Educação

Enem: Inep divulga notas do Exame Nacional do Ensino Médio

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta sexta-feira (8) as notas do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem 2015. Mais de 5,7 milhões de inscritos têm acesso aos seus dados, que podem ser usados tanto para pleitear uma vaga na graduação, quanto para ter a certificação de conclusão do ensino médio. No segundo caso é válido para maiores de 18 anos que não o concluíram.

Para ter acesso à nota o interessado pode entrar no site da instituição, informar o número de inscrição e a senha cadastrada para entrar na área privada e ver os dados. Quem quiser pleitear uma vaga no Sisu deve se inscrever a partir do dia 11, próxima segunda-feira. Saiba mais aqui.

Os alunos terão acesso apenas às notas da redação e demais áreas. Embora a justiça tenha determinado que o espelho da redação seja disponibilizado junto com o restante da nota, o Inep vai recorrer da decisão.

Saiba como calcular a sua média do Enem

Dúvidas frequentes sobre o ENEM

O Inep listou algumas dúvidas frequentes para auxiliar os estudantes. Uma das questões que frequentemente é feita é sobre a possibilidade de uma prova não ser corrigida. O Inep diz que isso é possível em alguns casos como quando a cor do caderno não é assinalada, quando o estudante deixou sala antes do horário marcado ou se deixou de entregar algum dos documentos, antes de sair da sala de prova.

O Inep avisa que a correção do cartão-resposta é realizada através de leitura óptica. Por isso, caso alguém não tenha preenchido de maneira correta o gabaritou ou não tenha usado caneta preta, pode ter impossibilitado a correção do caderno.

Já a redação é corrigida por dois profissionais e cada um deles dá uma nota que vai de zero a duzentos a cada uma das cinco competências. Um não sabe anota que o outro deu. A média das notas dadas pelos dois é a nota final que o estudante pode ver hoje no site oficial. Caso a diferença entre as notas seja maior do que 100 portos em alguma das competências, uma terceira pessoa faz a avaliação.

Há casos em que o estudante pode zerar na redação e, com isso, fica impedido de participar do Sisu. Uma das maneiras é fugir do tema proposto ou não atender à estrutura solicitada. Por exemplo, o texto solicitado é dissertativo e o aluno escreve narrativo. Isso faz com que ele possa receber zero na redação. Mais dúvidas podem ser sanadas no site do INEP.

Read More...

Educação

Nota do Enem 2015 será divulgada no dia 8 de janeiro

As notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015 vão sair no dia 8 de janeiro, segundo comunicado divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) nesta quinta-feira (24).

Utilizando de uma postagem bem humorada, publicado no perfil oficial do ministério no Facebook, o MEC confirmou pela primeira vez a data exata de divulgação do resultado do Enem. Até então, a única informação confirmada era a de que as notas sairiam “no início de janeiro”.

Na mensagem, o MEC respondeu a diversos questionamentos dos estudantes, que usavam as redes sociais para perguntar sobre a tão esperada data. “Nós entendemos a ansiedade de vocês e não poderíamos passar o Natal sem divulgar a data do resultado do #‎Enem2015!”, afirma o “post presente” do ministério. “Aproveitem as festas, dia 8 de janeiro está logo ali.”

nota-do-enem

Read More...

Educação

MEC quer ocupar vagas ociosas nas universidades públicas

O Ministério da Educação (MEC) quer preencher as vagas desocupadas nas universidades públicas. No ano passado, eram 150 mil vagas ociosas nas redes federal e estadual de ensino superior, segundo dados do Censo da Educação Superior de 2014, divulgado hoje (4) pelo MEC.

A pasta quer, já no ano que vem, selecionar estudantes de faculdades particulares ou mesmo de outras instituições públicas que queiram ocupá-las. Essas vagas são de estudantes que iniciaram o curso, mas, por algum motivo, desistiram. Atualmente, elas são preenchidas internamente em cada universidade.

O MEC quer criar um Sistema de Seleção Unificada (Sisu) das vagas remanescentes. Assim, estudantes de todo o país, terão acesso às vagas disponíveis e poderão se candidatar a cursos em períodos equivalentes ao que estão cursando.

Poderão participar também estudantes de instituições particulares que tenham bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni) ou do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Nestes casos, os estudantes poderão trocar o benefício por cursos em universidades públicas.

“É uma vaga mais complexa para matricular porque o aluno já tem um histórico acadêmico que está cursando e o novo curso vai ter que analisar o currículo dele, as matérias que ele fez, a compatibilidade e vai fazer uma proposta de quais disciplinas vai ter que fazer para concluir o curso. Como as universidades federais têm, em geral, os melhores cursos do Brasil, acho que vai ter uma ampla adesão e nós vamos trabalhar para não deixar nenhuma cadeira vazia na sala de aula”, disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Critério

O critério para preencher as vagas será o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Além disso, será considerado o desempenho do aluno na instituição na qual estuda, a nota do curso que está matriculado nas avaliações do MEC e a região de origem do estudante. Se as vagas não forem preenchidas, a pasta discute também ofertá-las a pessoas já formadas e que buscam uma segunda graduação. A adesão das universidades será voluntária.

