Educação

CAPES seleciona bolsistas para doutorado na Universidade Yale, nos EUA

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão vinculado ao Ministério da Educação, em parceria com a Universidade Yale, nos Estados Unidos, selecionará até dez projetos de doutorado para financiar bolsas de estudo no Programa Capes-Yale de Doutorado em Ciências Biomédicas. A bolsa tem duração de seis anos, com renovação anual. As inscrições devem ser realizadas até o dia 1º de novembro.

Um dos requisitos para participar do processo seletivo é a comprovação do nível de proficiência da língua inglesa. As notas dos testes TOEFL iBT, mínimo de 100 pontos, e no IELTS, total mínimo de 7,5 pontos, servirão como comprovante de proficiência. 

Os selecionados receberão auxílio financeiro para despesas com passagem aérea, auxílio instalação, seguro-saúde e mensalidade, além de uma bolsa mensal de US$ 3.045,83. Os bolsistas terão ainda acesso a todos os recursos oferecidos pela Yale, como laboratórios e oportunidades de treinamento no Programa BBS de Yale (Yale Combined Program in the Biological and Biomedical Sciences).

A parceria Capes-Yale tem como objetivo melhor visibilizar a produção científica, tecnológica e cultural do Brasil, conforme explica o presidente da Capes, Anderson Correia. “Reforçamos a área de cooperação entre países, com o objetivo de ampliar a inserção internacional de nossos pesquisadores e viabilizar trabalhos em conjunto com os grupos estrangeiros mais relevantes”, acrescenta.

Ao se inscreverem, os candidatos devem indicar umas das áreas de trabalho definidas no edital: Bioquímica, Biologia Quantitativa, Biofísica e Biologia Estrutural, Biologia Computacional e Bioinformática, Imunologia, Microbiologia, Biologia Celular Molecular, Genética e do Desenvolvimento, Medicina Molecular, Farmacologia e Fisiologia, Neurociência e Biologia molecular de planta. Dúvidas sobre o processo seletivo ou maiores informações devem ser acessadas no edital, clicando aqui.

*Com informações da Capes

Read More...

Destaques, Educação

Faculdades poderão oferecer mestrado e doutorado a distância a partir de 2020

Instituições de todo Brasil poderão ofertar mestrado e doutorado a distância a partir do primeiro semestre do ano que vem. A autorização foi registrada pela Portaria nº 90, de abril de 2019, aprovada pelo MEC e editada pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Para disponibilizar programas de pós-graduação stricto sensu EAD as faculdades precisam seguir requisitos específicos.

Dentre as exigências estão ter o Índice Geral de Cursos (IGC) igual ou superior a 4 (quatro) e estar credenciadas junto ao Ministério da Educação (MEC) para a oferta de cursos a distância. Em 2019, instituições interessadas em oferecer mestrado EAD já submeteram suas propostas. Também poderão futuramente solicitar a oferta de doutorado os programas que, após a primeira avaliação do mestrado, obtiverem ao menos 4 no IGC.

De acordo com a regulamentação, mesmo na modalidade EAD, os estudantes deverão cumprir obrigatoriamente de modo presencial algumas atividades como: estágios obrigatórios, seminários integrativos, práticas profissionais e avaliações presenciais, em conformidade com o projeto pedagógico e previstos nos respectivos regulamentos; pesquisas de campo; e atividades relacionadas a laboratórios. As atividades presenciais poderão ser realizadas na sede das instituições, em ambiente profissional ou em polos de educação a distância.

A jornalista e servidora pública, Rita de Cássia Martins, que pretende ingressar no mestrado, quando soube da possibilidade de cursar a distância ficou bastante interessada. Ela conta que seu objetivo com as formações lato senso e stricto senso são para crescer na carreira pública com uma possível promoção.

“Eu achei muito bom ter mais esta opção porque flexibiliza a participação de pessoas que têm o interesse em fazer um mestrado, mas não tem tempo disponível nos horários das aulas presenciais, que geralmente acontecem no meio da semana e em horário comercial”, opina Rita, que também é pós-graduanda em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais na Estácio Fib.

