Educação

Prouni: instituições têm até 4 de outubro para atualizar cadastro dos bolsistas

As instituições de ensino superior parceiras do Programa Universidade para Todos (Prouni) têm até o dia 4 de outubro para atualizar o cadastro dos estudantes que possuem o benefício. A medida é obrigatória e deve ser efetuada para que os bolsistas não percam a bolsa. Esse é um papel que deve ser efetuado em conjunto entre o estudante e a universidade. 

O primeiro passo é o do estudante bolsista que deve comparecer à coordenação do Prouni da própria instituição para assinar a documentação necessária até a data estabelecida pela mesma. Posteriormente, a instituição deve acessar o Sistema Informatizado do Prouni (SisProuni), inserir a Certificação Digital e demais dados solicitados para concluir o procedimento.

Quem deve atualizar a bolsa do Prouni?

O processo só não é válido para os alunos que ingressaram na edição atual, pois os dados já constam como atualizados, por terem sido registrados recentemente. Cabe à instituição confirmar a matrícula do beneficiado no semestre em curso e do rendimento acadêmico obtido no último período letivo. Caso o coordenador Prouni não atualize a bolsa, a suspensão por ausência de renovação é automática.

O que é o Prouni?

O Prouni é um programa do governo federal voltado para estudantes que desejam ingressar no ensino superior, mas não têm condições financeiras para pagar as mensalidades do curso que almeja. As bolsas podem ser parciais ou integrais e, para participar do processo seletivo, é preciso atender aos critérios estabelecidos pelo Ministério da Educação.

No Guia Prouni, manual criado pelo Educa Mais Brasil, programa que também oferta bolsas de estudo, é possível encontrar um material completo sobre como se candidatar a uma vaga pelo Prouni.

*Com informações do Ministério da Educação.

Read More...

Educação

Brasil tem 11 universidades entre as melhores do mundo

Na última semana, foi divulgado um dos principais rankings universitários do mundo, o Times Higher Education. Liderada pela britânica Universidade Oxford, a lista deste ano tem 11 universidades brasileiras. Na edição deste ano, foram avaliadas 1.396 universidades de 92 países.

Critérios como ensino, pesquisa, citações, visão internacional e transferência de conhecimentos são utilizados como indicadores de desempenho das universidades. Utilizando esses critérios, o Brasil passou de nono para o sétimo país com maior número de universidades na lista, deixando para trás o Chile, Itália e Espanha.

A USP (Universidade de São Paulo), melhor do país há pelo menos oito anos neste ranking, manteve a posição. A universidade apresentou melhor pontuação no quesito “impacto das citações”, em comparação ao ano passado, mas ficou entre a 251º e a 300ª melhor do mundo, mesma posição que alcançou no ano anterior.

Saiba quais são as universidades brasileiras que passaram a integrar o ranking:

  • Universidade de Caxias do Sul (RS)
  • Universidade Federal de Alagoas
  • Universidade Federal do Espírito Santo
  • Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre
  • Universidade Federal de Ouro Preto (MG)
  • Universidade Federal Rural do Semi-Árido (RN)
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Universidade de Fortaleza
  • Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Universidade Estadual de Santa Cruz (BA)

Ingressar em uma boa universidade, requer um grande preparo. Para isso, conte com a ajuda do Educa Mais Brasil 2020. O programa oferta bolsas de estudo para várias modalidades de ensino, inclusive, para cursinhos pré-vestibulares. Se interessou? Não perca tempo, acesse o site do programa e confira as oportunidades.

Read More...

Destaques, Educação

Ranking aponta melhores cursos a distância do Brasil

Dados do Censo Superior, divulgado pelo Inep, indicam que 1,8 milhão de universitários estão cursando EAD. Ou seja, a cada cinco estudantes de ensino superior no Brasil, um utiliza a modalidade a distância. Diante disso, um ranking inédito indica os melhores cursos a distância no país.

O EAD Ranking, que é apresentado como o “primeiro ranking de educação a distância do Brasil”, é calculado com base em quatro indicadores: avaliação de tutores e coordenadores de cursos (40%), popularidade entre empregadores (20%), efetividade dos recursos tecnológicos oferecidos pelo curso (20%) e quantidade de alunos por tutor (20%).

