Destaques, Educação

5 dicas para usar a nota do Enem no Sisu

A divulgação do resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está prevista para sexta-feira, dia 18. Quatro dias depois, na terça-feira, começam as inscrições pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) Neste ano, 129 instituições de ensino superior públicas oferecem 235 mil vagas. E a nota no Enem é o pré-requisito para quem deseja uma dessas vaga.

Com tantas opções, a oportunidade para estudar de graça numa universidade pública pode estar onde menos se espera. Para ajudar o candidato a escolher seu curso e faculdade e elevar a chance de êxito neste processo, a plataforma Quero Bolsa desenvolveu o Simulador de Nota de Corte. Nele, estão reunidos todos os dados que o candidato precisa para avaliar as notas de corte nas instituições, incluindo o comportamento das notas nos últimos processos seletivos, as notas de corte média e mínima no Estado de interesse, assim como a menor nota de corte para o curso pretendido em todo o Brasil. O site também exibe a relação de universidades que oferecem o curso pretendido com a nota de corte em cada campus e turno. 

Por onde começar

Com a nota em mãos, o estudante que pretende estudar numa instituição pública deve seguir o passo a passo abaixo para aumentar a chance de encontrar uma vaga.

  1. Faça uma lista de faculdades do seu interesse, a partir da relação apresentada pela Ferramenta de Nota de Corte. Adote critérios como qualidade do curso, proximidade, facilidade de acesso e o que mais considerar importante.
  2. Verifique a nota de corte de cada uma delas e compare com a nota obtida no Enem.
  3. Divida a lista em dois grupos. No primeiro, liste as faculdades mais desejadas cuja nota de corte está um pouco acima da nota obtida no Enem. No segundo, instituições com nota de corte igual ou inferior.
  4. Durante o período de inscrição no Sisu (22 a 25 de janeiro), preencha o cadastro indicando como primeira opção uma das faculdades do grupo um e como segunda opção uma do grupo dois.
  5. Acompanhe diariamente a variação das notas de corte informada pelo portal do Sisu e ajuste suas escolhas para ter sempre uma faculdade dos sonhos com chance de ingresso na primeira opção e outra com alta probabilidade de aprovação na segunda. Depois é só torcer para ser selecionado.
  6. Outros dois simuladores desenvolvidos pelo Quero Bolsa podem ajudar quem não conseguir ingressar no ensino superior via Sisu. São as ferramentas para calcular as notas de corte para obtenção de bolsas pelo Programa Universidade para Todos  (Prouni) e para financiamento estudantil pelo Fies, além da ferramenta de busca por bolsas de estudo na rede privada.

Read More...

Destaques, Educação

Desempenho escolar poderá ser critério para ingressar em faculdades

O desempenho escolar do estudante durante os ensinos fundamental e médio poderá ser um dos critérios para a admissão no ensino superior, tendo igual peso ao da nota do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem. A proposta foi apresentada no projeto de lei (PLS 441/2018), do ex-senador Airton Sandoval (MDB-SP), que diz que a intenção é equilibrar as condições de acesso ao ensino superior. A matéria está em análise na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), onde aguarda a designação de um relator.

Outro objetivo da proposta, segundo o autor, é contribuir para a melhoria do ambiente de ensino-aprendizagem durante a educação básica, especialmente no ensino médio. Para Sandoval, a aferição de desempenho a cada ano motivará os estudantes a se dedicar mais durante todo o período escolar e será um importante instrumento na busca da melhoria da qualidade do ensino.

O projeto altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9.394, de 1996) para acrescentar o histórico escolar como critério de aprovação nos processos seletivos de universidades e faculdades. Pelo texto, o desempenho do aluno terá peso igual ao da nota de avaliação nacional do ensino médio, hoje feito por meio do Enem.

Vestibular

Universidades públicas e privadas de todas as regiões do país usam a nota do Enem como critério para selecionar candidatos para os seus cursos. Em algumas instituições é a única forma de seleção, em outras a nota pode ser utilizada como um complemento ao vestibular. Existem ainda instituições que aderiram parcialmente ao Enem e ainda mantêm vestibulares próprios, como é o caso da Universidade de Brasília (UnB).

Sandoval defende uma revisão da essência do vestibular, por se tratar de uma avaliação “pontual finalística do rendimento acadêmico”. Ele argumenta que historicamente o acesso à universidade “tem sido feito não em razão da capacidade de cada um, mas das oportunidades sociais, econômicas e, por consequência, de estudo”. O senador explica que o projeto é uma alternativa à “perversidade do sistema” de vestibulares seletivos muito disputados.

“Aqueles que têm acesso a escolas privadas durante a educação básica ou a cursinhos preparatórios caros são normalmente os que acedem à graduação pública e de qualidade, enquanto que aos estudantes de escolas públicas são negadas as vagas por total falta de igualdade de condições de competição nos disputadíssimos processos seletivos, ainda que tenham tido um bom aproveitamento curricular ao longo de sua formação”, afirmou na justificativa do projeto.