Os títulos de mestres e de doutores obtidos nos programas a distância avaliados positivamente pela CAPES, reconhecidos pela Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, CNE/CES, e homologados pelo Ministro da Educação terão validade nacional.

Read More...

Educação

Número de mestres e doutores cresce nas regiões Norte e Nordeste

Um levantamento do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), organização vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, apontou para o crescimento dos cursos de pós-graduações nas Regiões Norte e Nordeste.

Segundo o estudo, a formação de mestres cresceu 823,7% no Nordeste, passando de 1.116 para 9.193. No caso do doutorado, o aumento foi ainda mais impressionante. Passou de 40 em 1996 para 2.392 em 2014, um salto de 5.980%.

O levantamento do CGEE aponta que, até 1996, o Sudeste dominava a formação de pós-graduandos no Brasil, com 68% da titulação de mestres e 89% de doutores. Desde então, a pós-graduação tem se espalhado pelo País, reduzindo para 49% a formação de mestres e para 60% a de doutores na região em 2014.

“O Nordeste foi a região do País que mais avançou no período. Já tinha uma certa base, mas expandiu de forma impressionante. Isso foi importante para criar maiores oportunidades para a formação de mestres e doutores no Brasil”, disse o presidente do CGEE, Mariano Laplane.

Ritmo acelerado

A expansão dos programas de pós-graduação e do número de titulados ocorreu de maneira mais veloz na Região Norte. Isso se deve ao fato de haver poucas oportunidades na região antes do período analisado. Em 1996, havia 27 programas de mestrado e 135 titulados. No caso do doutorado, eram oito cursos e 21 titulados nos Estados do Norte.

Nos anos seguintes, os números passaram para 181 cursos de mestrado, em que 1.884 foram titulados; e 65 de doutorado, nos quais 301 pesquisadores foram diplomados.

“Ali [no Norte], os resultados estão sendo muito positivos, com a chegada de novos pesquisadores e espaços para pesquisa que se fixaram ali. O pouco que se leva para aquela região provoca uma mudança enorme no panorama”, observou Laplane.

Cursos multidisciplinares

O levantamento revela ainda que a multidisciplinaridade é a nova marca dos programas de mestrado e doutorado no Brasil. Segundo Mariano Laplane, a união de diferentes áreas do conhecimento para a solução de problemas é uma tendência mundial.

No Brasil, esse tipo de curso cresceu exponencialmente entre 1996 e 2014, tanto no mestrado (1.550%) quanto no doutorado (1.645,5%). Em 2014, a área multidisciplinar representava 14,6% do total de cursos do mestrado e 9,9% dos doutorados.

A procura pelos cursos de ciências exatas e da terra e pelas engenharias também cresceu. Na avaliação de Laplane, esse é um caminho natural, diante da vocação da economia brasileira.

Ele destacou que alguns dos segmentos mais importantes da geração de riquezas no País lidam com essas áreas do conhecimento, como o agronegócio, a mineração e a exploração de petróleo e gás, por exemplo. Além disso, os cursos dessas áreas têm sido bem avaliados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Read More...

Educação

Pós em Bioinformática abre inscrições para mestrado e doutorado

O Programa de Pós-Graduação em Bioinformática (PPg-Bioinfo), vinculado ao Instituto Metrópole Digital da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), abre processo seletivo para os cursos de mestrado e doutorado. As inscrições devem ser realizadas no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), na aba Stricto Sensu, até o dia 20 de fevereiro.

Os cursos têm como objetivo a formação de recursos humanos com capacidade técnico-científica para atender à demanda de profissionais especializados em Bioinformática e em Biologia Computacional.

São oferecidas 14 vagas para o curso de mestrado e 10 vagas para o curso de doutorado. Em ambos os cursos, uma vaga é destinada aos servidores efetivos da UFRN.

Para se inscrever, os interessados devem preencher o formulário online disponível aqui. A lista dos documentos necessários está disponível no endereço do Sigaa.

As seleções para o curso de mestrado consistem de uma prova escrita, da defesa do pré-projeto de Tese e da avaliação do currículo do candidato; para o curso de doutorado, a seleção é feita mediante a defesa do pré-projeto de pesquisa e da análise do currículo.

Read More...