Negócios

Delivery de comida japonesa é oportunidade de negócio lucrativo

A gastronomia oriental conquistou o paladar dos brasileiros, com adaptações de cardápio para o mercado local e também gerando oportunidades únicas de empreendedorismo. Um levantamento realizado pela Francal Feiras comprova essa expansão e revela que os estabelecimentos com foco em comida oriental movimentam aproximadamente R$ 19 bilhões, em todo o País.

Porém, apesar de ser um dos tipos de culinária mais apreciadas no Brasil, ainda faltava no mercado uma empresa que garantisse a entrega do produto em casa com a mesma experiência que o consumidor tem no restaurante. De olho na oportunidade, o empresário Amauri Sales, um dos sócios da Home Sushi Home, criou um cardápio, que contém pratos inovadores e sofisticados, pensado de tal maneira que garantisse uma boa apresentação, qualidade e frescor da comida e experiência de consumo similar ao de um restaurante.

A marca especializada em culinária japonesa fez sucesso e já se destaca como uma das franquias mais promissoras para quem deseja investir no segmento. Por ser um modelo já testado, aprovado e consolidado no mercado, garante mais segurança de investimento para o franqueado. Além disso, funciona exclusivamente como delivery, o que atrai ainda mais o investidor devido à redução de custos.

E para atender as necessidades de investidores e variados mercados, a empresa acaba de lançar um novo modelo de negócios para cidades de até 800 mil habitantes, com investimento total de R$ 99 mil. O valor é um dos mais baixos do mercado na comparação com outras franquias do segmento.

“Como surgimos no ápice da crise econômica, desenhamos o modelo de negócio garantindo um investimento inicial relativamente baixo e custos fixos atrativos, com retorno do investimento inicial entre 12 e 16 meses. Nosso produto é voltado para as classes A e B, gerando ticket médio alto e expectativa de faturamento alta. Além disso, nossa taxa de royalties é de apenas 3% sobre o faturamento bruto”, ressalta Amauri Sales.

Read More...

Destaques, Negócios

Praia Shopping oferece opção de delivery para seus clientes

Já pensou em comprar um presente pelo WhatsApp enquanto se arruma para ir a uma festa? Ou pedir aquele acessório que vai compor o look para a balada de logo mais? Numa ação pioneira em Natal e no Nordeste, o Praia Shopping lança um serviço de entrega de produtos por delivery que promete inovar o varejo potiguar.

A ideia é totalmente inovadora no mercado de shoppings centers, mas já funciona em alguns centros do sul do país. Em Natal, o Praia Shopping é conhecido pela ousadia em empreender projetos que satisfaçam os anseios do cliente. “O objetivo é ir aonde o nosso cliente estiver. Esta relação de satisfazer nosso público nos faz ir sempre além e esta será mais uma alternativa para levar comodidade ao cliente”, explica a gerente de marketing do mall, Danielle Leal, ressaltando que o novo canal tem a intenção de fidelizar ainda mais a relação do cliente com o shopping e suas lojas preferidas.

São 12 lojas já cadastradas no sistema que começaram a receber os pedidos do público desde o dia 2 de abril. São elas: Duan, Miranda Computação, Uv Line, Life Summer, Onix, Italy Prata, Clara Mota e Tonzinho, Lacrosse, Sou Pizza, Oticali e Ótica Ambiente.

Os consumidores podem realizar os pedidos para toda a cidade de Natal e Parnamirim, com taxa de entrega variada para determinadas regiões e bairros a partir de R$ 7,50. Os interessados em realizar os pedidos nas lojas do Praia Shopping podem utilizar as redes sociais do mall para ver as ofertas e se conectar com os whatsapps e telefones das lojas ou já falar direto com o contato do Praia Delivery 99129.3852.

Para realizar a entrega, o shopping firmou uma parceria com a startup mossoroense BEE delivery, que já atende clientes em 60 cidades em todo o Brasil. “O cliente do Praia Shopping agora vai poder receber os produtos das suas lojas ou restaurantes preferidos com toda comodidade e onde ele estiver”, afirmou Iliana Albuquerque, franqueada da BEE Delivery em Natal. Os estabelecimentos que aderiram ao projeto passaram por um treinamento e estão aptos a iniciar as vendas.

