Destaques, Tecnologia

Gmail anuncia “Smart Compose” em português

O Smart Compose, recurso do Gmail que sugere palavras enquanto os usuários digitam um e-mail, começará a ser liberado nesta terça-feira, 9, em quatro novos idiomas: português, espanhol, francês e italiano. O recurso utiliza inteligência artificial para fazer recomendações de como continuar a escrever a frase, que podem ser aceitas ou não pelo usuário. A funcionalidade estará disponível para todos os usuários ao longo dos próximos meses.

O recurso foi lançado nos Estados Unidos em julho durante o Google Cloud Next. O Smart Compose utiliza um modelo de machine learning para prever a próxima palavra que a pessoa vai digitar. As sugestões apresentadas baseiam-se em bilhões de frases comuns, que são mostradas para tornar o processo de escrever um e-mail mais eficiente.

Apesar de o Smart Compose não conseguir identificar o estilo de escrita do usuário, a ferramenta aprende continuamente com o contexto das mensagens escritas. O modelo considera mensagens anteriores de uma mesma conversa para fazer sugestões mais precisas.

Gmail anuncia Smart Compose em português

Além dos usuários do Gmail, funcionários de empresas que utilizam G Suite – suíte de aplicativos de produtividade que inclui o Drive, o Gmail e o Docs – também passam a ter acesso ao recurso em português. O Smart Compose ainda não está disponível para dispositivos móveis.

Além de ajudar os usuários a escrever de forma mais ágil os emails, o lançamento dará mais confiança às pessoas no momento de escrever suas mensagens, já que palavras sugeridas seguem as regras gramaticais e de ortografia da Língua Portuguesa. Para tornar este recurso mais rápido, o Google utiliza a tecnologia Cloud TPUs para treinar e veicular o modelo.

Read More...

Empregos e Estágios

Google abre inscrições para o programa de estágio 2019

Estão abertas as inscrições para o Business Internship Program 2019, a oitava edição do programa de estágio do Google. Voltado para estudantes de ensino superior com graduação prevista para dezembro de 2019, o programa de 6 meses é uma oportunidade para que os estagiários possam conhecer e vivenciar o Google, além de desenvolver competências técnicas e comportamentais.

As inscrições vão até o dia 5 de outubro de 2018 e podem se candidatar estudantes de qualquer curso, universidade e região do Brasil. Para participar, é necessário apenas cumprir os seguintes requisitos: estar cursando o último semestre da graduação no período do programa, ter um nível de inglês que permita leitura de e-mails e conversação com colegas de trabalho, e estar disponível para trabalhar no escritório do Google em São Paulo de julho a dezembro de 2019.

Google abre inscrições para o programa de estágio 2019

O processo seletivo é composto por entrevistas com o time de recrutamento e com as futuras equipes, e ocorre inteiramente via Google Hangouts ou telefone, não sendo necessário viajar até São Paulo.

“Mais do que diplomas, o que vale para o Google são talentos e habilidades, por isso os candidatos podem ser selecionados para trabalhar em áreas diferentes do curso de formação, desenvolvendo e aprimorando competências técnicas e comportamentais”.

Desde o início do programa, os estagiários são tratados como funcionários da empresa e chamados para solucionar problemas, impulsionar negócios, desenvolver pessoas e colocar os usuários acima de tudo. Para inscrições e mais detalhes, basta conferir o link!

Read More...

Destaques, Saúde

“Dr. Google”: se consultar para se autodiagnosticar é um risco para a saúde

Em plena era digital, com acesso rápido e fácil às informações, muitos brasileiros vêm recorrendo à internet para fazer aquela rápida e conveniente consulta. Quem nunca sentiu uma dor insistente ou um sintoma diferente e recorreu ao “Dr. Google”? É cada vez mais comum que internautas busquem a solução para problemas de saúde na web, antes mesmo de procurar um médico.  Especialistas alertam que o autodiagnostico é um risco ainda maior para a saúde.

Como uma varinha mágica é muito simples consultar determinado “sintoma” no buscador online para que o “Dr. Google” relacione a determinada característica ou “doença”. Esse comportamento está preocupando especialistas que já intitularam os pacientes com este perfil de “cibercondríacos”. O alerta é para o risco do autodiagnostico. A pesquisa e busca por informações é sempre sadia, o problema é quando a pessoa acha que o “Dr. Google” resolve e deixa de consultar um especialista.

