ao horário oficial do país.

Read More...

Brasil, Destaques

Horário de Verão termina neste domingo (18)

Para alegria de uns e tristeza de outros, o horário de verão vai terminar neste domingo (18). Na prática, isso significa que os moradores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país deverão atrasar o relógio em uma hora quando os ponteiros marcarem meia-noite. A população do Norte e do Nordeste não vai ser afetada, afinal, os estados da região não são incluídos no horário de verão.

A medida, que estava em vigor desde 15 de outubro do ano passado, tem como finalidade reduzir o consumo de energia elétrica entre seis e nove da noite. No final de 2017, o governo federal sinalizou a possibilidade de abolir o horário de verão, já que houve dúvida se o sistema realmente gerava economia.

Mesmo assim, o horário de verão deve ser mantido e, a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), será abreviado em duas semanas para facilitar a apuração dos votos durante as eleições. A expectativa é que volte a ser adotado no primeiro domingo de novembro.

História do horário de verão

O horário de verão foi criado em 1931, pelo presidente Getúlio Vargas. Foi adotado em todos os estados do país até março do ano seguinte. Entre idas e vindas, passou a ser adotado de vez a partir de 1985, quando o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas obrigou o governo a retomar o horário de verão. Desde então, é aplicado todos os anos com a intenção de gerar economia de energia. Em 2016, por exemplo, foram economizados 2.185 megawatts, o equivalente a R$147,5 milhões, de acordo com o Ministério de Minas e Energia.

Até 2008, o horário de verão não tinha dia certo para começar, nem para acabar. Foi aí que um decreto estabeleceu e fixou a duração da medida em quatro meses e determinou que o seu início seria no terceiro domingo de outubro e o seu término no terceiro domingo de fevereiro. Nesse período, os dias são mais longos, devido à posição da Terra em relação ao Sol.

Quando o terceiro domingo de fevereiro coincidir com o domingo de Carnaval, o horário de verão termina no quarto domingo desse mês. Neste ano, ele também será mais curto por conta das eleições, que ocorrem em outubro.

Read More...

Brasil, Destaques

Fique atento: horário de verão 2017/18 começa neste domingo

Neste domingo (15), a 0h, os ponteiros dos relógios deverão ser adiantados em uma hora. Tradição desde 1985, o horário de verão vai vigorar até fevereiro de 2018 nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Usado por muitos países no mundo, o horário de verão surgiu para evitar um sobrecarregamento do sistema elétrico. Atualmente, mesmo com os dias mais longos, o uso de energia elétrica durante o período chega perto da neutralidade.

No entanto, a tradicional prática faz parte de gosto de parte dos brasileiros. Além disso, alguns setores econômicos, como o de varejo e de esporte, se beneficiam com um período prolongado de luz natural.

É o caso do publicitário Hugo Moreira, 23, sócio de uma empresa de óculos de sol. “Gosto do horário de verão. O primeiro motivo é pelos negócios. Vendemos óculos de sol e, com um horário de sol a mais, os consumidores tendem a comprar mais o produto”, diz. “A gente vê um movimento em direção à compra”, completa.

Para ele, um horário a mais de luz solar também agrada ao final de expediente, momento em que pode aproveitar a hora extra para fazer outras atividades. “Aproveito para fazer esportes e curtir mais o restante do dia. Não dá a sensação de que você teve um dia incompleto ao sair do escritório após um dia de trabalho”, explica.

No caso do estudante Gabriel Freire, 23, o horário de verão pode incomodar quem tem uma rotina que começa mais cedo. “Eu acordo muito cedo por causa dos estudos e ainda está escuro. Como tenho mais tempo para fazer exercícios pela manhã, o horário de verão atrapalha um pouco”, afirma.

Horário de Verão

Foto: Renato Araújo/ABr (Arquivo)

Mais importante que a economia nos horários de pico, Freire alerta que medidas de economia durante o cotidiano, como evitar deixar aparelhos eletrônicos desligados na hora de dormir, podem ser mais eficazes que aproveitar uma hora a mais de luz natural.

Uso consciente

No ano passado, o horário de verão gerou uma economia de R$ 159,5 milhões, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Esse valor superou as estimativas iniciais, que apontavam para uma economia de R$ 147,5 milhões.

O período, que durou um total de 126 dias, gerou ganhos qualitativos em relação à redução do consumo no horário de pico noturno, diminuindo os carregamentos no sistema de transmissão e aumentando a segurança do atendimento ao consumidor.

Fim do horário?

O governo federal chegou a avaliar o fim do horário de verão neste ano, depois que um estudo do Ministério de Minas e Energia indicou que o programa vem perdendo efetividade.

A análise mostrou que a intensidade de consumo de energia elétrica estava mais ligada à temperatura do que ao horário, com picos nas horas mais quentes do dia.

Porém, o Brasil enfrenta um período de estiagem, com hidrelétricas com níveis de água reduzidos, o que vem obrigando o governo a ligar as termelétricas (de operação mais cara) e até mesmo a importar energia de outros países.

Nesse cenário, qualquer economia de eletricidade é bem-vinda. Por isso, o governo decidiu manter o horário de verão em 2017. Para 2018, o assunto ainda será analisado.

Read More...