Os clientes podem comprar qualquer produto das lojas pelo preço de prateleira, mais o valor do frete. As entregas são feitas por motoboys da BEE Delivery e o pagamento pode ser feito em dinheiro ou cartão de crédito. Vale frisar que, por meio do whatsapp, os consumidores conseguem se comunicar com os personal shoppers durante a compra para atender demandas específicas.

Para a presidente da associação dos lojistas do Praia Shopping, Lidiane Azevedo, o serviço é prático e funcional. “Cada vez mais estamos querendo atender os consumidores de nossos produtos e a ideia do Praia Delivery chega numa hora onde para o cliente a comodidade é tudo. Estaremos facilitando as compras das pessoas aqui no shopping com o uso da tecnologia”, ressalta.

Read More...

Notícias

Fifth Harmony mostra glamour no clipe de “Delivery”

A banda Fifth Harmony publicou no final de semana o clipe de “Delivery“. A girl band está mostrando e “exalando” glamour da velha escola em vestidos e luvas de anos 60. É uma premissa simples, mas funciona bem neste contexto.

Produzido por The Stereotypes, a última faixa do grupo é um banger de R&B com letras sexy e um refrão que fixa mais no seu cérebro depois de cada escuta. Isso faria um ótimo terceiro single depois de “He Like That”.

Enquanto o conteúdo continua chegando, Fifth Harmony ainda está para dar de nocaute como “Work From Home” ou “Worth It”. O candidato mais provável é “He Like That”, mas não teve muito impacto no iTunes ou no rádio pop ainda.

O lançamento confuso do álbum pode ser um fator. Elas já lançaram quatro vídeos e realizaram vários singles na TV. É difícil dizer o que elas realmente estão promovendo às vezes. Tendo dito tudo isso, “Deliver” ainda é um bom single e o vídeo retrô vale a pena assistir. Confira:

Read More...

Negócios

Pesquisa inédita iFood/IBOPE revela os hábitos do consumidor brasileiro no delivery

Pedir comida em casa ou no trabalho já é comum para os brasileiros há tempos, entretanto, pouco se conhece sobre estes consumidores. Pensando nisso, o iFood, plataforma líder de delivery online de comida no Brasil, realizou uma pesquisa que identificou os hábitos e o perfil deste público. O levantamento foi encomendado junto ao IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), que entrevistou mais de 1.800 pessoas em diversas cidades do Brasil. Este é o primeiro levantamento aprofundado sobre o segmento realizado no país.

A pesquisa destaca uma regularidade do consumo por parte dos brasileiros. Entre os entrevistados, 56% consomem semanalmente, sendo que destes, 14% realizam pedidos mais de duas vezes, 18% em média duas vezes e os outros 24% realizam um pedido semanalmente. Os principais horários são: o jantar no final de semana (67%), jantares durante a semana (46%) e o almoço aos sábados e domingos (20%).

A análise também revelou que os homens são os que mais solicitam (54%) e que a classe B é a que mais consome comida via delivery (69%), seguida da C (17%) e da classe A (14%). A região Sudeste é a que mais pede (49%), seguido do Nordeste (22%), Centro Oeste/Norte (15%) e o Sul (14%). “É muito importante conhecer de forma detalhada toda a cadeia de consumo, saber quem é o usuário e os hábitos dele, identificar como eles agem, pois pode ser o diferencial em um mercado tão competitivo”, avalia Felipe Fioravante, CEO do iFood.

O levantamento também serviu desmistificar que aqueles que moram sozinhos são os que mais consomem delivery. Pelo contrário, esse perfil se encaixa em somente 8% dos consumidores, ficando na quarta posição, atrás daqueles que possuem a companhia de cônjuge e filhos (41%), dos que moram com amigos ou outros parentes (29%) e aqueles que moram somente com algum companheiro (18%).

O estudo apontou ainda um crescimento do uso da tecnologia no momento das solicitações. Atualmente, aplicativos para smarthphones e a internet já representam 38% dos pedidos, enquanto o telefone, meio mais antigo e tradicional, representa 62%. Dentre os que realizam por meios digitais, os principais motivos para utilizar são: a facilidade de fazer o pedido (64%), acesso ágil ao cardápio (55%) e não precisar falar com o atendente (51%). “Nós vivemos em uma sociedade que começa a ter gerações nativas da tecnologia, então a visão de interação entre consumidores e empresas são diferentes, desde os e-commerces, até aonde você compra sua comida. A tendência é que isso evolua e que os modelos tradicionais deixem de estar no topo”, complementa Felipe.

Read More...