E isso tem sido tão comum que se tornou objeto de estudo. De acordo com uma pesquisa divulgada pelo instituto “Ipso MORI”, cerca de 86% dos brasileiros que possuem acesso à internet utilizam a rede para buscar orientações sobre doenças e remédios. Nesta mesma pesquisa, o Brasil é o quinto do ranking do estudo, feito com 12 países.

A pesquisa revelou ainda que, dos que buscam informações sobre a sua saúde, 45% procuram se informar sobre hospitais e 41% buscam na internet experiências de outros pacientes com o mesmo “problema” de saúde.

A jornalista Aline Paim confessa que frequentemente consulta o Dr. Google. “Se me sinto mal, anoto no bloco de notas do celular os sintomas e vou para o Google pesquisar. Sempre me identifico com milhares de sintomas e doenças. Fico aflita, sou muito ansiosa. Hoje estou fazendo mais consultas sempre que necessário, mas confesso que não gosto e, mesmo que vá ao médico, olho o Google antes”, conta.

A situação é comum para muitos hoje em dia, é o que explica a Enfermeira Fabiane Assunção. “Hoje as pessoas estão conectadas o tempo todo, mas o risco é grande. Quando esse paciente chega na emergência, é o mesmo questionamento: eu vi isso na internet, acho que estou com determinada ‘doença’, já se autodiagnosticando sem ao menos passar pela anamnese e processo de exames”.

A enfermeira ainda destaca que isso é um risco muito grande para a saúde porque essas pessoas podem se automedicar, além dos aspectos psicológico. É comum encontrar pacientes em clínicas ou hospitais com preocupações exageradas depois de pesquisar seus sintomas no “Dr. Google” ou ler sobre problemas de saúde de celebridades. Em geral, os pacientes acreditam que sua condição de saúde é muito mais severa. “Muitas vezes, eles acabam sofrendo por algo inexistente, ocasionando estresse e ansiedade”, conclui Assunção.

Read More...

Tecnologia

10 cursos gratuitos para aprender com o Google e a Udacity

O profissional brasileiro é um dos menos confiantes quanto ao mercado de trabalho, de acordo com pesquisa recente da Michael Page, empresa inglesa de recrutamento especializado. Dentre 37 países, o Brasil figura na 26ª posição quanto à confiança de encontrar uma oportunidade de emprego em até três meses. Para driblar essa incerteza, as plataformas digitais oferecem inúmeras oportunidades para quem deseja conquistar novas habilidades e se destacar em qualquer processo seletivo.

Confira a seguir 10 cursos online, totalmente gratuitos e em português, lançados pela Udacity – conhecida como a Universidade do Vale do Silício – em parceria com o Google. Há opções em diversas áreas, como marketing digital, desenvolvimento de aplicativos mobile, deep learning e realidade virtual.

1) Introdução à Realidade Virtual (duração: 2 semanas)

O curso aborda os principais conceitos da tecnologia VR (virtual reality), passando por óptica, displays, estereopsia, rastreamento e plataformas de hardware. O aluno irá entender os princípios físicos de realidade virtual e utilizará este conhecimento para criar uma aplicação utilizando a ferramenta de desenvolvimento Unity.

2) Teste A/B (duração: 4 semanas)

Os testes A/B são experiências online utilizadas para verificar potenciais melhorias em um site ou aplicativo móvel a partir de duas versões diferentes exibidas a usuários (a original e a nova). O curso explica como realizar esses testes, definir métricas e analisar resultados, a fim de decidir se valerá a pena colocar no ar a mudança proposta com o teste.

3) Otimização de Performance de Website (duração: 1 semana)

O curso ensina como otimizar qualquer site para que ele seja rápido. Dentre as principais lições, o aluno aprenderá qual o conjunto de passos que os navegadores devem seguir para converter HTML, CSS e JavaScript em sites, além de explorar ferramentas para medir o desempenho de sites. Também serão abordadas estratégias para entregar os primeiros pixels para a tela o mais cedo possível.

4) Imagens Responsivas (duração: 2 semanas)

As imagens representam mais de 60% dos bytes necessários para carregar uma página web. Com este curso, você vai aprender como trabalhar com imagens na web moderna, de modo que suas imagens fiquem ótimas e carreguem rapidamente em qualquer dispositivo. Você também conseguirá desenvolver usando imagens que se adaptam e respondem a diferentes tamanhos de janela de exibição.