Foi uma iniciativa em parceria entre o Canvas, a Rede Rankintacs, a Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), a Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD) e o Grupo Gestão RH que trouxe essa classificação inédita. Foram avaliados 200 cursos, em diversos níveis – regulares, graduação ou pós – e áreas de interesse, confira:

  • Pós Graduação em Gestão Pública, ênfase em Auditoria e Controladoria – Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (SP)
  • Assistente Administrativa – Senai (RJ)
  • Pós Graduação em Produção de Grãos – Rehagro (MG)
  • Letras Português – UNINASSAU (PE)
  • Gerenciamento de Projetos – PUC Minas Virtual (MG)
  • Licenciatura em Letras Português – UNINASSAU (PE)
  • Letras Inglês – UNIVERITAS (RJ)
  • Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos – Faculdade Católica Paulista (SP)
  • Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais – Universidade São Francisco (SP)

Read More...

Educação

Bolsa de estudo disponível no Reino Unido para atletas

Ofertada na De Montfort University (DMU), no Reino Unido, oportunidades são de bolsas de estudo para atletas de até 6.000 libras – o equivalente a 27 mil reais. As bolsas são para os cursos de graduação e pós-graduação em qualquer área. Além disso, a assistência financeira cobre fisioterapia e seguro médico.

Os interessados devem se inscrever até o dia 8 de setembro, através do site da DMU. A oportunidade é para desenvolver tanto o desempenho acadêmico quanto o esportivo. Os bolsistas terão acesso a suporte e sessões individuais de condicionamento e fortalecimento e poderão participar de uma variedade de workshops e eventos sobre desempenho atlético.

DMU Sport Scholarships é válida por apenas um ano. O estudante precisará se reinscrever para continuar a receber assistência ao longo dos estudos. Quanto às atividades atléticas, a Universidade aceita inscrições de quem pratica qualquer esporte olímpico, paralímpico e demais que constarem na lista do BUCS e Commonwealth

Veja os pré-requisitos para conseguir a bolsa

O candidato ter sido admitido e estar matriculado em uma graduação ou pós-graduação da DMU para o ano letivo de 2019/20 e competir em um alto nível de representação e ser capaz de demonstrar sua paixão e comprometimento pelo seu esporte.

Oportunidade de Bolsas de estudo no Brasil

Quem não atende às exigências da DMU pode se inscrever para as bolsas ofertadas pelo Educa Mais Brasil. O programa já beneficiou mais de 1 milhão de pessoas e está presente em todo o país, com até 70% de desconto. As bolsas ofertadas também são para todas as áreas e não têm exigências em relação à pratica esportiva. Acesse o site do programa e confira.

Read More...

Educação

Bolsas de pesquisa para Jornalistas na Harvard

A Universidade Harvard (EUA), por meio da Fundação Nieman de Jornalismo, está selecionando pesquisadores com boas ideias de projetos com foco na promoção da qualidade no fazer jornalístico. Estão aptos a participar profissionais de diversas áreas, como programadores, designer, jornalistas, empreendedores e acadêmicos. As inscrições seguem até o dia 27 de setembro.

Os selecionados poderão passar até 12 semanas – dependendo do escopo do projeto – na Harvard, tendo acesso aos centros de pesquisa, bibliotecas e outros. Não é exigido curso superior ou experiência de mercado, mas é preciso ter inglês avançado e disponibilidade para morar em Boston durante a realização do projeto.

Semanalmente, será concedida uma bolsa de US$ 1.350 (5.081 em reais), além da acomodação. No entanto, aqueles que estiverem vinculados a alguma empresa não receberão o auxílio semanal.

Para participar, os candidatos deverão preencher um formulário no site da Fundação Nieman, fornecendo informações biográficas, três referências profissionais, currículo, além de um ensaio de 600 palavras sobre o projeto que será executado. A instituição não delimitou um número específico de vagas, informando apenas que, ao menos, cinco bolsistas serão selecionados. Desde o início do projeto, em 2012, a Fundação Nieman recebeu 42 bolsistas.

Dicas importantes

Ao escrever o projeto é ideal que os candidatos pensem nas seguintes perguntas:

– Quais os recursos locais ou de Harvard serão importantes para a realização do projeto?

– Para avançar no projeto, como você usará o período de treinamento na universidade?

– Qual será o resultado do seu projeto após ser executado?

– Como o trabalho desenvolvido irá contribuir para o futuro do jornalismo?

A Fundação Nieman orienta ainda que os estudantes, se selecionados, iniciem os projetos já com pró-análises prontas – identificando e contatando as fontes da pesquisa, além do agendamento de possíveis consultas e entrevistas –, aproveitando ao máximo o tempo de execução da pesquisa.

Read More...