A negociação está sendo feita inicialmente com as federais, mas, segundo o ministro, estaduais e municipais também poderão participar. As federais concentram 100 mil vagas ociosas, segundo os dados do ano passado.

“São 100 mil estudantes [nas universidades federais] que poderiam estar cursando uma graduação, mas desistiram”, diz o ministro. “Vou ter que pagar professor, luz, laboratórios, biblioteca independente do número de alunos. Se eu trabalhar com matrículas plenas, vou estar gastando o mesmo que gastava, mas formando mais gente, aumentando a produtividade e a eficiência em sala de aula”.

O processo de seleção deverá ser aberto após o processo de seleção para o Sisu regular e para o ProUni.

Matrículas

Os dados do Censo da Educação Superior de 2014 também apresentaram que as matrículas somaram 7,82 milhões na graduação, um aumento de 7% em relação a 2013. Em 2014, eram 5,86 milhões na rede privada e 1,96 milhão na pública.

O número de formandos, que, em 2013, apresentou a primeira queda em dez anos, voltou a subir e chegou a 1.027.092 em 2014. O número representa um aumento de cerca de 3% em relação a ano anterior.

O MEC apresentou também o número de professores da educação básica, que vai do ensino infantil até o ensino médio, que estão na universidade. São 256.396, que segundo Mercadante, representam cerca de 12% dos professores do país. Segundo a ministro, cerca de metade dos docentes da educação básica não estão formados na área em que dão aula.

“O censo registra um resultado importante, docentes estão cursando o ensino superior, buscando graduação na área que estão ministrando na educação básica”, diz o ministro. “Se o professores estiverem mais qualificados, melhor a qualidade do curso. Precisamos estimular isso”.

Da Agência Brasil 

Read More...

Educação

Inep disponibiliza cadernos de prova do Enem 2015

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aplicadas no último fim de semana estão disponíveis, a partir de hoje (30), no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Os candidatos fizeram o exame nos dias 24 e 25 de outubro.

Os cadernos de provas aplicados nos dois dias do Enem têm questões de ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias e a proposta de redação. Os estudantes podem usar provas passadas para se preparar para as próximas edições do exame e para vestibulares.

Neste ano, o tema da redação foi “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. Os gabaritos das provas objetivas foram divulgados na quarta-feira (28) e os resultados individuais devem ser liberados em janeiro de 2016. A edição de 2015 do Enem registrou percentual de abstenção de 25,5%, o menor da série histórica do exame. Nos dois dias de provas, foram eliminados 743 participantes, menos da metade dos 1.519 excluídos em 2014.

Da EBC

Read More...

Educação

RN tem um dos menores percentuais de faltosos no Enem 2015

A Paraíba foi o estado com o menor percentual de candidatos que faltaram ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste fim de semana. De acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (26) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 20,7% não fizeram a prova no estado. Roraima teve o maior índice de faltosos: 34,9% dos inscritos. Já o RN ficou uma média de 22,1% de faltosos.

O Enem deste ano registrou o menor índice de abstenção desde 2009: 25,5%, de acordo com o balanço apresentado ontem (25) pelo ministro da Educação Aloizio Mercadante. Na edição do ano passado, o índice de faltas ficou em 28,9%.

Na divulgação de hoje, o Inep destacou o baixo índice de abstenção em Santa Catarina (22,4%), menor do que a média nacional. Apesar dos problemas que o estado enfrenta com as chuvas, 77,6% dos inscritos no Enem conseguiram fazer as provas.

Os estudantes que conseguiram isenção da taxa de inscrição este ano, mas não justificarem a ausência na prova só farão o Enem em 2016 mediante pagamento.

Os participantes inscritos dos municípios catarinenses de Rio do Sul e Taió, que tiveram as provas suspensas por conta das fortes chuvas na região, terão oportunidade de fazer o exame nos dias 1º e 2 de dezembro. No Pará, 661 alunos da escola Nossa Senhora do Rosário, no município de Marituba, farão as provas do segundo dia também em 2 de dezembro. As provas na escola paraense foram interrompidas devido a problemas na rede elétrica.

Os gabaritos oficiais do Enem serão divulgados até quarta-feira (28). As provas do exame, em formato digital, estarão disponíveis a partir de sexta-feira (30), na página do Inep. A expectativa do Ministério da Educação é divulgar as notas na primeira semana de janeiro, quando também deverá sair o edital com as vagas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

A porcentagem de faltosos por estado foi a seguinte:

Estado                               Abstenção (%)

Acre                                              26
Alagoas                                        23,3
Amazonas                                   31,9
Amapá                                         24,7
Bahia                                            26,1
Ceará                                            23,8
Distrito Federal                           29,4
Espírito Santo                              25,3
Goiás                                            26,2
Maranhão                                    23,2
Minas Gerais                               26,1
Mato Grosso do Sul                   30,7
Mato Grosso                               29,2
Pará                                              23,4
Paraíba                                         20,7
Pernambuco                                23,8
Piauí                                              21,2
Paraná                                          24,7
Rio de Janeiro                              25,4
Rio Grande do Norte                  22,1
Rondônia                                      26,3
Roraima                                        34,9
Rio Grande do Sul                       26,5
Santa Catarina                             22,4
Sergipe                                          23,2
São Paulo                                      27,2
Tocantins                                      26,2
Total                                              25,5

Read More...