5) O que é localização (duração: 2 semanas)

Localização significa a tradução e adaptação de um produto ou serviço a um determinado idioma, cultura e mercado geográfico. Portanto, localizar significa mais do que apenas traduzir uma mensagem ou texto: trata-se de personalizar um produto inteiro para seus usuários, independentemente de onde eles estejam situados. O curso ensina os principais conceitos para executar bem esse processo.

6) Fundamentos do Design Responsivo para a Web (duração: 2 semanas)

O curso ensina quais são os fundamentos do web design responsivo. Você irá criar sua própria página web responsiva que funciona bem em qualquer dispositivo, como celular, tablet, desktop, etc. Para isso, você aprenderá como criar seu próprio layout responsivo usando media queries do CSS e a tag viewport, além de entender sobre otimização de texto para leitura.

7) Deep Learning (duração: 12 semanas)

A aprendizagem profunda (deep learning) é uma tecnologia que tem ganhado cada vez mais destaque no mercado e vem sendo adotada por grandes empresas como Google, Facebook, Amazon e IBM. Entre as principais aplicações, estão pesquisa e comandos por voz, reconhecimento e busca de imagem e ferramentas de tradução automática. O curso ensina como projetar sistemas inteligentes que aprendem a partir de conjuntos de dados complexos e/ou de grande escala. Você também aprenderá como treinar e otimizar redes de base neurais, redes neurais convolucionais e redes longas de memória de curto prazo.

8) Otimização de Renderização no Browser (duração: 4 semanas)

Renderizar significa compilar e obter o produto final após um processamento digital qualquer. Os desenvolvedores web precisam construir aplicativos que reagem de forma rápida e renderizam suavemente. No curso, você conhecerá as ferramentas necessárias para analisar aplicativos e descobrir padrões que tornam mais fácil a construção de aplicações de alta performance.

9) Android TV e Desenvolvimento Google Cast (duração: 1 semana)

As pessoas passam em média três horas por dia em frente à TV, gerando grandes oportunidades para quem trabalha com tecnologias relacionadas a ela. Com este curso, você aprenderá tudo o sobre o Google Cast e a Android TV — e como usá-los para oferecer aos usuários uma ótima experiência com o seu conteúdo.

10) Material Design para Desenvolvedores Android (duração: 4 semanas)

Neste curso, você aprenderá como aplicar os princípios do Material Design — uma linguagem de design desenvolvida pela Google. São ensinados os conceitos básicos do design do Android para que você possa entender como criar e utilizar elementos como superfícies, transições e gráficos na sua aplicação de várias formas.

E aí, tá esperando o quê para iniciar?

Read More...

Aplicativos

RecargaPay se une ao Google para facilitar transações no Brasil

A RecargaPay, carteira de pagamentos por celular líder no Brasil, agora oferece aos seus usuários o Google PayR, sistema que facilita todo o processo de finalização de um pagamento, permitindo que os clientes paguem com apenas um clique de seus celulares Android ou dispositivos móveis do Chrome.

A parceria com o Google PayR é um dos muitos esforços da RecargaPay em sua missão de simplificar as transações diárias e democratizar os pagamentos online. “Estamos muito felizes de poder contar com a experiência e a excelência da Google para permitir às pessoas uma modalidade de pagamento mais fácil, não burocrática e segura. Nossa equipe está muito comprometida em fornecer serviços personalizados para alcançar todo o ecossistema de pagamentos, permitindo que todos paguem tudo a partir de um único aplicativo”, declara Gustavo Victorica, COO da RecargaPay.

Google PayR

O Google PayR é uma consolidação de todas as ofertas de pagamento em uma única marca universal e traz os valores de assinatura Google – simplicidade, acessibilidade e uma experiência original e unificada – para todas as modalidades de pagamento usadas pelos bilhões de usuários, dentro e fora da web, tudo com o suporte da confiança e segurança da empresa que gere o maior buscador da rede.

Ao pagar com Google, o usuário pode usar um de seus cartões de crédito associado a sua conta, e o Google envia ao lojista as informações de quem está realizando a compra.

No aplicativo RecargaPay é possível comprar créditos para telefones pré-pagos, carregar cartões de transporte, pagar contas e comprar vale-presente para Uber pré-pago e lojas online, como XBOX, League of Legends e Google Play.

Read More...