Se for aprovado na CE e não houver recurso para votação em Plenário, o projeto seguirá para a análise da Câmara dos Deputados.

Com informações da Agência Senado

Read More...

Destaques, Educação

Inep divulga gabarito oficial do Enem 2018 e Cadernos de Questões

O gabarito oficial do Enem 2018 (Exame Nacional do Ensino Médio) já está disponível para consulta. Os Cadernos de Questões, em todas as suas versões, também estão disponíveis para download. No total, são seis gabaritos para cada dia e seis Cadernos de Questões, de acordo com as cores da prova e opções acessíveis. O participante deve ficar atento para conferir o gabarito relativo à cor de prova que fez em cada domingo de aplicação.

No primeiro domingo, 4 de novembro, os participantes tiveram 5 horas e 30 minutos para fazer as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias, com 90 questões, além da Redação. No segundo domingo, 11 de novembro, foram aplicadas as provas de Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Você pode conferir o gabarito oficial do Enem 2018 no Site do Enem e no Aplicativo do Enem.

Questão anulada – Após constatar que uma questão da prova de Matemática e suas Tecnologias do Enem 2018 havia sido aplicada em vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), o Ministério da Educação (MEC) instaurou sindicância para apurar responsabilidades. O item da prova foi formulado por um professor que compõe o Banco de Elaboradores de Itens do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e, em decorrência do descumprimento dos requisitos de ineditismo e sigilo, a questão está anulada.

A questão foi elaborada em 2012 para o Inep, por um professor que, à época, estava vinculado à UFPR. No entanto, posteriormente, em 2013, foi utilizada no vestibular da própria Universidade, para ingresso em 2014, o que não deveria ter ocorrido. Quando há ocorrência de anulação no Enem, a questão anulada deixa de ser considerada durante o processamento e o cálculo das proficiências de todos os participantes do Exame.

Provas com acessibilidade – Entre as opções com acessibilidade, o Inep disponibiliza as provas ampliada e superampliada, que são azuis para o primeiro domingo e amarelo para o segundo; e as provas ledor, de cor laranja. O caderno verde, por sua vez, foi o que acompanhou a videoprova em Libras. Além dele o Inep disponibilizou todos os vídeos da videoprova em seu Canal no Youtube. Isso permitirá que os surdos e os deficientes auditivos tenham como estudar para futuras edições do Enem em sua primeira língua.

Read More...

Destaques, Educação

Enem 2018: questão da prova de “Matemática e suas Tecnologias” está anulada

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou nesta segunda-feira(12) que uma das questões da prova de Matemática e suas Tecnologias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2018) foi anulada por já ter sido usada em um vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 2013, descumprindo os requisitos de ineditismo e sigilo do exame.

“A questão foi elaborada em 2012 para o Inep, por um professor que, à época, estava vinculado à UFPR. No entanto, posteriormente, em 2013, a questão foi utilizada no vestibular da própria Universidade, para ingresso em 2014, o que não deveria ter ocorrido”, informou o órgão por meio de comunicado à imprensa.

Segundo o Inep, após constatar a repetição, o Ministério da Educação (MEC) instaurou uma sindicância para apurar responsabilidades, que pode resultar em processos administrativo, cível e até criminal.

O reitor da UFPR, Ricardo Fonseca, colocou a Instituição à disposição para colaborar com a apuração. A Universidade tem um Acordo de Cooperação Técnica assinado com o Inep para integrar o processo de elaboração e revisão de itens do Banco Nacional de Itens (BNI).

Segue a lista com o número da questão anulada em cada caderno de prova do Enem 2018:

Caderno Amarelo – 150;
Caderno Cinza – 170;
Caderno Azul – 163;
Caderno Rosa – 180;
Caderno Laranja – 150;
Caderno Verde – 150.

Read More...

Destaques, Educação

Enem 2018 foi cancelado? Inep desmente “Fake News”

Circula nas redes sociais uma fake news de que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2018) foi cancelado, mas o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) tratou de desmentir o boato. O exame começa a ser aplicado neste domingo (4), às 13h30, horário de Brsília.

Segundo nota divulgada pelo Inep, uma imagem falsa foi compartilhada e simula uma notícia do G1, informando que as provas do Enem 2018 foram canceladas após suspeitas de fraudes nas regiões Norte e Nordeste.

“A imagem é #FAKE [falsa]”, diz o Instituto que confirma a aplicação do exame em todas as unidades da federação neste e no próximo domingo, 4 e 11 de novembro.

“Apenas os portais e redes sociais do Ministério da Educação e do Inep são fontes oficiais de informações sobre o Enem”, esclarece o Inep.

Os portões do Enem abrem às 12h, no horário de Brasília, e fecham às 13h. É preciso estar atento ao horário de verão, que começou hoje.

Read More...