Mundo

Estado Islâmico faz nova ameaça à Espanha e fala em ‘vingar’ Inquisição

(ANSA) – Quase uma semana depois dos atentados na Catalunha, o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) publicou um novo vídeo no qual celebra as mortes em Barcelona e Cambrils e faz um apelo por novos ataques terroristas.

A gravação mostra dois membros da milícia – um de rosto descoberto e outro de máscara – falando em espanhol. “A jihad [guerra santa] não tem fronteiras. Façam a jihad onde vocês estiverem, e Alá felicitará vocês”, diz um deles.

O extremista ainda afirma que os cristãos não devem se esquecer do “sangue muçulmano derramado pela Inquisição espanhola”. “Vingaremos sua matança, e Al-Andalus voltará a ser o que foi, terra de califado”, acrescenta o terrorista, fazendo referência ao nome da Península Ibérica durante o período de dominação árabe, entre 711 e 1492.

estado islâmico

Segundo Rita Katz, diretora do portal de contraterrorismo “SITE”, é a primeira vez que o EI veicula um vídeo em espanhol em suas mídias oficiais. Os atentados da semana passada em Barcelona e Cambrils, que mataram 15 pessoas, foram reivindicados pelo Estado Islâmico.

A Espanha está na mira da milícia não apenas por ter perdido boa parte de seu território para muçulmanos na Idade Média, mas também por integrar a coalizão internacional que combate o EI no Oriente Médio e no norte da África.

A célula jihadista da Catalunha era composta por pelo menos 11 homens, sendo que seis foram mortos pela polícia, três acabaram presos, e dois morreram na explosão da casa usada como base pelo grupo – há ainda um suspeito colocado em liberdade provisória pela Justiça, já que até o momento não foi comprovada sua ligação com os ataques. (ANSA)

Read More...

Mundo

Rússia dispara mísseis contra Estado Islâmico na Síria

(ANSA) – O Ministério da Defesa da Rússia anunciou nesta sexta-feira (23) que navios de guerra e um submarino realizaram o lançamento de mísseis contra alvos do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Síria.

Segundo o Ministério, as fragatas “Almirante Essen” e “Almirante Grigorovich” e o submarino “Krasnodar” lançaram seis mísseis Kalibr contra centros de comando e depósitos de armas do EI na província de Hama.

“Como resultado do grande ataque de mísseis, vários centros de comando foram destruídos, assim como importantes depósitos de armas e munições dos terroristas do EI na região de Aqirbat, na província de Hama”, afirma um comunicado.

Posteriormente, aviões da Força Aérea russa eliminaram o resto dos militantes e a infraestrutura do grupo jihadista na área. Após a execução, um vídeo (veja abaixo) mostrando uma série de mísseis lançados dos navios de guerra foi publicado no Youtube pelo ministério da Defesa.

No comunicado, o governo russo ainda afirmou que as Forças Armadas turcas e israelenses “foram informadas oportunamente sobre os disparos dos mísseis”. No entanto, não fez nenhuma menção referente aos Estados Unidos.

Nesta semana, Moscou anunciou a suspensão de um canal de comunicação com os norte-americanos sobre a Síria, depois que um caça dos EUA derrubou um avião sírio. A alegação é que a Rússia não foi informada sobre o ataque.

Read More...

Mundo

Estado Islâmico explode bombas em Teerã e invade Parlamento

(ANSA) – A capital do Irã, Teerã, viveu momentos de terror nesta quarta-feira (7). Dois suicidas ligados ao grupo Estado Islâmico (EI) explodiram bombas no mausoléu do aiatolá Khomeini e no Parlamento iraniano, que foi tomado em sequestro.

Ao menos 12 pessoas morreram e 42 ficaram feridas nos ataques, assumidos pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI). Pela manhã, quatro terroristas invadiram o Parlamento e um deles, um homem-bomba, se explodiu entre o 4º e 5º andar do prédio. Várias pessoas foram mantidas reféns e, após horas de tensão, a polícia conseguiu neutralizar os três homens restantes, que foram mortos. Quase simultaneamente, outro ataque ocorreu contra o mausoléu do aiatolá Khomeini, que liderou o país na Revolução Iraniana de 1979, a qual depôs o xã Mohammad Reza Pahlavi. Testemunhas relataram a explosão de uma bomba e tiros pelas ruas.

O presidente do Parlamento iranaiano, Ali Larijani, estava no local para liderar uma sessão fechada. “O ataque demonstra que os terroristas têm o Irã como um alvo porque o Irã é ativo e eficaz na luta contra o terrorismo”, comentou. A população do Irã é de maioria xiita, vertente muçulmana considerada apóstata pelo grupo Estado Islâmico, que é sunita.

Desde o início do ano, a organização vinha fazendo ameaças ao país. Mas o chefe do serviço de inteligência do Irã, Mahmoud Alavi, informou que vários grupos terroristas estavam envolvidos na série de atentados de hoje, porém apenas dois deles conseguiram completar os ataques. Alguns homens vestiram roupas femininas para cometerem os atos e despistarem a polícia.

O atentado também ocorre durante o mês do Ramadã, período sagrado para os muçulmanos e iniciado no último dia 26 de maio, além de evidenciar a rivalidade entre sunitas e xiitas. Reações: O governo russo condenou firmemente os atentados e definiu-os como terrorismo. “Esses ataques não são menos que terrorismo e enfatizam a necessidade de unir nossos esforços contra o terror, especialmente contra o Estado Islâmico”, disse o Kremlin.

Read More...

Mundo

Ataque contra ônibus de cristãos mata mais de 20 no Egito

(ANSA) – Um ataque a um ônibus que transportava cristãos coptas para o monastério de Anba Samuel, em Minya, no sul do Egito, deixou dezenas de mortos nesta sexta-feira (26).

Enquanto as autoridades egípcias falam em 23 mortos e 25 feridos, o ex-porta-voz da Igreja Ortodoxa Copta, Anaba Ermya, informa que há 35 mortos – incluindo várias crianças.

O atentado, de acordo com a emissora “Al Arabiya”, foi cometido por um grupo de homens armados com metralhadoras, que abriram fogo contra o veículo. Testemunhas informaram que enquanto extremistas bloquearam a rua, outros abriram fogo contra o ônibus e um ficou filmando toda a ação.

Nenhum grupo reivindicou o ataque, mas a minoria cristã copta é duramente perseguida por grupos terroristas como o Estado Islâmico. Desde o início do ano, os coptas são alvos de atos terroristas e, no mais grave deles, duas igrejas foram atacadas com kamikazes no Domingo de Ramos, matando mais de 40 pessoas.

Por conta do atentado, o presidente do Egito, Abdel Fatah al-Sisi, declarou estado de emergência em todo o país e convocou uma reunião com líderes da Segurança e das Forças Armadas no país.

O imã Ahmad al-Tayyib, chefe da Universidade de Al-Azhar, o mais prestigioso centro de estudos teológicos do Islã, afirmou que o novo ataque contra os coptas “é inaceitável” e que “todo muçulmano e todo cristão” condena esse tipo de ação. (ANSA)

Read More...

Mundo

‘Matar crianças infiéis não é crime’, diz o repugnante Estado Islâmico

(ANSA) – O grupo Estado Islâmico (EI) defendeu recentemente em suas publicações que matar “crianças infiéis” não é um crime ou uma atitude errada.

“Nós não deveríamos nos afligir pela morte colateral de mulheres e crianças infiéis, porque Allah disse: ‘não se aflija pelos infiéis”, argumentou a organização terrorista em sua revista “Rumiyah”, em um artigo na edição de número 9 intitulado “Collateral Carnage” (“Massacre Colateral”, na tradução). O grupo assumiu nesta terça-feira (23) a autoria do atentado à bomba realizado em Manchester durante um show da cantora pop Ariana Grande na noite de ontem.

Ao menos 22 pessoas morreram e 59 ficaram feridas, a maioria crianças e adolescentes fãs da artista de 23 anos de idade. Logo após o ataque, jihadistas e simpatizantes do EI comemoraram nas redes sociais, mas o grupo demorou cerca de 12 horas para assumir oficialmente sua participação.

Em dois comunicados, um em árabe e outro em inglês, o Estado Islâmico informou que, “com o apoio e a graça de Allah, um soldado do califado instalou explosivos no meio de locais das Cruzadas, na cidade britânica de Manchester, em vingança à religião de Allah, para aterrorizar os infiéis e em resposta às transgressões contra as terras muçulmanas”.

A nota explicou que “as bombas” foram detonadas perto da Manchester Arena e que outros ataques serão cometidos “com a permissão de Allah”.

O Estado Islâmico não citou nomes de possíveis jihadistas envolvidos no ataque e, explicitamente, afirmou que havia mais de uma bomba.

A polícia do Reino Unido, que já trabalhava com a hipótese de um atentado terrorista, suspeitava que um suicida tinha detonado ao menos um explosivo de fabricação caseira na área da bilheteria da casa de espetáculos. Testemunhas, porém, relatavam desde ontem terem ouvido “ao menos duas explosões”.

A polícia britânica prendeu um homem de 23 anos suspeito de ligação com o atentado. A identidade do detido foi mantida em sigilo. Ainda não há confirmação se o autor do ataque morreu na explosão ou se é o jovem preso nesta manhã, apesar da polícia defender a tese de que o terrorista cometeu suicídio. Outra prisão foi realizada no centro comercial de Arndale, em Manchester, mas as autoridades dizem que não há relação com o atentado.

Read More...